03 jun 2014

Neymar desequilibra e Brasil faz 4 a 0 sobre o Panamá



O Brasil errava passes, não chegava ao gol da frágil seleção panamenha e a torcida, no penúltimo teste antes da estreia na Copa do Mundo, começava a vaiar a equipe.

Foi então que Neymar tornou fácil o que parecia difícil. Com um repertório variado de jogadas, como uma cobrança de falta que abriu o placar, e um passe magistral para Hulk marcar, o atacante do Barcelona comandou o time de Luiz Felipe Scolari na goleada por 4 a 0 sobre o Panamá, nesta terça-feira, em Goiânia.

Neymar foi o dono do amistoso em Goiânia

Neymar foi o dono do amistoso em Goiânia

Antes da bola rolar, na entrada das equipes, um fato raro para um treinador. Felipão teve seu nome gritado pela torcida, que não lotava o Serra Dourada.

O jogo começou com os termômetros marcando 27 graus, nada muito quente, mas ainda assim um clima bem diferente do que a seleção encontrou em Teresópolis, na primeira semana de treinamentos, quando a temperatura máxima ficou quase sempre abaixo dos 20 na cidade da serra fluminense.

E a seleção começou morna, contra um adversário que por muito pouco não conseguiu lugar na Copa, perdendo a última vaga da Concacaf para o México. Os panamenhos tocavam bem a bola, e em um lance ríspido o zagueiro David Luiz levou cartão amarelo.

O cronômetro chegou aos 20min do primeiro tempo sem que a seleção criasse uma chance real de gol. A torcida chegou a mostrar descontentamento depois que Oscar não conseguiu dominar uma bola fácil na lateral do campo. E, aos 23min, após outro erro, o descontentamento virou vaia forte. Mas sorte do Brasil que o Panamá cometeu um erro bobo, que acabou em jogada de Neymar.

Ele já estava próximo da área quando foi derrubado. Falta. Na véspera, Felipão já havia dito que daquela parte do campo ele é o cobrador oficial. E correspondeu. Aos 26min, com enorme categoria, chutou no ângulo para abrir o placar para a seleção brasileira.

O gol não melhorou de forma substancial o nível de jogo do Brasil, mas desanimou o Panamá, que relaxou na marcação. E foi assim, dando espaço, que o time da América Central viu Daniel Alves arriscar chute cruzado, aos 40min, para fazer o segundo.

A partida era amistosa, mas os jogadores discutiam muito. Em uma delas, o juiz mostrou cartão amarelo para o lateral Marcelo e para o panamenho Cooper.

Felipão fez três trocas no intervalo, duas nas laterais. Entraram Maicon e Maxwell para as saídas de Daniel Alves e Marcelo. No meio-campo, Hernanes substituiu Ramires. E o time voltou mais ligado, tanto que logo no primeiro minuto da etapa amplicou o placar. De calcanhar, Neymar tocou para Hulk, que bateu de três dedos para fazer o terceiro.

Felipão ainde teve a chance de fazer a substituição mais esperada da tarde. Isso pelo que aconteceu nos treinos na Granja Comary. Poucos depois dos 20min, Willian, o jogador que mais se destacou nas práticas, entrou na vaga do apagado Oscar.

E o ex-corintiano não demorou a mostrar que hoje está numa fase melhor. Aos 28min, em outra jogada iniciada por Neymar, Willian apareceu livre na entrada da pequena área para tornar o placar uma goleada. Mas era Neymar quem brilhava.

Aos 32min, ele tentou uma bicicleta. O goleiro defendeu, mas o lance foi a senha para os pouco mais de 30 mil pagantes no Serra Dourada gritarem seu nome.

A seleção viaja ainda nesta terça-feira para Teresópolis, sua base de treinos durante a Copa. Na quinta-feira, novo deslocamento, desta vez para São Paulo, palco um dia depois do último amistoso antes do Mundial, contra a Sérvia, no Morumbi. A estreia na Copa, na Arena Corinthians, é no dia 12, contra a Croácia.

FICHA TÉCNICA: BRASIL 4 x 0 PANAMÁ

Local: Serra Dourada, em Goiânia-GO
Data: 3 de junho de 2014 (terça-feira)
Horário: 16h (de Brasília)
Renda: R$ 2.548.030,00
Público pagante: 30.663
Árbitro: Raul Orozco (Bolívia)
Assistentes: Rodríguez (COS) e Javier BustillEfrain (BOL)
Cartões amarelos: David Luiz e Marcelo (BRA); Tejada e Cooper (PAN)
Gols: Neymar, aos 27min e Daniel Alves aos 40min do primeiro tempo, Hulk, a 1min e Willian aos 28min do segundo tempo

BRASIL: Júlio César; Daniel Alves (Maicon), Dante, David Luiz (Henrique) e Marcelo (Maxwell); Luiz Gustavo, Ramires (Hernanes) e Oscar (Willian); Hulk, Fred (Jô) e Neymar
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PANAMÁ: McFarlane (Calderon); Machado, Román Torres (Cummings), Baloy e Carrol; Henriquez, Gabriel Gómez, Cooper (Jiménez) e Quintero (Gabriel Torres); Tejada (Nurse) e Muñoz
Técnico: Hernán Gómez

Antes do jogo contra o Panamá, no Serra Dourada, os campeões mundiais Zito (representado pelo filho), Pepe, Mengálvio, Piazza, Edu e Viola foram homenageados pela CBF

Antes do jogo contra o Panamá, no Serra Dourada, os campeões mundiais Zito (representado pelo filho), Pepe, Mengálvio, Piazza, Edu e Viola foram homenageados pela CBF

Campeões mundiais revivem a emoção de se perfilar em campo para o Hino Nacional

Eles são grandes vencedores, dignos campeões mundiais, foram ídolos em seus clubes no seu tempo e jogaram muita bola.

Antes do jogo contra o Panamá, no Serra Dourada, os campeões mundiais Zito (representado pelo filho), Pepe, Mengálvio, Piazza, Edu e Viola foram homenageados pela CBF através do seu patrocinador Mastercard.

Os campeões foram saudados com carinho pelo público e receberam os cumprimentos e abraços dos jogadores e integrantes da comissão técnica assim que entraram em campo.

Na hora do Hino Nacional, vieram a homenagem e emoção maiores: eles se perfilaram juntos aos jogadores da Seleção Brasileira para cantar o Hino e reviver um momento de orgulho que tantas vezes sentiram na carreira.

Representantes dos cinco títulos mundiais estavam em campo, já que aos jogadores se juntou o técnico Luiz Felipe Scolari, que os abraçou carinhosamente.

Zito e Pepe foram bicampeões mundiais em 1958/62: Mengálvio, campeão em 1962; Piazza e Edu, campeões em 1970, e Viola, em 1994.

A homenagem, mais do que justa, representa o reconhecimento e o tributo aos jogadores que ajudaram a construir a trajetória vitoriosa do futebol brasileiro.

Feliz do país do futebol que pode projetar um futuro de conquistas respeitando o seu passado.

 

Texto principal: www.espn.com.br

Texto homenagem: site CBF

Fotos: site CBF

 


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



19 out 2017

CBF anuncia “dindim” do Brasileirão: campeão leva R$ 18 milhões e 16º lugar terá R$ 744 mil


10 out 2017

Copa do Mundo Sub-17: Brasil repete dobradinha e bate Coréia do Norte


05 out 2017

Que “legado”! Polícia Federal prende Nuzman e diretor da Rio-2016

Notícias


20 out 2017

Com Leozinho na seleção da rodada, JF Vôlei busca vitória contra Montes Claros, que já afastou treinador


19 out 2017

Oficial: Tupi informa que treinador Aílton Ferraz não fica no clube


19 out 2017

Copa Toque de Bola de Futsal: Academia destaca “movimento esportivo” gerado pela competição


18 out 2017

Fajardo: “Copa Toque de Bola é espetacular”. Treinador estuda propostas, se não for o “salvador anti-queda”


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.