21 abr 2017

Depois da quarta derrota consecutiva, Baeta visita Patrocinense



Antes de falta favorável ao Baeta, goleiro do Boa, Bruno, e jogadores das duas equipes buscam melhor posicionamento na área

 Era o quarto jogo do hexagonal decisivo do Módulo 2 do Campeonato Mineiro, o terceiro em casa. Novamente, no entanto, o Tupynambás, embora com atuação elogiada pelo treinador Lúdyo Santos, sofreu a quarta derrota consecutiva – 1 a 0 para o Boa Esporte, de Varginha.

  Considerando o revés na rodada final da fase de classificação – 3 a 0 para o Social, em Coronel Fabriciano, foi a quinta derrota seguida.

  O torcedor, que novamente compareceu em número muito pequeno ao Estádio Municipal Radialista Mário Helênio (apenas 84 pagantes, 139 presentes e renda de R$ 1.110,00), voltou para casa com a convicção que só um milagre nas seis rodadas restantes do hexagonal pode levar o Baeta ao Módulo 1 do Estadual na próxima temporada.

  Sem pontuar no momento mais importante da competição, o Leão do Poço Rico vê Patrocinense, com dez pontos, e Betinense, com nove, ocupando hoje os postos que ao final da décima rodada representarão o acesso.

  Neste sábado, 22, às 16h, o turno do hexagonal termina e o compromisso do representante juiz-forano será diante do Patrocinense, no Estádio Municipal Júlio Aguiar, em Patrocínio.

Jogo diferente

Pelo menos na etapa inicial, o Baeta conseguiu criar mais jogadas de ataque em relação aos outros jogos do hexagonal. Aos 37, na principal delas, Tony chutou muito forte de fora da área e a bola bateu no travessão e em cima da linha. Como os ventos não têm soprado a favor, o destino não foi o fundo das redes.

  No segundo tempo, aos 24, quando o adversário já equilibrava as ações e buscava o gol, saiu o lance que definiria a partida. Após cruzamento da direita, Felipe desviou do goleiro Igor Rayan já na pequena área, tirando do elogiado goleiro da equipe local qualquer possibilidade de defesa.

   Rayan pega pênalti

  Aos 35, foi assinalado pênalti para o Boa, com a expulsão do zagueiro Arlan no lance. Na cobrança de Radamés, um minuto depois, Rayan se esticou todo para fazer a defesa, no canto esquerdo.

  O Baeta ainda ensaiou uma pressão em busca pelo menos da igualdade no marcador, mas não obteve sucesso.

 

Veja na arte divulgada pelo clube todos os atletas relacionados para enfrentar o Boa. A equipe de Varginha teve no goleiro Bruno, solto da prisão em decisão polêmica, o nome mais conhecido. Sem ser exigido a todo instante, Bruno conseguiu irritar a torcida quando ganhou tempo para administrar a vantagem e não falou com os jornalistas depois da partida.

 As substituições feitas no Baeta ocorreram durante a etapa complementar. Saiu Ademilson, entrou Igor Balotelli, Pedro deu lugar a Danylinho e Ygor cedeu sua vaga a Igor Henrique.

 Depois dos 40

Em Nova Serrana, Patrocinense e Betinense trocaram de posição na tabela com a vitória da equipe de Patrocínio sobre os então líderes por 1 a 0, gol de Mário Cesar aos 43 minutos da etapa final. Já o Nacional de Muriaé fez valer o mando de campo e anotou três pontos conquistando o tento da vitória aos 50 minutos da etapa complementar, conforme súmula do jogo, sobre o Uberaba. O gol foi marcado por João William.

Entrevista

Confira o que disse Lúdyo Santos, treinador Tupynambás, na entrevista coletiva depois da partida de quarta-feira, 19:

Análise do Jogo

Ludyo-  “Desde o inicio da competição a gente vem conversando de como seria a competição para o Baeta, e hoje, quarta rodada do hexagonal, uma situação que poucos imaginavam que o Baeta estaria.  Nós fizemos um grande jogo contra um time de Série B do Campeonato Brasileiro e enfrentamos de igual para igual com possibilidades de ter ganho. É de enaltecer o espírito dos atletas hoje. Fomos muito críticos diante do jogo contra o Nacional em que a equipe estava totalmente desconcentrada. Hoje (quarta) fizemos a mudança, fomos extremamente competitivos, organizados,intensos, mas acabamos tomando um gol que faz parte do jogo, tem que ter um vencedor. Principalmente nessa fase da competição em que as duas equipes precisavam dos três pontos. E pecamos em detalhe. Mas foi talvez, na minha opinião, nossa melhor partida na competição.”

Pressão de um resultado imediato

  Ludyo-  “ Nós poderíamos  em algumas situações inibir o jogo do adversário com falta, inibir  tirando a bola de jogo, com atletas caídos, mas tem que ser da forma que o Boa foi hoje. Eles estavam ganhando o jogo e queriam jogar, tinha essência no jogo. Com exceção do lance do Bruno, o restante tentou jogar. Por isso, são jogadores de série B, diferente de outras situações que temos enfrentado, que são jogadores que vão continuar jogando segunda divisão de Minas. E se  o Baeta pensar em atletas que só jogam segunda divisão e só pensar em resultado imediato. Já não temos renda de torcida, a dificuldade de patrocínio na cidade é grande, a gestão do clube vai ser baseada em negociação de jogador e eu sou cobrado por isso para que ganhe jogando, ganhe com atletas jovens que tem espaço no mercado. Hoje o Ademilson vem para dar experiência e ajudar o Ballotelli a virar jogador. O restante dos jogadores são todos atletas com idade para  mercado e o clube precisa disso.”

 Postura dos jogadores em relação ao campeonato

Ludyo – “ Nós vamos continuar com uma equipe bem aguerrida, que eu ressaltei desde minha contratação, minha apresentação e vou ressaltar de novo:  todas as equipes, com exceção de Boa Esporte e Tupynambás, têm atletas que são de segunda divisão de campeonato mineiro, eles já são rotulados assim. Esse ano eles estão jogando a segunda e ano que vem vão jogar  de novo a segunda divisão. Eles estão acostumados com isso e não vai  sair disso. E está acontecendo com o Patrocinense, Uberaba, Nacional de Muriaé; o zagueiro, Elder, foi campeão ano passado. Eles já são conhecedores da forma como se dá a competição e nossos atletas estão pensando de uma forma diferente.  Eu não posso inibi-los de tentar jogar em prol de fazer um jogo muito simples. Um jogo, vamos falar assim, de destruição, de chute para qualquer lado. Hoje mesmo o Bruno fez “cera” na jogada, eu mandei meu time devolver a bola. Lá em Uberaba foi totalmente ao contrário. Jogador nosso machucou, eles agrediram ofensivamente. Só que o  futebol  não se resolve assim, por isso que alguns morrem na segunda divisão e outros pensam pra frente. Nossos atletas hoje já são reconhecidos. Dois, três, já tem propostas até de nível de série B de Campeonato Brasileiro e vão jogar campeonato de Série B do Brasileiro. Porque, por mais que fique difícil para o torcedor enxergar isso, são atletas de 21, 22 anos, atletas que daqui a  dois, três anos vão estar no ápice da performance.

 Eles vão como apostas e vão desempenhar um grande futebol. Já venho falando do Igor Rayan. Ele é o melhor goleiro da competição, muito acima de todos os outros, por velocidade de reação, velocidade de perceber a jogada, de tomar  decisão. (…) O futebol é como se ganha! É importante para eles o acesso? É importante. Mas, para o Tupynambás? Como o clube hoje é gerenciado por um empresário, quem paga a conta? Alguém vai pagar a conta, eu sou cobrado para que um, ou dois atletas sejam gerados como possibilidades de negociação para o clube não fechar as portas a partir do mês que vem.”

Matematicamente ainda é possível sonhar com a classificação?

Ludyo- “O que eu passo para os jogadores é que a classificação mudou a vida do clube, um acesso para a primeira divisão para o Tupynambás é fantástico e para a cidade de Juiz de Fora. Mas nós, como profissionais do futebol, não podemos pensar somente no que está acontecendo agora. Temos que pensar na sequência da nossa  carreira. Além de buscar a classificação, precisamos fazer grandes jogos, precisamos  consolidar espaço de mercado, apresentar qualidade, eu e minha comissão de trabalho, de gestão de equipes, de formatação de equipes, e os atletas, de desempenho. São profissionais que vivem de futebol e eles sabem que têm responsabilidades e que o desempenho deles é o que vai abrir portas de empregos, principalmente no segundo semestre.”

 

Texto e artes: Toque de Bola, com informações da assessoria do Tupynambás e do site da Federação Mineira de Futebol

Foto: Ricardo Wagner – Rádio Globo Juiz de Fora

Edição: Toque de Bola

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


23 jun 2017
Futuro do Tupi na Série C passa pelo sábado à noite. Primeiro, o Botafogo

22 jun 2017
Alex Nascif aceita convite de Moacir Júnior e acerta com o Cuiabá

21 jun 2017
Ataque produtivo e elenco experiente são armas do líder Botafogo-SP diante do Tupi

20 jun 2017
Em sexto na chave, Tupi faz dois jogos em casa. Veja panorama da Série C

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.