24 dez 2010

Um dia inesquecível para o futsal da cidade



Juiz de Fora (MG), 24 de dezembro de 2010

Amigos do blog, Feliz Natal. Reconhecem o time desta foto? A modalidade? O ano? O motivo?

O texto a seguir é baseado em informações apuradas por um dos atletas de Juiz de Fora, Luís Alberto Machado Vidal, formado em Comunicação Social na UFJF, hoje administrador de empresas que atua como gerente no Banco do Brasil da agência do Manoel Honório, em Juiz de Fora.

Trata-se de Seleção de Juiz de Fora de Futsal x Seleção Brasileira de Futsal, partida realizada em 21 de setembro de 1985, no ginásio do Sport Club Juiz de Fora. O jogo foi transmitido para todo o País pela TV Bandeirantes, no programa Show do Esporte, e também por emissoras de rádio locais como a Super B-3.

De pé: Adonise, Pullig, Peruzinho, Barra, Desco, Peralva, Beto, Renato Miranda e Pitti; agachados: Savinho, Marquinho Leite, Paulo Gama, José Amaro, Anselmo e Ivan Gal.

Segundo Beto, que apurou o destino de cada personagem hoje, “o ginásio estava completamente lotado (ingressos terminaram com antecedência)”, e relato da época atribui a um repórter da Band uma gafe durante a transmissão.

Depois de o narrador fazer menção ao grande público no ginásio, o repórter teria dito: “Mas também, quase toda a população da cidade deve estar aqui.” Bem, considerando que a população de Juiz de Fora naquela época girava em torno de 400 mil pessoas e o ginásio do Sport reunia cerca de quatro mil pessoas (ou seja, um por cento)…

A seleção brasileira fez esse amistoso se preparando para o Mundial da Espanha, no mês seguinte, no qual se sagrou bicampeã mundial ao derrotar a própria Espanha na final por 3 a 1. O time, treinado por César Vieira (do Ceará), tinha como principais destaques os goleiros Pança e Barata (do Sul), o fixo Raul (do Rio),o fixo Walmir e os alas Jackson e Paulinho (de Minas), o ala Murruga e o pivô Douglas (de São Paulo).

Beto revela: “O jogo gerou grande expectativa na cidade, pois iríamos enfrentar os melhores jogadores do mundo, fato confirmado com a conquista do bi mundial. Nessa época, a arbitragem era composta por um árbitro principal e dois bandeiras. O árbitro da partida veio de fora, mas os bandeiras eram daqui, sendo um deles o folclórico Tonho Baleiro”.

A seleção de Juiz de Fora era formada na sua maioria por atletas do Clube Bom Pastor. Na época, o grupo treinou durante 15 dias e – olhem como o evento foi tratado com seriedade! – ficou concentrado, inclusive, na sede campestre do Sesc, no bairro Nova Califórnia.

O time titular da seleção de Juiz de Fora: Renato Miranda, Savinho, Beto Vidal, Marquinho Peralva e Paulo Gama, com os demais jogadores entrando durante a partida. A seleção brasileira abriu 2 a 0, a seleção de Juiz de Fora empatou com dois golaços de Savinho, um deles encobrindo o goleiro Pança. O placar terminou em 6 a 2, lembrando que a seleção brasileira tinha uma média superior a dez gols por jogo.

Para Beto, “o resultado do jogo mostrou que o futsal de Juiz de Fora tinha grande destaque, com diversos grandes valores individuais e bom jogo coletivo”. Pela posição na foto, vamos aos nomes:

De pé:

Adonise José Ribeiro (Gaguinho) – técnico (hoje técnico do Vianna Júnior).

Jorge Pulig – massagista (falecido).

Marcelo Pullig (Peruzinho) – goleiro – chegou a jogar pela Seleção Mineira de Futsal – hoje professor de educação física da Academia de Comércio.

Marcos Barra – fixo – jogou profissionalmente pelo Sport (futebol de campo), hoje engenheiro, está em Porto Velho, Rondônia.

Eduardo (Desco) ala esquerda – hoje personal trainer.

Marquinho Peralva – ala esquerda, jogou profissionalmente pelo Sport – médico cardiologista.

Beto Vidal – fixo – hoje administrador de empresas (Banco do Brasil, em Juiz de Fora).

Renato Miranda – goleiro, atual Secretário Municipal de Esporte e Lazer de Juiz de Fora.

Pitti – supervisor – atual supervisor do futebol profissional do Tupi.

Sentados:

Savinho Vidal – ala direita – jogou nos juniores do Sport – hoje engenheiro (Gerdau/Açominas).

Marcos Leite – fixo – hoje advogado.

Paulo Gama – pivô – hoje economista, está na Bahia.

José Amaro – pivô – jogou nos juniores do Sport, hoje aposentado (Banco do Brasil).

Jose Anselmo – pivô – hoje empresário (Aurora Frios).

Ivan Gal – ala direita – hoje técnico de futsal do Sport.

Nos próximos dias, o blog vai trazer depoimentos de outros personagens envolvidos nesta partida histórica. É uma das propostas do blog recuperar momentos inesquecíveis do esporte local. Para isso, contamos com a colaboração dos próprios envolvidos, combinado?

Informações do texto e apuração: Beto Vidal

Edição: Ivan Elias


Voltar

Uma Resposta to “Um dia inesquecível para o futsal da cidade”

  1. Marcelo Pullig
    15/01/2011 às 18:57

    eu estou aí nesta foto. Sou o goleiro,peruzinho,(estou ao lado do barra e do pullig) que na ocasião era o único jogador juvenil do elenco. Na época estava com apenas 18 anos de idade. Para mim foi uma emoção e uma responsabilidade muito grande em fazer parte da seleção adulta de futsal ( na época futebol de salão)e jogar contra a seleção brasileira de futsal. Me orgulho muito de ter participado deste evento ao lado de grandes jogadores que fizeram história no futsal da cidade. Um grande abraço a todos.

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse