08 dez 2014

Ricardinho: “Ziober Maringá está onde deveria estar”



Logo após a derrota por 3 sets a 0 para a UFJF no último sábado, 6, em entrevista concedida ao Toque de Bola ainda em quadra, o levantador e presidente do time paranaense parabenizou os juiz foranos pelo resultado, declarou o motivo de ter ficado aparentemente calmo durante a partida e ainda foi categórico em relação a algumas criticas dos maringaenses nas redes sociais sobre a equipe ter um alto investimento e não estar brigando na parte de cima da tabela: “O pessoal de Maringá não pode reclamar. O investimento não está alto. Se estivesse alto teriam outros jogadores na nossa equipe. O time está onde deveria estar, assim como a UFJF”.

Sobre o jogo, o maior pontuador do Ziober Maringá, Mateus Alejandro, não ficou nada satisfeito com o desempenho do grupo e com o resultado. Já o oposto Luan destacou o carinho que sente pela Federal, time que defendeu na temporada 2012/2013.

Ricardinho mantém seu estilo: entrevistado pelo Toque de Bola, criticou comportamento do time e respondeu aos comentários de torcedores do Maringá nas redes sociais

Ricardinho mantém seu estilo: entrevistado pelo Toque de Bola, criticou comportamento do time e respondeu aos comentários de torcedores do Maringá nas redes sociais

 “Equipe entrou vendo o que ia acontecer…”

“Eles pressionaram mais, tiveram um rendimento muito bom em todos os fundamentos. Souberam controlar nosso saque, erramos mais do que eles e nesse esporte ganha quem erra menos. Jogaram muito bem e esse campeonato é assim, quem entra mais ligado e determinado, o resultado vem. Essa Superliga é muito puxada, a nossa equipe entrou vendo o que ia acontecer e, aconteceu: Perdemos por três a zero”, analisou o levantador e presidente do Ziober Maringá, Ricardinho após o confronto contra a UFJF.

Ele ainda foi além da análise do jogo disputado no ginásio da Faefid, e enfatizou a falta de concentração dos seus companheiros: “Perdemos porque erramos muito, muitos erros por falta de concentração e porque a equipe de Juiz de Fora jogou muito bem e mereceu o resultado. Agora temos que pensar na próxima partida, ainda tem muita Superliga pela frente, e é isso, você tem que estar ligado sempre, pode ser contra o último ou contra o primeiro que não existem jogadores sem categoria e classe e todos têm chances de vencer”.

Apesar de demonstrar insatisfação com as críticas e com o resultado, dentro de quadra o capitão não esboçou muitas reações de nervosismo. Durante o jogo, Ricardinho falou muito pouco, não cobrou seus companheiros e nem a arbitragem. Em um momento no segundo set, a arbitragem deu ponto para o time paranaense e voltou atrás, revertendo a marcação e dando a pontuação para a UFJF e Ricardinho não foi tão incisivo como de costume. “Minha tranquilidade na partida foi devido aos outros jogos ter cobrado muito e ficar no pé, por isso preferi ficar mais calmo e deixar eles se resolverem. O que também não deu certo”, finalizou.

  Alejandro minimiza boa pontuação individual  

Outro que saiu com cara de poucos amigos foi o central Mateus Alejandro, maior pontuador do time paranaense na partida com 12 pontos. Para ele, ter feito uma boa partida não adiantou muita coisa, já que sua equipe foi derrotada: “A gente jogou mal, desconcentrado, mal disciplinarmente e não conseguimos fazer o que estudamos e sair com a vitória. Fico feliz em ter jogado bem mas não adiantou nada, já que perdemos. Eram pontos importante para gente e agora vamos ter que correr atrás para recuperá-los”.

Sobre a relação dos atletas com o jogador presidente Ricardinho, o central comentou que encara com naturalidade e se sente orgulhoso por atuar com ele. “Ele é mais um atleta. Quando era moleque sentado no sofá, eu o via jogar e hoje atuou ao lado dele. Isso me enche de orgulho, mas fora isso, dentro de quadra ele é um jogador normal com as mesmas responsabilidades que eu”, concluiu.

Luan não esconde carinho pela UFJF

Luan não esconde carinho pela UFJF

  Luan: carinho pela Federal e aceno com retorno 

O oposto Luan, ex-jogador da UFJF, parabenizou a vitória da equipe de Juiz de Fora e declarou ter um carinho enorme pelo time e pela cidade. “Juiz de Fora jogou muito bem e está de parabéns. Vieram de uma derrota e souberam se impor no jogo. Nossa equipe foi muito apática. Pra mim é uma situação diferente por gostar muito da UFJF, parabenizo eles pela vitória e agora é pensar na próxima partida porque tem muita Superliga pela frente” frizou.

Pessoas ligadas ao atleta e ao Vôlei UFJF revelaram que Luan informalmente manifestou o desejo de um dia voltar a atuar pela equipe mineira.

 

Texto: Guilherme Fernandes

Fotos: Toque de Bola

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.