09 jan 2014

Regulamento da Superliga não fala em equipes rebaixadas



A proposta de uma seletiva para definir os últimos três clubes a fazerem parte da temporada 2014/2015 da Superliga Masculina de Vôlei não foi bem recebida na UFJF. O diretor técnico Mauricio Bara e o treinador da Federal, Chiquita disseram que isso é prejudicial ao voleibol e questionaram a mudança de regulamento no meio da competição.

Em resposta ao Toque de Bola, a assessoria da CBV afirmou que não houve qualquer mudança feita no regulamento da competição, apenas mudanças incluídas no texto da próxima edição.

O regulamento da temporada 2013/2014 da Superliga no Artigo 7º diz que as equipes que terão direito a participar da temporada 2014/2015 têm que cumprir as seguintes exigências:

-As equipes participantes da Superliga Masculina e Feminina 2013/2014, classificadas entre as 8 (oito) melhores colocadas.

-Equipe classificada em 1º Lugar na Superliga Masculina e Feminina “SERIE B” em 2014.

-Equipes que preencham os critérios técnicos, econômicos e físicos da Confederação Brasileira de Voleibol (participação em Campeonatos Nacional, Estadual, Regional, etc.)

-Equipes que apresentarem carta de Certidão Negativa de Débito da federação de seu estado atestando não possuir débitos com a mesma.

-Equipes que apresentarem documentos comprobatórios de quitação com jogadores e membros de Comissão Técnica, nos últimos dois anos, quando de sua confirmação da participação na Superliga.

Portanto, o regulamento não prevê que as equipes abaixo do oitavo lugar tenham vaga garantida na próxima edição.

Nada de rebaixamento

Nas últimas três temporadas, ficou definido que a última equipe seria rebaixada à Superliga B. Porém, no regulamento da competição, não se fala em rebaixamento.

No regulamento da Superliga B, o Artigo 7º diz que as equipes que terão direito a participar da temporada 2014/2015 têm que cumprir as seguintes exigências:

-As equipes participantes da Superliga Masculina Série B, classificadas entre a 2ª e 8ª colocação e as equipes participantes da Superliga Femininas Série B, classificadas entre a 2ª e 6ª colocação.

-Equipes que preencham os critérios técnicos, econômicos e físicos da Confederação Brasileira de Voleibol (participação em Campeonatos Nacional, Estadual, Regional, etc.)

-Equipes que não possuírem débitos com a Confederação Brasileira de Voleibol e ter efetuado o pagamento da taxa de inscrição na competição.

Equipes que apresentarem carta de Certidão Negativa de Débito da Federação de seu estado atestando não possuir débitos com a mesma.

O artigo deixa a entender que o primeiro colocado sobe automaticamente para a Superliga.

Texto com informações do regulamento da Confederação Brasileira de Voleibol


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 maio 2018
Que fase! Tupi perde a quarta na Série C

19 maio 2018
Missão cumprida! Tupi Futsal traz a vaga e pega o Corinthians

18 maio 2018
Super promoção “Causos IOR”! Saiba aqui como participar

18 maio 2018
UFJF/Asepel volta à cena no Campeonato Mineiro de base

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.