06 ago 2011

Flu isola entrevista de Fred para evitar contato com torcida



Rio de Janeiro (RJ), 6 de agosto de 2011

Para evitar ainda mais confusão, a entrevista coletiva marcada para a manhã deste sábado com o atacante Fred, que tem o objetivo de esclarecer uma polêmica envolvendo o jogador e torcedores, será blindada de curiosos e acontecerá em um local especial.

Fred pediu para ficar fora da partida dessa quinta-feira, contra o Internacional, no Engenhão, por sentir-se ameaçado. O atacante afirma que na última quarta foi perseguido por pessoas que descobriram que ele e o companheiro de time Rafael Moura passaram a madrugada em uma bar na zona sul do Rio de Janeiro.

Normalmente, o Fluminense organiza entrevistas no seu Salão Nobre, nas Laranjeiras. Desta vez, porém, a entrevista será dada na bem menos espaçosa sala de imprensa do campo de treinamento tricolor, evitando qualquer contato com torcedores.

Como o local de treino do Fluminense está dentro da área social do clube, é comum ver torcedores acompanhando as atividades do time, inclusive entrevistas coletivas. Em alguns casos, são reservados espaços separados para imprensa e torcida. Segundo a assessoria de imprensa tricolor, muitas vezes a participação dos fãs é até positiva. Mas a ocasião pede medidas diferenciadas.

Além de garantir que apenas pessoas diretamente envolvidas no evento estarão presentes, nenhum aparato especial de segurança será montado para o pronunciamento de Fred. Nem mesmo viaturas da polícia serão convocadas. O Fluminense não espera nenhuma manifestação por parte da torcida.

 Entenda o caso

Toda a polêmica envolvendo Fred veio à tona depois que o jornal ‘Extra’ publicou nessa quinta uma reportagem segundo a qual Fred e Rafael Moura, acompanhados de mais quatro mulheres, protagonizaram uma noitada em bar em Ipanema, zona sul carioca.

O grupo teria bebido cerca de 60 caipirinhas de saquê e os jogadores teriam deixado o bar embriagados após a chegada de membros de uma torcida organizada tricolor. A assessoria de imprensa de Fred afirma que ele teve seu carro perseguido na saída do local.

Diante da repercussão do caso, Fred reuniu-se com a diretoria do Fluminense e alegou “não ter condições psicológicas” de entrar em campo contra oo Internacional, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, “por sentir-se ameaçado”. Ele ainda prestou queixa na polícia.

Rafael Moura, que apesar de também estar envolvido no caso, jogou contra o Inter e fez um gol, deu uma versão contraditória da história. O He Man disse que não houve perseguição por parte de torcedores, mas em seguida se desmentiu. Segundo ele, os jogadores teriam sido aconselhados por um amigo a deixarem o bar, teriam seguido o conselho antes da chegada de torcedores do Fluminense ao local e de lá foram à casa de Rafael Moura.

 Texto: Lucas Borges, da redação do ESPN.com.br

 


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



18 set 2017

Efeito mão-de-Jô: CBF anuncia que vai utilizar Árbitro de Vídeo “o quanto antes”


18 set 2017

Conselho Deliberativo do Atlético aprova projeto de construção de estádio próprio


18 set 2017

Vôlei masculino do Brasil comemora título da Copa dos Campeões

Notícias


20 set 2017

Bem “família” e em alto astral. Veja, com dezenas de fotos, como começou a 5ª Copa Toque de Bola de Futsal


19 set 2017

Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”


19 set 2017

Operação Confiança: Bruno Santos cita “viradas históricas” e Paulo Henrique lembra jogo em que pegou 4 pênaltis


18 set 2017

Com a faca e o queijo: Sampaio e São Bento têm vantagens do empate e do mando para buscar acesso


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.