27 set 2016

Márcio Guerra: “Sem futebol, o Sport fica muito sem graça”



Márcio Guerra, professor da Faculdade de Comunicação Social e Diretor de Imagem Institucional da Universidade Federal de Juiz de Fora, foi o responsável por conduzir a cerimônia da comemoração do centenário do Sport Club Juiz de Fora no último sábado, 24. Márcio já ocupou cargos de diretoria e foi vice-presidente do clube. Ele relembrou com emoção de algumas curiosidades, personalidades e histórias do clube ao longo dos anos, com destaque para a figura de Francisco Queiroz Caputo, o “Seu” Caputo, ex-presidente do clube. “Sem saber quem foi Seu Caputo não dá para vestir a camisa do Sport”, disse Márcio, que conversou com o Toque de Bola após a missa e as  homenagens prestadas em seguida.

Márcio Guerra contou histórias de quem viveu o dia-a-dia do Sport Club

Márcio Guerra contou histórias de quem viveu o dia-a-dia do Sport Club

Lembrança de figuras importantes

Não se pode desconhecer num centenário de um clube aqueles que construíram tudo. É muito comum as pessoas esquecerem um pouco de quem contribuiu, de quem fez parte de tudo. E lembrar de Seu Caputo, Seu Zé Simão, Dirceu Siano, dessa gente toda que fez a história do Sport é fundamental, porque sem eles não teria centenário.

Os funcionários

Desde a entrada do clube, que tinha o vendedor de laranja, ao Seu Luiz, que era o garçom do restaurante do Sport. A cada pessoa que contribuiu de uma forma. O trabalhador de um clube é a identidade do clube também. Muitas vezes ele tem muito mais registro da história do que o próprio sócio. Então é fundamental também homenageá-los.

Sobre Francisco Queiroz Caputo

“Seu” Caputo é a razão da existência do Sport. Ele deu a vida dele pelo clube. Ele perdeu patrimônio por causa do clube. Ele perdeu anos de convivência com a família para criar uma outra família que era a do Sport. Ele era carismático, apaixonado e era um modelo para cada um de nós do Sport. Por isso eu conto e sempre faço questão de dizer. Quando eu fui diretor do clube eu fazia questão de trazer as crianças da escolinha para ficarem perto do busto dele aqui e perguntar: vocês sabem quem foi esse cara? Porque sem saber quem foi Seu Caputo não dá para vestir a camisa do Sport. Não faz o menor significado vestir a camisa do Sport sem conhecer Seu Caputo.

Volta ao futebol

Eu gostaria muito que o Sport voltasse à sua principal base, que é o futebol. A origem do Sport é o futebol. Sem futebol, o Sport fica muito sem graça.

 

Texto: Toque de Bola

Foto: Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


16 out 2017
Longa hegemonia: ADJF conquista 16º título masculino nos Jogos do Interior de Minas. Feminino é vice

12 out 2017
Especial Toque de Bola! Ex-Tupi e Baeta, Hudson mostra personalidade e brilha no Cruzeiro

09 out 2017
Com defesa inspirada, JF Imperadores passa por cima do Macaé Oilers e se aproxima do acesso

09 out 2017
Intercolegiais: escolas estaduais Clorindo Burnier e Ali Halfeld superam obstáculos e são campeãs na queimada

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.