19 jan 2018

Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado



 

Fabrício Barreto “Macaé” (treinador de goleiros), Alberto Simão (dirigente), Guiba (treinador) e Diogo Evaristo (preparador físico) durante a coletiva

  O Departamento de Futebol do Tupynambás anunciou, no início da tarde desta sexta-feira, dia 19, na sede social do clube, a Comissão Técnica, encabeçada por Guiba, que substitui Lúdyo Santos, que irá atuar no Módulo 2 do Campeonato Mineiro.

   A estreia na competição está programada para 17 de fevereiro, diante do Social, em Coronel Fabriciano, e o gestor do futebol baeta, Alberto Simão, disse admitir que a preparação está começando tarde e justificou a demora em função do imbróglio eleitoral.

   Esse imbróglio, inclusive, impediu a presença, na conversa com os jornalistas, de integrantes da chapa Baeta para o Futuro. A transição da administração do clube está bastante tumultuada e a chapa vencedora alega, depois do tumulto que culminou com a presença da Polícia Militar na quarta-feira, que ainda não recebeu da direção anterior as informações necessárias, inclusive financeiras.

  Sem reclamar

  “Claro que os problemas da diretoria atrapalham. Fomos o último clube a se movimentar no mercado por conta disso, mas não adianta reclamar. Temos que trabalhar para construir uma equipe competitiva”, definiu Simão.

  Sobre o planejamento, o dirigente informa: “Procuramos melhorar nossa estrutura fora de campo. Mantivemos todos os nossos parceiros, chegaram novos parceiros também e investimos em algumas áreas específicas para minimizar esses problemas. Buscamos atletas da nossa confiança, bem capacitados, com um bom entendimento de modelo de jogo, para que isso nos facilite no curto espaço de treinamento que nós temos. Apesar dos problemas, acredito que será um bom trabalho.”

   Por posição

   Sem citar quantos e quais jogadores já estão acertados, relatou o número de atletas para cada posição: “Posso dizer que teremos três zagueiros, dois laterais direitos, um lateral esquerdo, quatro volantes, três meias e cerca de seis atacantes. Além disso, três ou quatro atletas que atuaram na última temporada devem permanecer.

   Questionado sobre um eventual retorno do veterano atacante Ademílson, ex-Tupi e Tupynambás, disse ser “um atleta exemplar” e que as portas estão sempre abertas. “Entretanto é necessário que sejam realizadas algumas avaliações físicas”, completou.

 Guiba animado

Gramado do estádio José Paiz Soares recebeu cuidados antes do trabalho com bola

 O treinador Guiba, que já vinha trabalhando mesmo antes de ser apresentado, chega a Juiz de Fora após destaque na equipe sub-20 do Araxá, alcançando de forma inédita a final do Campeonato Mineiro da categoria. Com ele trabalham mais dois profissionais, também apresentados nessa sexta: o preparador de goleiros Fabricio Barreto e o preparador físico Diogo Evaristo.

   Novamente no comando de uma equipe profissional, o técnico afirmou estar animado para o desafio e deixou claro que fará variações no esquema tático da equipe de acordo com as partidas, características e condições dos jogadores, que estarão em constante avaliação.

 A participação de alguns atletas mais experientes junto a um elenco jovem, até por força de regulamento, também foi citada na coletiva.

   Sobre a nova forma de disputa do Módulo 2 do Campeonato Minero, tanto Alberto como a comissão técnica afirmaram que, por agrupar melhor os jogos, a nova forma de disputa diminui despesas do clube e o desgaste do elenco, sendo assim um modelo mais econômico e racional.

   Condicionamento físico

Preparador físico Diogo Evaristo

   Na entrevista após a coletiva, o preparador físico Diogo Evaristo analisou como trabalhar da melhor forma com o elenco diante da proximidade da estreia, dia 17 de fevereiro: “Isso é muito subjetivo. A literatura e alguns estudos mostram que não podemos deixar o atleta no ápice antes da competição porque ele teria uma recaída muito grande. Eu acredito que se chegarmos a 60 por cento na estreia está bom”.

   O que mudou

  Até 2017, as equipes do Módulo 2 eram divididas em dois grupos regionalizadas. Agora, os 12 times jogarão entre si em turno único. Os quatro primeiros colocados se classificam para as semifinais e, os vencedores fazem a final. 

   Nas fases mata-matas não serão levados em consideração a classificação da equipe na primeira fase como critério de desempate. Assim, em caso de dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols, o confronto será decidido nos pênaltis.

  O Módulo II será disputado na categoria sub-24, com atletas nascidos até 1994. Os times podem inscrever, no máximo, sete jogadores acima dessa idade. O limite de inscritos é de 30 atletas. O jogador que atuar por uma equipe na competição não poderá jogar por outra na mesma edição.

 

Texto: Toque de Bola, com informações complementares de O Tempo

Fotos: Toque de Bola

Arte com jogos: Divulgação

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 jun 2018
Tupi na Rússia! Conheça o juiz-forano que mostrou o Carijó para o mundo

18 jun 2018
LFC e Dominados são campeões na Copa JF de Futebol Amador

16 jun 2018
Valeu, Galo! Tupi é eliminado mas faz jogo equilibrado com Corinthians

15 jun 2018
Copa JF aponta dois campeões no domingo

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.