16 ago 2017

Mogi já vê desmanche do elenco. Única saída para terminar a Série C é lançar jovens da base



 

Jogadores do Mogi conversam sobre a situação enfrentada pelo clube

  A diretoria do Mogi Mirim tem um plano para, ao menos, entrar em campo nos quatro últimos jogos da Série C do Campeonato Brasileiro. Diante da recusa dos jogadores de atuar sem receber ao menos um mês de salário, o presidente Luiz Henrique de Oliveira pretende usar os jovens da base, alojados no Estádio Vail Chaves, para terminar a campanha do Sapo na temporada.

    A informação é do globoesporte. com, em matéria publicada na manhã desta quarta-feira, dia 16, assinada por e Murilo Borges. O próximo compromisso da equipe paulista é diante do Tupi, no sábado, dia 16, às 16h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

   Confira, abaixo, o restante do texto publicado pelo Portal:

  Os atletas que são da base, fui eu que dei a oportunidade. Continuam comendo e dormindo no clube. Alguns manifestaram interesse em permanecer. Por mais que o clube não tenha a mínima condição de escapar do rebaixamento, mas pelo menos para terminar de forma digna. A gente tem uma responsabilidade. Os da base entendem desse jeito. Eles devem cumprir o contrato – disse o presidente do Sapo.

  O clube não confirma o nome de todos os jogadores que fazem parte dos planos, mas, entre as promessas da base que fazem parte do profissional, estão o meia Victor Hugo e o atacante Ruster. No alojamento, também moram atletas que chegaram ao Mogi há pouco tempo, não só jovens revelados nas categorias de base.

  Como a próxima partida do Mogi é no sábado, em Juiz de Fora, contra o Tupi, a situação exige pressa. Em reunião com o diretores e advogado do Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, 20 jogadores – entre eles os que moram no Estádio Vail Chaves – decidiram que só vão entrar em campo se receberem ao menos um mês de salário antes.

  O elenco já está desfalcado. O goleiro Maringa, o zagueiro Diego e o atacante Pretinho deixaram o clube primeiro, seguidos pelo zagueiro Preto Costa e os atacantes Gustavo Vintecinco e Nunes. Além desses, o zagueiro Léo e o volante Guly não puderam ser inscritos a tempo, e o volante Moradei está machucado. Soma-se a eles o meia Cristian, impedido de treinar no Vail Chaves.

Apesar de todos esses problemas, a diretoria acredita ser possível disputar as quatro últimas rodadas da Série C. Caso falte a um desses jogos e cometa o segundo WO, o Mogi tem grandes chances de ser excluído da competição e ser suspenso de competições nacionais por dois anos. Seria mais um triste capítulo na história de uma tradicional equipe do interior paulista.

– A gente tem que passar essa página com a maneira mais sóbria possível. Tem que administrar essa crise. E a melhor forma disso acontecer é com o time jogando. Por mais que não tenhamos chance, temos o compromisso com o torcedor, com os demais clubes participantes e com a organizadora da competição. Vamos tentar terminar o campeonato. No que depender da nossa parte, vamos terminar o campeonato. Só se não houver nenhuma condição – disse o presidente.

 

Texto e informações: globoesporte.com – Murilo Borges, Mogi Mirim, SP

Foto: Carlos Velardi/EPTV

Edição:  Toque de Bola


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 nov 2017
Com títulos e recordes, CRIA-UFJF brilha nos Jogos Escolares da Juventude

17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.