24 abr 2012

Com golaço de Ramires, Terry expulso e pênalti perdido por Messi, Chelsea empata com o Barça e vai à final



Um gol salvador do brasileiro Ramires e outro de Fernando Torres nos acréscimos levaram o Chelsea, que tinha um jogador a menos desde os 37 minutos do primeiro tempo, à final da Champions League 2011/2012, quebrando o domínio do badalado Barcelona na principal competição da Europa. Terry foi expulso, Messi perdeu um pênalti após o intervalo, e o time inglês empatou com a equipe espanhola, por 2 a 2, nesta terça-feira, no estádio Camp Nou, garantindo vaga na decisão pela segunda vez em sua história.

O zagueiro John Terry foi expulso após agredir Alexis Sánchez, o Barça abriu vantagem com gols de Busquets e Iniesta, mas Ramires marcou um golaço por cobertura ainda no final da primeira etapa e calou a torcida catalã, já que o resultado dava a classificação aos visitantes.

Após o intervalo, Messi ainda perdeu um pênalti, acertando o travessão, eTorres, nos acréscismos, ainda fez mais um e garantiu a vaga do Chelsea. No jogo de ida, em Londres, os Blues ganharam por 1 a 0, com gol de Drogba.

A decisão será no dia 19 de maio, em Munique, na Alemanha, contra o vencedor de Real Madrid e Bayern de Munique, que se enfrentam nesta quarta-feira.

Esta será a segunda final de Champions da história do Chelsea. Na primeira, em 2008 em Moscou, o time londrino foi derrotado nos pênaltis pelo Manchester United.

   O jogo

O técnico Pep Guardiola fez quatro mudanças em relação ao time que perdeu para o Real Madrid, por 2 a 1, no último sábado, pelo Espanhol. Entram Piqué, Fábregas e Cuenca nos lugares de Daniel Alves, Adriano, Thiago Alcântara e Tello. Já o treinador Roberto di Matteo mandou o Chelsea a campo com os mesmos 11 titulares do jogo de ida em Stamford Bridge.

O Barcelona começou o jogo já com o seu habitual domínio de bola, ficando em média com mais de 70% de posse do que o adversário. A primeira grande chance saiu aos 10 minutos, mas o goleiro Peter Cech fez grande defesa em chute de Messi, após tabela e passe de calcanhar de Fábregas.

Pouco antes disso, aos 6 minutos, o Chelsea sofreu a sua primeira baixa na defesa. O zagueiro Cahill sentiu um problema muscular e teve que ser substituído pelo lateral direito Bosingwa. Assim, Ivanovic foi deslocado para zaga.

Aos 26, foi a vez dos donos da casa serem obrigados a fazer uma alteração no sistema defensivo. Piqué, que minutos antes tinha desmaiado em campo após bater a cabeça em um choque com Valdés, não teve condições de seguir em campo e foi trocado por Daniel Alves.

O Barça seguiu controlando o duelo e teve algumas chances em finalizações de Messi e Fábregas, enquanto o Chelsea tentava responder nos raros contra-ataques que conseguia encaixar. Em um deles, Drogba chutou para fora.

Aos 34 minutos, a pressão da equipe espanhola surtiu efeito, Cuenca cruzou rasteiro da esquerda para a área, e o volante Busquets completou para as redes, abrindo o placar.

No entanto, três minutos depois, aos 37, um lance causou polêmica. O zagueiro John Terry recebeu cartão vermelho após o árbitro turco Cuneyt Çakir interpretar uma agressão dele, uma joelhada nas costas, no atacante Alexis Sánchez. Com um homem a menos em campo, a situação do time inglês ficou ainda pior.

Messi deu assistência para Iniesta, que fez o segundo gol do Barça, aos 43 minutos, dando a vantagem que a equipe catalã precisava para a classificação. Porém, aos 46, Lampard lançou o brasileiro Ramires, que mostrou categoria e tocou por cima e encobriu o goleiro Valdés: golaço que diminuiu a desvantagem, e resultado que já dava a vaga ao Chelsea.

Após o intervalo, o Barcelona manteve a pressão e foi em busca do gol que precisava para avançar à final. O Chelsea, com um a menos em campo, se fechou na defesa e tentou gastar o tempo nos contragolpes.

Logo aos 4 minutos, o time da casa teve a grande chance de balançar as redes pela terceira vez. A arbitragem marcou pênalti de Drogba em Fábregas, Messi foi para a cobrança, mas acertou o travessão e desperdiçou a oportunidade.

O Barça continuou no campo de ataque, Daniel Alves teve um gol anulado por impedimento de forma correta, e o goleiro Peter Cech precisou trabalhar algumas vezes. No entanto, o Chelsea demonstrou valentia e força defensiva. Então, aos 46 minutos, Fernando Torres aproveitou o contra-ataque e selou a sofrida classificação dos Blues, calando o Camp Nou.

Texto, informações e foto: site ESPN


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



20 out 2017

Partiu Rússia? Danilo Luiz, de Bicas, é novamente convocado para defender a seleção brasileira


20 out 2017

Mano Menezes renova contrato por dois anos com Cruzeiro


19 out 2017

CBF anuncia “dindim” do Brasileirão: campeão leva R$ 18 milhões e 16º lugar terá R$ 744 mil

Notícias


23 out 2017

Primeiro árbitro de vídeo da Libertadores será brasileiro. Vangasse explica as 4 situações em que ele pode atuar


23 out 2017

Leozinho reaparece na seleção da rodada. Próximo adversário do JF Vôlei tem pedido de desculpas ao torcedor


21 out 2017

Sem qualquer substituição, JF Vôlei volta a perder por 3 a 1 em Montes Claros


20 out 2017

Interdição do estádio do Baeta expõe “racha” entre dirigentes e ADJF. Eleições e cota de Danilo Luiz geram polêmica


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.