27 abr 2012

Guardiola, 13 títulos em quatro anos, anuncia saída do Barcelona



O homem que comandou o time que para muitos se tornou a principal referência de bom futebol praticado nos tempos atuais preferiu encerrar a relação com a equipe que montou. Nesta sexta-feira, Pep Guardiola confirmou que deixa o Barcelona ao término da temporada, onde ainda tenta ganhar a Copa do Rei para fechar os quatro anos de clube de forma vitoriosa.

Amparado por Busquets, Piqué, Pedro, Fábregas, Xavi, Valdés, Iniesta e Puyol, que estavam na primeira fila da sala de imprensa, Guardiola deixou o presidente Sandro Rosell fazer o comunicado oficial: “Anuncio que Josep Guardiola não seguirá como técnico do Barça na próxima temporada.”

Ao lado de Rosell – que anunciou também que o auxiliar Tito Vilanova será o novo técnico a partir da próxima temporada – e do diretor-esportivo Andoni Zubizarreta, Guardiola, que ficará até o dia 30 de junho deste ano no Barça, afirmou que a energia não era mais a mesma.

“Sinceramente, acredito que a pessoa que assumirá terá a capacidade para ir bem. Não que eu não tenha, mas as exigências foram altas, tem que ter energia para contagiar os jogadores. Tenho que recuperar isso. Saio para me recuperar. Tenho que recuperar a paixão do primeiro ano. O culpado? O tempo”, afirmou o treinador durante a entrevista coletiva.

Guardiola chegou para a temporada 2008-09, e logo começou a mudar a cara do time deixado por Frank Rijkaard. Preferiu não contar com nomes como Ronaldinho, Deco e Eto’o, trouxe Daniel Alves e Piqué e promoveu os garotos Busquets e Pedro. De cara, levou a Copa do Rei, o Campeonato Espanhol e a Copa dos Campeões da Europa.

O ano de 2009, aliás, marcou o recorde de seis troféus conquistados: Liga Espanhola, Copa do Rei, Champions, Supercopa da Espanha, Supercopa Européia e Mundial de Clubes, o que levou Guardiola a se tornar o primeiro técnico da história a conquistar tal feito.

Depois, o título da Espanha na Copa do Mundo consolidou o Barcelona como o principal time do mundo. Puyol, Piqué, Busquets, Iniesta, Xavi e Pedro se mostraram fundamentais para colocar o estilo do Barça na seleção. Villa e Fábregas seriam contratados depois, e o futebol da Fúria, que finalmente levou uma Copa, se confundia com o da equipe comandada por Pep.

Depois do esquema de Rijkaard consolidar um 4-3-3 com um brilhante Ronaldinho, Guardiola conseguiu colocar em prática o ‘tiki-taka’, modelo que foca a posse de bola e a marcação sob pressão, muitas vezes atuando sem zagueiros ou com laterais que mais parecem pontas, para não falar de volantes sem o perfil de cabeça-de-área. O sucesso tático, somado à grande fase da geração espanhola e do três vezes melhor do mundo Lionel Messi, fizeram o clube ser o mais temido pelos adversários.

Na atual temporada, porém, os dois principais títulos ficaram distantes. A Champions League já foi, com a derrota para o Chelsea nas semifinais, e o Campeonato Espanhol está praticamente perdido para o Real que abriu sete pontos de vantagem a quatro rodadas do fim. Não que a temporada tenha passado em branco – o Barça garantiu as duas Supercopas, o Mundial de Clubes e ainda tem a final da tradicional Copa do Rei. Mas, para os padrões da era Guardiola, o próprio treinador deve ter acusado o desgaste ao decidir pela saída.

 Guardiola no Barcelona – Quatro temporadas: 2008-09, 09-10, 10-11, 11-12:

– 3 vezes campeão espanhol: 2008-09, 09-10, 10-11

– 3 vezes campeão da Supercopa da Espanha: 2009, 10, 11

– 2 vezes campeão da Champions League: 2008-09, 10-11

– 2 vezes campeão da Supercopa Européia: 2009, 11

– 2 vezes campeão do Mundial de Clubes da Fifa: 2009, 11

– 1 vez campeão da Copa do Rei: 2008-09

*Pode ainda levar mais uma Copa do Rei, já que a final está marcada para 25 de maio, contra o Athletic Bilbao, em Madri.

Texto e informações: www.espn.com.br


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



20 out 2017

Partiu Rússia? Danilo Luiz, de Bicas, é novamente convocado para defender a seleção brasileira


20 out 2017

Mano Menezes renova contrato por dois anos com Cruzeiro


19 out 2017

CBF anuncia “dindim” do Brasileirão: campeão leva R$ 18 milhões e 16º lugar terá R$ 744 mil

Notícias


21 out 2017

Sem qualquer substituição, JF Vôlei volta a perder por 3 a 1 em Montes Claros


20 out 2017

Interdição do estádio do Baeta expõe “racha” entre dirigentes e ADJF. Eleições e cota de Danilo Luiz geram polêmica


20 out 2017

Partiu Rússia? Danilo Luiz, de Bicas, é novamente convocado para defender a seleção brasileira


20 out 2017

Com Leozinho na seleção da rodada, JF Vôlei busca vitória contra Montes Claros, que já afastou treinador


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.