15 maio 2011

Botafogo e América empatam. Técnicos pedem reforços



Juiz de Fora (MG), 14 de maio de 2011

Um público raro – e entusiasmado – no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio – 8.914 pagantes, o maior do ano na cidade, acompanhou o empate em 1 a 1 entre Botafogo e América Mineiro, equipes que se preparam para estrear, daqui a uma semana, no Campeonato Brasileiro. O Bota jogou desde os 8 minutos do primeiro tempo com dez – o goleiro Jeferson foi expulso ao cometer uma falta na entrada da área e era o “último homem”. Bruno Galhardo, com um chute de fora da área, marcou 1 a 0 aos 21 do primeiro tempo e Camilo, cobrando pênalti, empatou aos 33 do segundo.

Ao final da partida, os treinadores admitiram que os times precisam de reforços para um bom papel na Série A. Além disso, outro ponto em comum nas entrevistas após o jogo foi que o Estádio Municipal Radialista Mário Helênio seria uma ótima alternativa para receber alguns jogos do Brasileiro. “Pelo estádio e pela torcida, eu indicaria sim”, revelou Caio Júnior. “Sete Lagoas em algumas situações vai ficar para Atlético e Cruzeiro, podemos realizar jogos importantes aqui, sim, três, cinco, dez jogos, vai depender do apoio do torcedor da região”, emendou, no outro vestiário, Mauro Fernandes.

O jogo

O amistoso começou 20 minutos atrasado. Com dezenas de pessoas que nada tinham a ver com a partida nas imediações do vestiário do Botafogo, e muita badalação e assédio maior sobre o goleiro Jeferson e o atacante Maicosuel no aquecimento, no gramado, e na volta antes de o time entrar em campo, o estádio viveu um frisson com a presença alvinegra. Mesmo as ausências de Loco Abreu e Herrera, que não atuaram porque não terão condições de estrear, suspensos, contra o Palmeiras, pareciam não incomodar os torcedores. O ambiente era de euforia.

Com oito minutos de partida, o América atacou com velocidade e o goleiro Jeferson saiu do gol para cometer falta, na entrada da área, evitando ser driblado e, muito provavelmente, o gol. O árbitro Emerson de Almeida Ferreira mostrou cartão vermelho direto. Depois de Jeferson deixar o campo, o técnico do Botafogo tentou convencer tanto o árbitro como o treinador do América que a expulsão, ainda que justa, não seria boa para o espetáculo, sugerindo apenas a substituição e não a saída do goleiro. “Lamento muito uma torcida tão entusiasmada e o time perder um jogador logo de saída. Não discuti a expulsão, apenas argumentei que poderia ser melhor a substituição e conversei isso com a arbitragem e com o pessoal do América. Infelizmente, não houve consenso”, explicou Caio Júnior, depois da partida.

A “negociação” pela permanência de Jeferson durou dez minutos e irritou o torcedor. Que foi recompensado por um belo gol do meia Bruno Galhardo, de São João del Rei, que acertou um chute forte e colocado, de fora da área, da esquerda de ataque – muitos torcedores do Tupi lembraram um gol do atacante Ademílson sobre Fábio, do Cruzeiro, no Estadual do ano passado. Galhardo foi apontado como a boa surpresa do dia pelos botafoguenses, atuando com desembaraço e personalidade.

Com um a mais, o América pressionava e o goleiro reserva Renan começou a aparecer com destaque. Os meias do time de BH eram rápidos, mas Fábio Júnior não repetia o desempenho do Mineiro, que que foi goleador. Além de não ajudar, também não concluiu bem. Mas o Botafogo não se intimidou e o primeiro tempo mostrou bons lances de ataque nas duas áreas.

Na etapa final, a equipe carioca sentiu mais o desgaste. Nem a entrada de Maicosuel surtiu efeito. “Com um a menos é difícil, sozinho contra três ou quatro toda hora é complicado, É tirar a lição para não ter jogador expulso logo no início em jogos do Brasileiro”, disse o Mago, na saída de campo. O América atacava sempre com mais jogadores e teve o esforço recompensado num pênalti, aos 33 minutos, convertido pelo atacante Camilo. Uma pequena parte da torcida alvinegra chegou a reclamar “queremos jogador”. Mas muitos preferiram seguir “tietando” o elenco alvinegro, até a saída do ônibus da delegação do estádio.

Botafogo vê bom teste

“Se considerarmos que jogamos mais de 80 minutos com um homem a menos, num campo de grandes dimensões como este, e exigindo bastante condicionamento físico, podemos dizer que foi um bom teste para o Brasileiro”, avaliou o técnico Caio Júnior. Ele considerou o primeiro tempo da equipe carioca melhor e admite que no segundo tempo o desgaste aumentou, mas destacou que, apesar da pressão adversária, o América só conseguiu a igualdade numa cobrança de pênalti.

A juventude da equipe que entrou em campo foi abordada: “Chegamos a ter em campo nove jogadores com menos de 23 anos, e jogamos com o apoio incondicional da torcida, que queria a vitória, também nesse ponto valeu o teste”. Caio Júnior disse ainda que Renan está pronto para assumir a camisa 1 do time, nas oportunidades em que Jeferson estiver servindo à seleção brasileira. “Estamos bem servidos na posição. Renan está pronto”, cravou.

Caio disse que as cirscuntâncias da partida impediram algumas observações, como o próprio Maicosuel. “Ele acabou ficando isolado”, reconhece. Mesmo assim, o técnico acredita que durante a semana pode optar pela escalação de Maicosuel desde o início na estreia contra o Palmeiras. E já descartou qualquer favoritismo em função da goleada sofrida pela equipe paulista para o Coritiba. “É uma equipe forte, que fez um bom Campeonato Paulista, não vamos achar que a derrota por goleada vai nos fazer encontrar um time fraco, nada disso”.

O técnico calcula que o time precisaria de cinco a seis reforços para realizar boa campanha no Brasileiro. “Talvez nem todos cheguem esta semana, mas na minha opinião tem que ser jogador que vai chegar pronto para entrar no time”.

Sobre projeções e metas, Caio entende que no Brasileiro de pontos corridos não se pode entrar já pensando no final da competição. “Vamos trabalhar por etapas. Alcançar a meta nesta etapa inicial e trabalhar por etapa. Fizemos assim no Paraná, no Palmeiras, no Flamengo, e vamos fazer de novo agora. Colocar metas, com equilíbrio. Claro que todos gostariam de ganhar na estreia mas o Palmeiras é muito forte”.

América promete vaga em competição internacional

Mesmo admitindo que “as duas equipes sabem que têm que melhorar muito para o Campeonato Brasileiro”, o técnico do América, Mauro Fernandes, já fez uma promessa para o torcedor: “O América vai conquistar uma vaga para competição internacional no Brasileiro. Para quem acha que o América já tem uma vaga certa na Série B do ano que vem, como no ano passado já se dizia que o América cairia da B para a C, vamos contrariar a previsão: vamos entrar numa competição internacional”, apostou. A Série A pode levar à Taça Libertadores ou a Copa Sul-Americana.

Mauro, como Caio, sabe que a equipe precisa de reforços, principalmente no ataque: “Precisamos e vamos contratar dois atacantes. Até porque Fábio Júnior dificilmente vai aguentar atuar as 38 partidas, e ele precisa saber que se não colocar a bola para dentro pode ter alguém que entre para fazer”. O técnico do América enfatizou que os reforços que já estão contratados são experientes em campeonatos nacionais e vão ajudar o grupo.

América: 01-Flávio (12-Neneca 16’ do 2ºT), 02-Sheslon (13-Marcos Rocha aos 16’ do 2ºT), 03-Micão (18-Camilo aos 32’ do 1ºT), 04-Gabriel, 5-Dudu (20-Caleb aos 32’ do 2ºT), 6-Preto (14-Lula aos 41’ do 2ºT), 7-Fábio Júnior (17-Daniel Lovinho aos 18’ do 2ºT), 8-Amaral (15-China no intervalo), 9-Eliandro (19-Léo aos 25’ do 2ºT), 10 – Irênio ( 16-Davi Ceará no intervalo), 11 Thiago Cartleto. Técnico: Mauro Fernandes

Botafogo: 01-Jefferson, 02-Lucas (14-Alessandro 22’ do 2ºT), 03-Antônio Carlos, 04-Fábio Ferreira, 05-Lucas Zen, 06- Bruno Cortes, 08-Thiago Galhardo (18-Somália aos 11’ do 2ºT), 09-Caio (07-Maicosuel aos 11’ do 2ºT), 10-Cidinho (19-Everton aos 11’ do 2ºT), 11-Alex (12-Renan aos 17’ do 1ºT), 15-Arévalo Rios. Técnico: Caio Júnior

Árbitro: Emérson de Almeida Ferreira (CBF/FMF)

Auxiliar 1: Helberth Costa Andrade (CBF/FMF)

Auxiliar 2: Janette Mara Arcanjo (Asp. FIFA/MG)

Gols: 08-Thiago Galhardo aos 21’ do 1ºT (Botafogo) e 18-Camilo aos 33’ do 2ºT

Cartões amarelos:

América: 08, 03, 05, 11, 04, 06, 13

Botafogo: 18.

Cartão vermelho: 01-Jefferson aos 8’ do 1ºT

Público: 8914

Renda: R$ 66.195,00

Texto: Ivan Elias

Foto destacada: Fernando Barbosa – Acesse : twitter.com/fotonandox – facebook – fernando barbosa(fotonandox@gmail.com) msn : fotonando@click21.com.br

Demais fotos: Toque de Bola


 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse