28 jul 2012

Londres 2012: Handebol feminino estreia com vitória apertada sobre a Croácia



A seleção brasileira feminina de handebol conquistou uma difícil vitória sobre a Croácia em sua estreia nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, neste sábado, 28 de julho, no ginásio Cooper Box. Diante de um rival que não pareceu sentir o peso da primeira participação na competição e dificultou a vida das comandadas de Morten Soubak, a equipe contou com a segurança da experiente goleira Chana e a boa atuação da armadora Eduarda Amorim para garantir o primeiro triunfo no Grupo A por24 a23 (9 a10).

Depois do bom resultado na estreia, a seleção volta à quadra na próxima segunda-feira para enfrentar Montenegro. Reino Unido, Rússia e Angola completam o Grupo A do torneio olímpico feminino,em que o Brasilbusca superar o melhor resultado conquistado até hoje, o nono lugar em Atenas 2004.

O Brasil não começou bem na partida: aos 33 segundos de jogo, Franic, uma das principais armas do time adversário, conseguiu penetrar bem pela direita e abriu o placar. A número 14 croata repetiu a dose na sequência, mas o segundo gol pareceu acordar o time brasileiro. Aproveitando duas chegadas frustradas da Croácia, o time de Soubak encaixou bons contra-ataques e empatou a partida com Deonise e Eduarda, aos 5. Deonise ainda apareceu bem de novo aos 7 para colocar a seleção pela primeira vez à frente no placar:3 a2. Mas Zebic não demoraria a igualar para as croatas, antes da marca dos nove minutos de jogo.

As europeias assumiram mais uma vez a liderança com Franic aos 11 e poderiam ter aberto uma vantagem maior se Gace não tivesse desperdiçado um tiro de7 metros. O Brasil aproveitou o momento ruim das rivais para impor sua maior vantagem na partida até então, abrindo7 a4 aos 18 minutos, mas permitiu que as rivais voltassem a encostar e terminou o primeiro tempo perdendo por10 a9.

O segundo tempo foi lá e cá desde o apito inicial e cada gol era respondido com bola na rede do lado adversário. Até que aos 5 minutos a ponta Alexandra Nascimento aproveitou um tropeço croata para abrir13 a11 para o Brasil. Seria o único momento de folga da seleção na segunda metade da partida: a Croácia voltou a encostar e o placar se manteve quase sempre igual para os dois lados.

Com quatro gols no segundo tempo e cinco no total, a armadora Eduarda Amorim foi uma das responsáveis por manter a equipe brasileira sempre na cola das croatas. Nos minutos finais da partida, a central May e a ponta Alexandra Nascimento, artilheira do Brasil ao lado de Eduarda Amorim, com cinco gols, foram fundamentais para garantir o apertado placar de24 a23 que deu a primeira vitória ao país na competição.

O treinador brasileiro ficou satisfeito com a atuação do Brasil. Segundo ele, a dificuldade para superar o adversário já era esperada. “O jogo foi bem como nós esperávamos. Estamos falando de uma equipe muito forte da Europa, que acabou de ir muito bem no Pré-Olímpico na Espanha. É uma das melhores que existem. Sofremos muito, mas sofremos mais pelos nossos próprios erros. Melhoramos um pouco no segundo tempo, erramos menos no ataque, mas não conseguimos manter o nível que mostramos na defesa no primeiro tempo. Mas estou satisfeito, elas brigaram até o fim para conseguir a primeira vitória e lutando contra a dificuldade de uma estreia em Jogos Olímpicos”, comentou o treinador.

A experiência da goleira Chana também foi fundamental para o resultado. “Hoje eu senti que a minha experiência fez a diferença. As meninas estavam muito nervosas, esse não é o nosso jogo. Sei que não estávamos fazendo nem 50% do que podemos e senti que era a hora de eu aparecer desde o início. Saio muito feliz por ter ajudado. A defesa toda foi muito bem”, disse.

Chana ressaltou ainda a importância de estrear com vitória numa disputa de Jogos Olímpicos. “É claro que a vitória nos deixa otimistas, mas sabemos que não alcançamos nada ainda. É super positivo ter vencido, mesmo que tenha sido por um gol apenas, mas agora é pensar no próximo adversário”, disse a goleira, que prefere não supervalorizar a invencibilidade da equipe na atual temporada.

A capitão e pivô, Dara também mantém os pés no chão. “É uma sequência incrível, mas se perdermos aqui e não nos classificarmos, não terá valido de nada. O importante agora é aqui, o foco é nos Jogos Olímpicos, na primeira fase”, finalizou.

Texto: Flávia Tavares, de Londres, para o Comitê Olímpico Brasileiro


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 fev 2018
JF Vôlei tem semana de desafios seguidos em busca da reação na Superliga

17 fev 2018
Baeta perde na estreia do Módulo 2

17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse