12 jan 2018

Superliga: JF Vôlei é primeiro desafio de Montes Claros após nota oficial “pesada” e sem rodeios



  Qual será o comportamento da equipe do Montes Claros Vôlei diante do JF Vôlei no início da noite deste sábado, dia 13, 18h, com cobertura pelas redes sociais do Portal Toque de Bola, pela segunda rodada do returno da Superliga masculina 2017/18? 

  A pergunta vai além de questões táticas e técnicas. Em Juiz de Fora, o Montes Claros tem a chance de começar a reverter a situação bastante negativa da equipe na temporada. Após um primeiro turno abaixo do esperado, houve muita cobrança por parte dos torcedores, que tinham como alvos alguns jogadores e até mesmo a diretoria do Pequi Atômico, que se manifestou sobre a situação.

   A direção do sexteto decidiu se pronunciar oficial e publicamente. E não fez rodeios.

  A tensão

  Um dia após o último jogo da equipe em 2017 (derrota em casa para o Lebes/Canoas por 3 sets a 1), em dia 22 de dezembro, o Montes Claros, através de seu gestor Andrey Souza, divulgou uma nota oficial compreendendo a torcida e fazendo duras criticas aos atletas:

“Ninguém mais que nós está tão decepcionado com o rendimento da equipe nesta temporada, pois todos os ônus são nossos, atletas que não vêm correspondendo e até atletas que não merecem nos representar, mas tenham certeza que qualquer um que não nos representa será acionado e medidas serão tomadas, jamais seremos omissos.”

  A expectativa da grande torcida montes-clarense era boa após o anúncio da contratação de jogadores importantes, como o cubano Mesa, vice-campeão da última Superliga pelo Taubaté, o ídolo Lorena, que retorna ao Montes Claros após ser vice-campeão em 2009 pela equipe, e o argentino Lisandro Zanotti.

  Segundo clube na carreira

Jogos da segunda do returno da Superliga. Clique para ampliar a imagem

  Por conta do regime socialista de Cuba, seu país de origem, o atleta Isbel Mesa não tinha permissão para atuar pela seleção cubana e por um clube estrangeiro simultaneamente. Por essa situação, o jogador optou por abandonar a seleção de Cuba em 2015 para jogar no Taubaté, seguindo os mesmos passos de Leal e Simon, também cubanos, que foram destaques após serem contratados pelo Cruzeiro.

   Mesa chegou para ser o primeiro atleta de Cuba a defender o Montes Claros, que, antes disso, teve apenas dois atletas estrangeiros defendendo a equipe. O ponteiro argentino Cristian Poglajen, na temporada 2014/15, e o central sérvio Milan Cevic, na temporada seguinte, antecederam o cubano na lista.

 Confira trechos da nota divulgada pelo Montes Claros Vôlei:

“Ao assumir em 2014 com um dos menores orçamentos entre as equipes que disputam a Superliga, um projeto desacreditado no cenário nacional por toda a classe que gere e acompanha o voleibol, buscamos sem o apoio do poder público (Nenhum repasse por parte da Prefeitura) a montagem de um elenco competitivo, e voltamos depois de 04 temporadas aos playoffs da Superliga, talvez esse nosso lema de sempre focar no trabalho e fazer muito com pouco deixaram as pessoas exigentes, que continuem assim exigindo e querendo bons resultados, pois nas temporadas 2015 / 2016 e 2016 / 2017 demos exemplos ao Brasil de como com um dos menores orçamentos entre as equipes conseguimos números surpreendentes, tornando o nosso projeto respeitado por todos no Brasil, por dois anos consecutivos sendo considerada a quinta melhor equipe do país, fazendo história, onde o nosso projeto se tornou opção de vez para o mercado e não um refugio para quem não tinha opção como atleta, tivemos de campeão olímpico a estrangeiros. Além disso, através da transparência e orientação via Ministério Público recuperamos o apoio da Prefeitura de Montes Claros ao projeto, retribuição essa do município ao projeto que se tornou a maior referência de representatividade.”

Classificação da Superliga masculina 2017/18. Clique sobre a imagem para ampliar

“A prova do nosso status enquanto projeto foi a conquista para sediar os únicos amistosos da seleção brasileira masculina antes das olimpíadas no Brasil 2016, onde grandes capitais pleiteavam os mesmos, recentemente realizamos a maior competição de voleibol do continente, feito histórico para nossa cidade, que foi o Campeonato Sul Americano de Clubes de Vôlei 2017.”

“Em relação a esta temporada 2017 / 2018 vale alguns esclarecimentos, os mesmos seguem abaixo:

  • Até junho de 2017 não tínhamos sequer a certeza da manutenção da equipe em nossa cidade por faltar de recursos para montagem da mesma;
  • Atletas: buscamos dentro das nossas condições as melhores opções no mercado, fazendo até além de todas as nossas expectativas, inclusive trazendo para lidera-los uma CT experiente e campeã, onde todos ao verem os anúncios ficaram eufóricos com as opções conquistadas, a grande questão é que tais peças não estão correspondendo as nossas expectativas e precisam melhorar urgentemente, seguem abaixo algumas considerações e peço que cada um no seu íntimo faça a sua análise:

– Trouxemos o maior ídolo (Lorena) da história do vôlei profissional de Montes Claros.

– Trouxemos pela primeira vez um atleta cubano com história na seleção do seu país.

– Trouxemos um libero com experiência em seleção brasileira e em grandes equipes do cenário nacional.

– Trouxemos um ponteiro argentino com passagem recente na seleção do seu país, que esse sim vem demonstrando vontade e qualidade para nos representar.

– Trouxemos um dos melhores levantadores do voleibol brasileiro, que também vem correspondendo a nossa expectativa.

– Além de jovens promessas e outros atletas já com razoável experiência para estruturação deste grupo.

No primeiro turno, Montes Claros fez 3 sesta 1 sobre o JF Vôlei

Lutamos contra várias forças, muitos dos que reclamam não conseguem entender a dimensão e importância deste projeto para cidade, o quanto ele divulga, ajuda outras modalidades e hoje um sonho realizado de ter 04 núcleos de escolinhas de voleibol gratuitamente à população, atendendo 240 crianças e adolescentes. Geramos mais de 50 empregos diretos em toda estrutura na cidade, movimentamos o comércio e diversos serviços.

Quantos e quantos torcedores que se dizem torcedores compram ingressos na mão de cambistas que pegam as cortesias distribuídas e vendem de forma descarada na nossa portaria e ainda tem alguns que tentam defender e justificar. Tenham a certeza de quanto isso nos ajudaria.

Somos somente 12 equipes na Superliga Nacional, 12 equipes no Brasil, somos 01 das equipes que representam o país no continente e representaremos novamente em 2018.

Ninguém mais que nós está tão decepcionado com o rendimento da equipe nesta temporada, pois todos os ônus são nossos, atletas que não vêm correspondendo e até atletas que não merecem nos representar, mas tenham certeza que qualquer um que não nos representa será acionado e medidas serão tomadas, jamais seremos omissos.

O nosso lema é diferente, quanto mais dificuldade mais trabalhamos para mudar a nossa realidade, que tenho certeza que mudará, nem que fique somente o número mínimo de atletas, mas essa postura será alterada, em respeito à cidade e principalmente aos patrocinadores, pois somente em função deles este projeto existe.

Deixo claro aqui que esse momento de dificuldade não nos tira a motivação e após terminar esta temporada de forma diferente deste momento que estamos agora, voltaremos em 2018 / 2019 ainda mais fortes e maduros.

Contamos com o apoio de todos, a hora de mostrar que temos a torcida mais apaixonada do Brasil é agora, ir ao ginásio apoiar e se não ficarem satisfeitos cobrar e cobrar intensamente, fora de quadra também, somente assim sairemos mais fortes, lembrem-se atletas vem e vão, o nosso projeto não, é daqui de Montes Claros e permanecerá em Montes Claros.”

Prof. Andrey Souza
Gestor Montes Claros Vôlei

 

 

Texto: Toque de Bola, com informações da página oficial do Montes Claros Vôlei

Foto: Divulgação Montes Claros

Artes: Toque de Bola, com informações divulgadas pelo site da Confederação Brasileira de Voleibol – CBV

 

 

 

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


18 jan 2018
Próximo adversário do Tupi, Uberlândia perde em casa. Veja como começou o Estadual

18 jan 2018
Tem de 12 a 16 anos e quer jogar basquete? Sexta é dia de cesta! Olha esse convite da Faefid-UFJF

17 jan 2018
“Barraco” no Poço Rico! Eleições do Tupynambás viram caso de polícia

17 jan 2018
Cruzeiro x Tupi: choque de realidades marca estreia do Carijó no Campeonato Mineiro

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse