25 fev 2017

Tupi joga bem, bate URT por 2 a 0 e deixa torcedor mais aliviado e confiante



  Quando Flávio Caça-Rato quase marcou, dentro da área, no primeiro lance do jogo, o torcedor do Tupi sentiu que poderia esperar uma história diferente. E o sentimento se confirmou no decorrer da partida.

  Em sua melhor apresentação no Campeonato Mineiro, com um meio-campo mais combativo e criativo, organização e disposição, o Tupi bateu a até então invicta URT de Patos de Minas por 2 a 0, na manhã de sábado de carnaval, 25, em partida iniciada às 10h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, e deixou a zona de rebaixamento da competição, saindo da 12ª (última) para a oitava colocação.

 A equipe volta a campo no dia 6, fora de casa, quando irá enfrentar a Caldense.

Primeiro gol

  Os gols foram uma boa demonstração da mudança de comportamento do time carijó, que vinha de quatro jogos sem balançar as redes e sem vitórias na competição. Antes do primeiro gol, o alvinegro já havia criado pelo menos três boas chances com Flávio Caça-Rato, Leandro Ferreira, cobrando falta, e Jajá, em descida rápida pela esquerda.

 Aos 27, quem atacava era a URT. A zaga rebateu e Matheus Pato fez o corta-luz. Na altura do círculo central, Flávio Caça-Rato arrancou e só parou quando viu que a bola tocada por ele passou pelo goleiro e ganhou as redes. Primeiro gol dele, primeiro do Tupi em jogos oficiais na temporada e comemoração com o torcedor solitário, Augusto Costa de Oliveira Vale, que tradicionalmente acompanha o jogo sozinho, atrás da meta onde o gol foi assinalado, ao lado das bandeiras do clube e do Brasil.

 Só então a URT despertou, talvez percebendo que a pressão inicial carijó não seria somente fruto do desespero pela lanterna na classificação, mas fazia parte de uma estrutura de jogo bem definida e organizada.

 No intervalo, o treinador Aílton elogiou o desempenho de seus comandados até a marcação do gol, mas chegou a reclamar do comportamento de seu time nos 15 minutos finais, considerando que ficou “muito espaçado”.

 No segundo tempo, a URT já começou pressionando. Com uma equipe formada por jogadores experientes e escorada pela boa pontuação alcançada nas quatro primeiras rodadas do Estadual, levou perigo. Mesmo nesses momentos, o pequeno público presente ao estádio notava que, ao ser atacado, o time anfitrião estava mais bem posicionado, chegando no momento certo, dando o “bote” quando preciso, sem chegar atrasado  e sem cometer muitas faltas, como ocorria nos jogos anteriores, mesmo em casa, contra Tombense e Cruzeiro.

Gol de placa

  Aflito por saber que era fundamental vencer para prosseguir menor sufocado pela pontuação baixa, o torcedor talvez não esperasse que o lance mais bonito da partida ainda estava por ocorrer, e pertenceria ao Carijó. Em nova demonstração da diferença de comportamento do time em campo, os homens de ataque pressionaram a saída de bola da URT, entre a intermediária e o meio-campo. A bola caiu nos pés de Jajá. Ele estava muito distante do gol, mas não hesitou. Chutou em direção ao gol com extrema felicidade. A bola cobriu o goleiro Juninho e ganhou as redes, levando o estádio ao delírio.

Não teve jeito. Goleiro da URT, Juninho, tentou de tudo, mas não impediu que a bola entrasse no golaço de Jajá, no segundo tempo

   O lance foi tão inesperado que as câmeras não registraram o lance por inteiro. Era uma jogada teoricamente “morta”, como tantas em que um time vai descendo para o campo de ataque e troca muitos passes até tentar construir um lance de perigo. Jajá pensou mais rápido que os zagueiros e o goleiro adversários, que o torcedor e as câmeras. Coincidentemente, dois gols foram assinalados recentemente com essa característica: atletas que encobriram o goleiro de lomga distância. Scarpa anotou para o Fluminense, chutando antes da linha divisória, pela Copa do Brasil contra o Globo-RN, e Marcos Paquetá, da intermediária, repetiu a dose pelo Flamengo, diante do Madureira, pelo Campeonato Carioca.

  Com o segundo gol, o Tupi ganhou mais personalidade ainda para administrar a vantagem. E a prova de que o sábado de carnaval era o dia em que tudo ia dar certo, a URT teve uma chance claríssima de gol, mas, com o goleiro já batido, o jogador Gabriel Ceará, livre e sem estar em impedimento, carimbou a trave esquerda, aos 45. O sábado, definitivamente, era preto e branco em Juiz de Fora. 

  Tupi 2 x 0 URT, placar final. O Carijó chega a cinco pontos na competição, segue precisando de bons resultados, mas pelo menos desta vez a atuação trouxe não só a vitória, mas a esperança de desempenhos mais satisfatórios nos seis jogos restantes do chamado “tiro curto”, como é conhecido o Campeonato Mineiro, por apresentar 11 rodadas somente em jogos de ida, sem segunda chance.

Resultados da quarta rodada:

 

 

Resultados da  quinta rodada:

 

Classificação:

 

 

 

Texto: Ivan Elias – Toque de Bola

Foto: Tupi – Leonardo Costa

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


21 ago 2017
Intercolegiais: Granbery e Escola Estadual Francisco Bernardino são campeões no Estádio Mário Helênio

21 ago 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

17 ago 2017
Juiz-forano Artur Bitarello confirma boa fase, vence XTerra em Mangaratiba e lidera na faixa 25-29 anos

16 ago 2017
Aílton vê “desrespeito” na atitude de jogadores do Mogi. Verba da Federação Paulista pode socorrer o clube

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.