11 out 2016

JF Vôlei recebe seleção sub-21 de Giovane em dois amistosos de olho na Superliga: “Um grande teste”, avalia Furtado



Em sua preparação para a estreia na Superliga contra o Vôlei Brasil Kirin, dia 26 de outubro, às 20h no ginásio da Faculdade de Educação Física na UFJF, o JF Vôlei tem pela frente dois amistosos, ambos contra a seleção brasileira sub-21, comandada pelo juiz-forano Giovane Gávio, que se prepara para a disputa do Campeonato Sul-Americano da categoria. As partidas ocorrem nesta quarta-feira, 12, às 18h e na quinta, 13, às 19h, com entrada franca.

Após um Campeonato Mineiro com sete derrotas em sete partidas, o JF Vôlei se foca totalmente na Superliga. Antes da semifinal vencida pelo Sada Cruzeiro, a equipe ainda disputou um amistoso contra o Botafogo, no Rio de Janeiro, também com derrota. O técnico Henrique Furtado conversou com o Toque de Bola sobre o momento da equipe, as evoluções e projeções. “É importante saber que estamos jogando com um time muito jovem”, disse.

Treinador Henrique Furtado concedeu entrevista ao Toque de Bola nesta terça-feira

Treinador Henrique Furtado concedeu entrevista ao Toque de Bola nesta terça-feira

Confira a entrevista de Henrique Furtado:

O que ficou de lição do Campeonato Mineiro para o restante da temporada?

A lição é que nós temos que trabalhar cada dia mais para subir de nível em todos os fundamentos. O Campeonato Mineiro mostrou o quão difícil vai ser essa temporada. Vamos encarar adversários de grande nível, de muitas potencialidades. Acho que serviu como uma ótima preparação para a Superliga, porque foi um Mineiro extremamente forte e difícil, onde as equipes têm atletas muito experientes e estavam com uma preparação muito boa. Estavam com mais tempo de treinamento também. Acho que pouco a pouco estamos fazendo mais a diferença em relação a isso. Estamos mais treinados do que quando jogamos o Campeonato Mineiro. Acredito que foi um Mineiro extremamente importante para a gente subir de nível e mostrar a importância de nos prepararmos bem e forte para o que vamos encontrar na Superliga.

Você dizia após alguns jogos que a equipe precisava jogar bem por mais tempo. Já vê alguma evolução nesse sentido?

Sim, vejo evolução em alguns fundamentos que a gente está conseguindo jogar bem por mais tempo. Um desses fundamentos é o saque. Acho que estamos jogando bem no saque o jogo todo, estamos crescendo nos outros fundamentos, estamos no caminho. Ainda não estamos completos, não estamos no melhor ponto da temporada, ainda falta para isso. Dentro dos jogos e dentro da Superliga a gente ainda vai evoluir muito quando estivermos com o grupo completo. Tendo as experiências dos jogos da Superliga vamos evoluir muito dentro do campeonato também. O Mineiro foi uma etapa, mas ainda vem outra etapa de muita dificuldade, mas também de muita evolução que vai ser a Superliga.

Durante o Mineiro a equipe fez jogo duro contra Minas e Sada Cruzeiro, perdendo no tie-break. Isso mostra o potencial do time?

Isso nos mostra que podemos jogar de igual para igual contra qualquer adversário, ou contra muitos adversários. Alguns adversários estão realmente num nível superior, mas tem outros que estão num nível muito próximo do nosso. Quando a gente joga bem, temos a possibilidade de ganhar os pontos que estamos disputando, ganhar os sets e, sem dúvida, podemos ter a oportunidade de ganhar os jogos. Acredito que foi um grande exemplo que se a gente joga bem, sobe de nível, segue evoluindo, pode sim surpreender e fazer um bom trabalho nessa temporada.

Nesse período de treinamento e amistosos pesa o fato de estar sem o Renan, que é peça fundamental do time?

Peso de estar sem o Renan, não, mas é o principal atacante da equipe, é uma referência. Mas também é uma forma de desenvolver outros jogadores, uma possibilidade para que o grupo aprenda a jogar sem o seu principal definidor. É um aprendizado. Um peso maior por estar jogando esses amistosos sem ele, não. Mas é um aprendizado para nós, para os jogadores. É necessário subir a eficiência do ataque como um todo, vai ser importante não depender de um jogador, criar opções para que o grupo todo possa ter responsabilidade no ataque, eficiência, e fazer um jogo cada vez mas coletivo para que quando ele voltar a gente esteja coletivamente mais desenvolvido e preparado para encaixar essa peça importante no nosso elenco.

A expectativa para os amistosos contra a seleção brasileira sub-21

Expectativa de colocar em prática algumas coisas que nós estamos treinando. Sempre importante jogar. A gente passa mais tempo nos treinamentos e é importante o jogo para a gente avaliar alguns dos nossos fundamentos. Vamos enfrentar um time que tem um grande potencial de saque e ataque, que é a seleção brasileira juvenil. Sem dúvida nenhuma vai ser um grande teste para o nosso passe, para o nosso bloqueio e também para o nosso time como um todo. Vai ser importante fazer esses jogos contra uma equipe tão forte, uma seleção, mesmo sendo base. Uma equipe muito forte que vai sempre brigar pelos títulos dos campeonatos que vai disputar. Sem dúvida vai ser uma experiência boa e mais um importante capítulo na nossa preparação para a Superliga, que é o nosso grande objetivo.

O JF Vôlei tem expectativa de chegar aos playoffs da Superliga nessa temporada?

Sem dúvida tenho essa expectativa. Em primeiro lugar nós temos um objetivo que é não permitir que o time tenha que disputar novamente o quadrangular final para conseguir a vaga. A gente tem como uma grande meta manter a vaga do time na Superlia A em primeiro lugar. E depois, sem dúvida nenhuma, sonhar com essa classificação. Acho que todos temos essa expectativa: a torcida, todos em relação ao projeto, nós também. É importante saber que estamos jogando com um time muito jovem, garotos, muitos que vão jogar a Superliga pela primeira vez. Mas garotos que nunca fugiram dessa responsabilidade, que não pensam em outra coisa a não ser jogar bem e buscar essa classificação. Eu, particularmente, fiz parte de um grupo que ganhou as últimas três Superligas. Já participei de quatro conquistas de Superliga. Quero também dar a contribuição ao JF Vôlei como todos nós sonhamos com essa classificação e escrever uma página importante na história desse projeto. Não vai ser fácil, vai ser um grande desafio, muito difícil, como foi em todos os anos. Mas vamos para cima, com essa luta. Temos esse objetivo. Não temos objetivo de dar um passo atrás, e sim um passo a frente. Sabemos em que nível estamos e que precisamos subir de nível a cada dia se a gente quiser sonhar com essa classificação. Mas sem dúvida nenhuma vamos buscá-la.

 

Giovane se reencontra com a seleção (Foto: Assessoria de Comunicação CBV)

Giovane se reencontra com a seleção (Foto: Assessoria de Comunicação CBV)

Giovane comandará seleção “em casa”

A seleção brasileira se prepara para a disputa do Campeonato Sul-Americano Sub-21, que acontece entre 17 e 24 de outubro em Bariloche, na Argentina. Além do título, o campeonato vale vaga no mundial da categoria que será na República Tcheca em 2017.

A preparação começou com a disputa de um quadrangular amistoso com três clubes: Bolívar, da Argentina (derrota por 3 a 0), Sesc-RJ (vitória por 3 a 2) e Botafogo-RJ (derrota por 3 a 1). Depois, a equiope fez três amistosos contra a Argentina no final do mês de setembro. Com duas vitórias (3 a 1 e 3 a 2) e uma derrota (3 a 1)

“Foram jogos onde tivemos a oportunidade de revezar, experimentar algumas situações que já tínhamos como planejamento para um parâmetro mais verdadeiro com relação ao time. Foi muito bacana mesmo. A possibilidade de jogar contra uma equipe da mesma categoria foi sensacional”, afirmou Giovane em entrevista ao site da CBV.

Além do treinador, há outros nomes ligados a Juiz de Fora. Um deles é o canhoto Felipe Roque, de 19 anos, revelado nas categorias de base Clube Bom Pastor/JF Vôlei, atualmente no Minas Tênis Clube. Já um dos membros da comissão técnica é Leandro Dutra, formado pela UFJF. Além dos três, há também um futuro conhecido: o ponteiro Felipi Rammé, que reforça o JF Vôlei logo após a disputa do Sul-Americano, vindo da base do Sada Cruzeiro.

Sada Cruzeiro foi heptacampeão mineiro em cima do Minas (Foto: Renato Araújo – Divulgação Sada Cruzeiro)

Sada Cruzeiro foi heptacampeão mineiro em cima do Minas (Foto: Renato Araújo – Divulgação Sada Cruzeiro)

Final do Campeonato Mineiro

O Campeonato Mineiro 2016 consagrou o Sada Cruzeiro com seu sétimo título consecutivo ao vencer o Minas por 3 sets a 0 (25/19, 25/18 e 25/20) em Contagem. As duas equipes agora se concentram na disputa do Mundial de Clubes, que será entre 18 e 23 de outubro, em Betim. O JF Vôlei foi eliminado pelo campeão nas semifinais, e terminou a competição na quarta colocação.

 

Texto: Toque de Bola, com informações complementares da CBV e do JF Vôlei

Fotos: Foto: Renato Araújo – Divulgação Sada Cruzeiro e Assessoria de Comunicação CBV

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse