27 jul 2012

Londres 2012: Seleção feminina de Handebol estreia contra a Croácia



Em sua quarta participação olímpica consecutiva, a seleção brasileira feminina de handebol estreia na competição neste sábado contra a Croácia, às 10h30 (horário de Brasília), no ginásio Copper Box, em partida válida pelo Grupo A. Após uma boa campanha no Mundial em dezembro, quando conquistou o quinto lugar, e vitórias convincentes na fase de preparação sobre equipes como Suécia, Alemanha e Holanda, o time brasileiro desembarca em Londres disposto a melhorar sua colocação em Jogos Olímpicos – o sétimo lugar conquistado em Atenas 2004 foi a melhor campanha.

“Vamos em busca de uma medalha”, afirma a pivô e capitã da equipe, Dara. “Estamos trabalhando muito duro para isso e temos a expectativa de conseguir um bom resultado”. Único representante das Américas no torneio, o Brasil garantiu sua classificação com a conquista dos Jogos Pan-americanos Guadalajara 2011. “Nossos resultados em amistosos foram muito bons, mas aqui é diferente. Entramos na competição com cautela e confiança”, resumiu o técnico dinamarquês Morten Soubak, há dois anos à frente do time.

Com doze times, o torneio terá dois grupos com seis equipes que se enfrentam entre si. A chave A é formada ainda por Angola, Grã-Bretanha, Montenegro e Rússia. No Grupo B estão Coréia do Sul, Dinamarca, Espanha, França, Noruega – atual campeã olímpica, mundial e europeia – e Suécia. As quatro primeiras colocadas de cada chave classificam-se para as quartas-de-final. Na fase preliminar, a vitória vale dois pontos e o empate, um. A partir das quartas, o torneio é disputado em sistema de mata-mata até a final.
A estreia contra a Croácia é vista como crucial para dar um passo importante rumo à classificação. “Nosso primeiro objetivo é a vaga. Fora a Croácia, que, assim como a gente, está em evolução, outros adversários nos preocupam. Montenegro é formada quase inteiramente pela equipe campeã europeia, é quase o Barcelona do handebol. A Rússia foi quatro vezes campeã do mundo na última década e a Angola recentemente bateu a Alemanha. É um grupo muito equilibrado”, resumiu Morten.

Experiência internacional não falta à seleção brasileira. Das 14 jogadoras convocadas, 13 atuam no handebol europeu, o mais forte do planeta. A base está no Hypo, da Áustria, que conta com oito atletas. Jéssica Quintino é a única a jogar no país, no Adblu, de Santa Catarina.

Em relação aos Jogos de Pequim, a competição olímpica guarda duas novidades: o intervalo entre os dois tempos de partida aumentou de 10 para 15 minutos; e cada técnico tem agora direito a pedir três tempos técnicos – sendo que cada tempo tem que ter no máximo duas paradas e apenas uma será solicitada nos cinco minutos finais do jogo.

Texto de Patrick Moraes para o Comitê Olímpico Brasileiro.

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

13 fev 2018
Brilho de Léo Santana na seleção emociona JF. Veja depoimentos exclusivos

11 fev 2018
Tupi termina a rodada em nono. Leão e jogadores destacam entrega

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse