09 jun 2016

Pesquisa Toque de Bola: só um jogador do Tupi atuou em todas as 7 partidas até o final pela Série B



Com a saída de Ricardo Drubscky e a chegada de Estevam Soares, o torcedor Carijó reza para que, enfim, as peças se encaixem e o time volte (ou comece) a produzir bons resultados. Entretanto, a vida do novo treinador não será nada fácil. Drubscky sequer conseguiu repetir a escalação inicial durante as sete primeiras rodadas da Série B, sofrendo seis derrotas.

O Toque de Bola apresenta um levantamento e analisa as escalações e mudanças no elenco. Encontramos algumas curiosidades que podem ajudar o novo técnico alvinegro a entender como tem jogado o time do Tupi na competição.

Formação carijó na estreia da Série B em 13 de maio, contra o Goiás: Toque de Bola fez levantamento do entra-e-sai de jogadores nas sete primeiras todadas

Formação carijó na estreia da Série B em 13 de maio, contra o Goiás: Toque de Bola fez levantamento do entra-e-sai de jogadores nas sete primeiras todadas

 

   Time titular?

A equipe titular do Galo, na Série B, nunca foi a mesma. Por opção do técnico, lesão ou suspensão, todas as posições do time tiveram jogadores alternados. Os goleiros se revezaram, assim como a dupla de zagueiros, os laterais, o ataque e, principalmente, os meias.

  O sobrevivente

Apenas um jogador resistiu às mudanças, cartões e lesões. Bruno Costa foi titular em todas as partidas do Tupi, até agora, e nunca foi substituído. Disciplinado, o camisa seis alvinegro ainda não foi advertido com cartão amarelo: feito difícil de ser alcançado por jogadores de defesa.

Bruno Costa no dia de sua apresentação oficial (Foto: Divulgação/Tupi)

Bruno Costa no dia de sua apresentação oficial (Foto: Divulgação/Tupi)

   Fome de gol

“Atacante vive de gols”. A frase tão clichê e repetida Brasil afora não parece ter efeito em Santa Terezinha. Giancarlo começou todas as partidas no time principal, mas balançou as redes apenas uma vez (derrota para o Joinville, em casa, por 2 a 1).

O centroavante titular do Tupi, junto a Bruno Costa, foram os dois únicos jogadores a começarem ‘entre os onze’ em todas as partidas. A diferença é que o atacante foi substituído em quatro ocasiões, se tornando aquele que mais vezes saiu de campo por opção do treinador.

 

   12º e 13º jogadores

Henrique, Marcos Serrato, Giancarlo e Bruno Costa são os únicos atletas que participaram de todas as partidas do Galo Carijó. Os dois primeiros, entretanto, começaram no banco de reservas em duas oportunidades e integraram o time titular nas outras cinco. Coincidência ou não, no único jogo em que Henrique e Serrato começaram como titulares e ambos não foram substituídos, o Tupi goleou o Paysandu por 5 a 1.

 

 Carta na manga

A maioria das equipes tem um trunfo para o segundo tempo. No caso do Tupi, essa carta na manga responde pelo nome de Michel. O atacante jamais começou uma partida entre os onze titulares, mas foi a campo em seis das sete partidas do clube na Série B. Mesmo tendo marcado apenas um gol, muitos pedem oportunidade para o jogador no grupo inicial.

 

  Quase 100% 

O capitão alvinegro, Jataí, jogou quase todas as partidas da Série B. O volante atuou em seis partidas como titular e, por ter acumulado três cartões amarelos, acabou ficando suspenso na quinta rodada. Ele precisou deixar a braçadeira de capitão e assistiu a derrota contra o Joinville da arquibancada. Quando jogou, foi substituído somente uma vez.

 

Alteração que acabaria sendo fundamental na goleada sobre o Paysandu: ainda durante o primeiro tempo, Tupi lança Vinícius Kiss na vaga de Formiga. Kiss marcou dois gols

Alteração que acabaria sendo fundamental na goleada sobre o Paysandu: ainda durante o primeiro tempo, Tupi lança Vinícius Kiss na vaga de Formiga. Kiss marcou dois gols

 

  Artilheiro e reserva

Depois de sete jogos, já parou para pensar em quem é o artilheiro do Tupi na Série B? Pode parecer estranho, mas aquele que mais balançou as redes foi Vinicius Kiss. O meia nunca foi titular e marcou apenas duas vezes na competição. Importante lembrar que o torcedor do Galo só pôde gritar ‘gol’ sete vezes desde o início do campeonato.

 

  A camisa um é do…

Para quem achava que na posição de goleiro não caberia mudanças, eis que surge mais uma dúvida. Rafael Santos fez grandes atuações e colocou uma pulga atrás da orelha do torcedor. Ele substituiu Glaysson em duas partidas e, mesmo com derrotas, foi elogiado por torcedores, mídia e comissão técnica.

Rafael tem 27 anos, jogou duas partidas e tomou dois gols (média de um gol por partida). Já Glaysson, apesar dos 37 anos, tem a simpatia da torcida. Ele participou de cinco jogos e tomou sete gols (média de 1,4 gols por partida).

 

  Agora é com você!

Se já aconteceram tantas mudanças é porque não deve ser fácil escolher os 11 titulares. E aí, torcedor? Qual seria o time ideal para você? Lembre-se que Thiaguinho, Sacilotto, Sidimar, Hiroshi e mais recentemente Formiga estão no departamento médico.

 

Texto e pesquisa: Cérix Ramon – Toque de Bola, com supervisão de Ivan Elias – Toque de Bola

Edição: Toque de Bola

Fotos: Arquivo Toque de Bola

O Toque de Bola é administrado pela www.mistoquentecomunicacao.com.br

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


20 set 2017
Tupi fecha treino. Fortaleza em Sampa. Marcelo apita. Ingressos, gramado, reconhecimento, recepção. Veja o diário da decisão

20 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.