18 maio 2014

Técnico do Caxias inconformado com gol de empate. Goleiro acredita que não fez pênalti



Para o técnico do Caxias-RS, Beto Campos, o erro capital de sua equipe na derrota de virada (2 a 1) para o Tupi foi sofrer o gol de empate logo depois de abrir o placar aos 38 minutos do segundo tempo. Beto disse ao Toque de Bola que o lance foi fundamental no resultado da partida.

Sobre as polêmicas envolvendo a não marcação de um pênalti a favor do Tupi e a validação do gol da vitória carijó, o goleiro Douglas acredita que não houve pênalti e o treinador disse que, de onde estava, acreditou que o assistente iria marcar impedimento.

Já Thiago Santana, assim como o treinador, lembrou ainda a origem do lance que decretou a virada do Tupi. Após o choque entre o goleiro Douglas e o atacante Núbio Flávio, segundo ele, o time juiz-forano recolocou a bola em jogo rapidamente e na sequência construiu a jogada do 2 a 1.

Veja, abaixo, o que disseram o meia Thiago Santana (entrou no segundo tempo), o goleiro Douglas (sobre o suposto pênalti e o gol de desempate) e o técnico Beto Campos (sobre a partida e os lances polêmicos) ao Toque de Bola, após a partida, na cobertura ao vivo pela rádio web do Portal.

Treinador Beto Campos lamentou erros de passe no primeiro tempo e gol de empate do Tupi logo após Caxias sair na frente

Treinador Beto Campos lamentou erros de passe no primeiro tempo e gol de empate do Tupi logo após Caxias sair na frente

Beto Campos, treinador do Caxias-RS
“Até o gol do Caxias foi um jogo equilibrado. O Tupi às vezes com um pouco mais de posse de bola, mais dentro do nosso campo, um jogo que se terminasse com empate parece que estava se desenrolando para isso. Nós, numa jogada ofensiva fizemos o gol, o nosso erro foi tomar o gol de empate. Estávamos mal posicionados, e o Tupi aproveitou, numa jogada também de qualidade. Aí é normal ficar essa pressão. Do pênalti não posso falar porque estava aqui do outro lado do campo, um lance bem complicado, mas no gol do desempate vimos o bandeira com a bandeira erguida. Aí houve uma pressão do banco do Tupi em cima e acabou sendo validado o gol. Na origem, um lance que se não me engano foi uma dividida do goleiro com o atacante, o atacante no chão, a bola nós colocamos para fora. O Tupi colocou em jogo direto, criou a situação e acabamos tomando o gol. Não posso dizer que estava impedido ou não porque estou do outro lado do campo no momento do gol , mas só pelo bandeira ter erguido seu instrumento a gente acreditava que ele ia marcar o impedimento. Não aconteceu. Acabamos perdendo o jogo. Tinha mais cinco minutos de acréscimo, também acho que não houve isso. Ficou confusa a situação. Mas nosso erro foi tomar o gol de empate, quando se a gente segura um pouco ali, até venceria o jogo.
Rendimento do Caxias melhorou no segundo tempo (no intervalo, o treinador Beto Campos reclamou dos passes errados)?
“Até antes das nossas mexidas, já tinha melhorado, acertamos mais os passes, ficamos mais com a bola, não podemos vir jogar fora de casa e errar tanto. Você não tendo a bola, o adversário jogando em casa, a pressão é normal, aí cresce e foi isso que aconteceu. No segundo tempo, ficou um jogo mais igual. As substituições funcionaram bem, atletas entraram descansados dentro do que passamos para eles como estava a partida. Saímos na frente, o que prova que estávamos corretos, mas não fomos competentes para segurar o resultado”

Douglas não tem certeza se houve impedimento no gol da vitória do Tupi e acredita que não cometeu pênalti no lance anterior

Douglas não tem certeza se houve impedimento no gol da vitória do Tupi e acredita que não cometeu pênalti no lance anterior

Douglas, goleiro do Caxias:

“O lance (do gol da vitória) foi muito rápido. Tinha muitos jogadores do time deles (Tupi) dentro do gol, por isso a reclamação, por isso eu acho que o bandeirinha levantou a bandeira. Mas infelizmente eles entenderam que foi gol, eu não posso falar que estava impedido, eu acho que estava porque tinha muitos jogadores deles dentro da área, até o nosso atleta ia tirar a bola em cima da linha mas um atleta do Tupi dividiu a bola, ela bateu e entrou. Mas todo mundo está sujeito a erros, não sei se eles erraram. Ficamos tristes porque tínhamos a partida na mão, marcamos um gol sofremos o empate logo em seguida e depois na pressão eles acabaram virando o jogo”
E o lance em que o Tupi reclamou pênalti (entrada de Douglas sobre Núbio Flávio)?
“Eu acho que não foi pênalti. Eu atingi o atleta, só que eu não fui na intenção de atingi-lo. A gente dividiu a bola, ele foi mais rápido, encostou na bola, conseguiu finalizar mas depois houve o choque, que é normal. Poderia eu ter encostado na bola primeiro e não seria falta minha também. Não vi como pênalti, mas cada um tem uma interpretação do lance”.

Thiago Santana (entrou no segundo tempo, no lugar de Julio Madureira)
“O que o bandeira fez não se faz. Antes da bola entrar, ele deu impedimento. E o pênalti que não foi, o juiz disse que foi e não marcou. Depois, saiu a bola, ele devolveu para um jogador deles, em vez de devolver pra gente”

 


Voltar

2 Respostas to “Técnico do Caxias inconformado com gol de empate. Goleiro acredita que não fez pênalti”

Deixe uma resposta

Notícias


23 out 2017
Primeiro árbitro de vídeo da Libertadores será brasileiro. Vangasse explica as 4 situações em que ele pode atuar

23 out 2017
Leozinho reaparece na seleção da rodada. Próximo adversário do JF Vôlei tem pedido de desculpas ao torcedor

23 out 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

19 out 2017
Oficial: Tupi informa que treinador Aílton Ferraz não fica no clube

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.