14 jul 2014

CBF quer técnico moderno que represente reformulação. Mourinho se diz curioso sobre reação brasileira



O futuro técnico da seleção brasileira tem que representar reformulação e modernidade. Esse é o desejo da cúpula da CBF, que decidiu não manter Luiz Felipe Scolari. Segundo interlocutores de José Maria Marin, presidente da Confederação Brasileira, e Marco Polo Del Nero, eleito para sucedê-lo a partir de abril do ano que vem, a dupla ainda não tem um nome preferido para assumir o time nacional.

Tite, ventilado nos últimos dias, é visto com reserva pelos cartolas da CBF. A avaliação inicial é de que ele não representa modernidade e que o ex-corintiano faz parte da escola gaúcha, em baixa após a atuação de Felipão nesta Copa do Mundo. Por enquanto, não existe a intenção de trazer um técnico estrangeiro. A análise é de que a medida sofreria rejeição por parte da imprensa e da torcida.

Felipão não continua na seleção brasileira

Felipão não continua na seleção brasileira

A ideia, de acordo com interlocutor dos dois dirigentes, é ouvir a análise de formadores de opinião antes de definir o novo nome. A CBF quer um técnico que tenha aprovação popular. Por isso, não há expectativa de que a definição aconteça rapidamente. Segundo os cartolas, ainda não há um nome de consenso para assumir a equipe nacional.

Mais do que simplesmente trocar a comissão técnica, os dirigentes querem promover uma reestruturação profunda na seleção brasileira. A palavra de ordem é definir uma nova filosofia de trabalho no time nacional. Nesse cenário, a volta de um diretor de seleções está em pauta. O cargo foi criado por Ricardo Teixeira para Andrés Sanchez e desativado após a saída dele, já durante a administração Del Nero.

Desde a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, a direção da entidade também fala em reformular as categorias de base da seleção. Antes do vexame contra a Alemanha, Alexandre Gallo era tido como o nome certo para comandar as equipes inferiores. As duas últimas derrotas colocaram em dúvida também o trabalho do atual coordenador da base, que atuou como observador dos adversários da seleção na Copa do Mundo.

Mourinho quer conhecer filosofia do Brasil para 2018

Técnico do Chelsea e contratado para ser comentarista da Copa do Mundo, José Mourinho afirmou que está ansioso para ver como o Brasil vai reagir após o vexame em 2014. O português, um dos cotados para substituir Luiz Felipe Scolari, disse ter a mesma expectativa com Itália, Espanha e Inglaterra.

“Tenho curiosidade em ver como as grandes seleções do futebol que deixaram o Brasil com más impressões vão reagir. Brasil, Itália, Espanha e Inglaterra têm que reagir e quero ver com que filosofia e em que direção querem ir”, afirmou o treinador, que comentou o Mundial pelo ‘Yahoo Sports’.

O português José Mourinho, atual treinador do Chelsea, é um dos nomes cotados a assumir a seleção brasileira

O português José Mourinho, atual treinador do Chelsea, é um dos nomes cotados a assumir a seleção brasileira

Curioso com o futuro das grandes seleções do futebol mundial, Mourinho evitou fazer qualquer prognóstico para o que pode acontecer na Rússia, mas disse que Bélgica e França, que “chegaram ao Brasil com times muito jovens”, vão chegar em 2018 em alto nível, assim como a campeã Alemanha.

Texto: UOL Esportes

Foto: Reuters


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



17 abr 2018

CBF divulga entrada de 68 milhões de euros em transferências internacionais este ano


09 abr 2018

‘Pra mim, ele toca na bola, mas a decisão é sua’”. Veja explicação de lance polêmico na final paulista


17 mar 2018

Divulgados datas e horários das 12 primeiras rodadas da Série A

Notícias


24 abr 2018

Série C: Tupi perde seis posições e recebe Operário-PR sábado


24 abr 2018

Mais uma do Toque de Bola: baixe o seu wallpaper do acesso do Baeta!


23 abr 2018

Simão revela que Ademilson não disputaria Módulo 2 e garante artilheiro na Primeira


21 abr 2018

Gol de Adê, 43 anos, aos 43 minutos! Baeta vence e sobe


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse

error: Conteúdo protegido.