20 set 2016

“Treino, suor e dedicação”: ex-camisa 1 carijó Rodrigo Viana vibra com boa fase e acesso do São Bento



O São Bento encerrou sua participação na Série D após vencer o CSA por 1 a 0 em casa, num jogo marcado por muita chuva em Sorocaba. Como havia perdido por 2 a 0 em Maceió, a equipe acabou parando nas semifinais da competição. Mas além do acesso garantido para a Série C em 2017, fica a boa impressão de uma campanha consistente: a equipe teve a melhor defesa da competição, com apenas quatro gols sofridos em 14 jogos.

Uma defesa tão eficiente precisa de um goleiro consistente. E o camisa 1 da equipe de Sorocaba é Rodrigo Viana, ex-Tupi. Com 26 anos e passagens por Bonsucesso, Santo André, Caldense e Sampaio Corrêa, o atleta foi titular em toda a participação do São Bento na Série D. Ele conversou com o Toque de Bola e falou da campanha positiva do time paulista na Série D – “em 11 jogos não levamos gol” – e também da luta do Carijó contra o rebaixamento na Série B – “A recuperação tem que ser imediata”.

Rodrigo ajudou o São Bento na campanha do acesso (Foto: Jesus Vicente)

Rodrigo foi titular do São Bento na campanha do acesso (Foto: Jesus Vicente)

Entrevista com Rodrigo Viana:

A campanha

Foi uma campanha surpreendente pra muita gente, mas para nós jogadores, sabíamos que iríamos brigar pelo acesso desde o primeiro jogo. E um dos motivos que nos levaram a conseguir esse acesso foi o equilíbrio defensivo. Tomamos apenas quatro gols em 14 jogos, sendo que em 11 jogos não levamos gol. Só três clubes marcaram gol na nossa equipe, e tivemos seis vitórias por 1 a 0. Todos sabíamos das dificuldades da competição, mas com muita luta conquistamos o objetivo principal que é o acesso.

Papel do goleiro

É gratificante ter o meu trabalho reconhecido. Venho mostrando nos últimos dois anos uma média de gols sofridos muito baixa e conquistas marcantes com equipes diferentes, treinadores diferentes, a custo de muito treino, suor e dedicação. Estou sempre buscando meu espaço e procuro estar em constante evolução.

Tem acompanhado o Tupi na Série B?

Não muito, mas os resultados , converso frequentemente com Walker (Campos, preparador de goleiros do Carijó) que alem de ser um profissional de altíssimo nível, é um amigo que ganhei através do futebol. Estava muito focado na minha competição e acho que esse é um dos segredos do sucesso.

Acha que o Tupi escapam(do rebaixamento)?

Acredito que sim. Ano passado joguei a Série B que tinha o Ceará como virtual rebaixado mas conseguiu se recuperar e não caiu. A recuperação tem que ser imediata, mas do jeito que a competição está embolada, duas a três vitorias seguidas já jogam o time para cima e dão ainda mais ânimo para sair dessa situação.

 

Texto: Toque de Bola

Foto: Jesus Vicente

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 fev 2018
JF Vôlei tem semana de desafios seguidos em busca da reação na Superliga

17 fev 2018
Baeta perde na estreia do Módulo 2

17 fev 2018
Tupynambás estreia no Módulo 2 fora de casa

16 fev 2018
Com Leão ainda treinador interino, Tupi visita URT

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse