17 fev 2014

Chiquita atribui reação da UFJF na Superliga à união e superação dos jogadores



Depois da vitória de virada no clássico contra Volta Redonda, no último sábado, por 3 sets a 1, com transmissão da Rádio Web do Portal Toque de Bola, o técnico Chiquita destacou a importância da entrada dos jogadores do banco no decorrer da partida e a evolução e superação dos atletas para suportar a reta final da Superliga.

Acesse aqui a veja galeria de fotos da vitória sobre Volta Redonda

  Manter o foco

  Chiquita quer manter o foco nas próximas partidas. “Agora é cabeça no lugar, pé no chão, porque temos ainda dois deveres de casa para fazer: Canoas e Campinas. Não adianta nada a gente construir isso e morrer na praia” frisou o treinador, alertando a importância de continuar com a pegada do último sábado.

Segundo Chiquita, usar todo o elenco nas rodadas finais será essencial. “Nós temos duas partidas para fazer, independente do que os outros adversários vão ter pela frente. Alguns jogadores estão muito desgastados e outros muitos lesionados, mas alguns jogadores estão começando a render e a nos dar uma melhoria na qualidade, quando entram, importantíssima.” O treinador entende a importância do trabalho com o banco. “Eu sei que alguns jogadores que estão jogando estão desgastados ou contundidos, temos que dar uma segurada em treinamento. Trabalhar outros jogadores que necessitam exatamente para uma entrada, para uma substituição e para a melhoria da equipe” explicou.

Chiquita está entusiasmado com a reação da UFJF nos últimos cinco jogos pela Superliga e elogia superação do elenco

Chiquita está entusiasmado com a reação da UFJF nos últimos cinco jogos pela Superliga e elogia superação do elenco

União contra desgaste

De acordo com o treinador, com o grupo unido e focado, será mais fácil superar o desgaste natural do final da temporada.“Agora, o grupo tem entendido muito a situação, e as vitórias têm feito com que a equipe como um todo, também os jogadores que estão fora e preocupados com sua vaga, se mobilizem para o bem estar do time. Então eles estão entendendo, conseguindo entrar, como foi o caso do Danilo e do De Paula hoje (ultimo sábado), que praticamente neutralizaram e fecharam o jogo. É importantíssima essa vinda de jogadores, e nós temos jogadores muito valiosos no banco, para entrar e decidir uma partida” acrescentou.

Para o treinador, é normal que os jogadores sintam que estão perdendo espaço, mas a própria vontade de voltar ao time titular faz com que o rendimento do atleta suba. “No início fica muito difícil porque existe aquela situação ‘saí, e perdi a posição’, mas como o tempo e com as vitórias acontecendo, os jogadores vão entendendo que é importante a participação de todos, seja saindo como titular ou entrando no decorrer do jogo, porque o que interessa é a qualidade técnica e tática do jogador, e o volume que vai fazer com que a outra equipe fique acuada” explicou.

 Evolução a partir das dificuldades

Para Chiquita, a equipe da UFJF está aprendendo com os erros. “As dificuldades estão fazendo com que a equipe amadureça. Nós já tivemos muitas dificuldades ao longo da competição. Estamos tendo lucidez, serenidade.”

Segundo ele, ganhar do Volta Redonda exigiu da equipe se espelhar em erros passados e ter calma para levar o jogo. “No primeiro set nós perdemos por uma quantidade muito grande de erros, e foi essa instrução que eu dei: diminuir a quantidade de erros! A rodada de bola nossa estava boa, e o passe estava bom. A partir do segundo set, nós tivemos algumas oscilações de contra-ataque, o ataque estava beleza, e para fechar o jogo a ansiedade foi muito grande.”

“O Volta Redonda é uma equipe perigosa, boa de ataque e muito alta, que tem um bloqueio bom. Nós tomamos três a zero lá, e não vimos a cor da bola, foi horrível, a pior partida da Superliga, e isso dá uma moral muito grande para a equipe”, comentou, depois da vitória de virada.

Vitória sobre Minas marca arrancada

Ainda de acordo com o comandante da UFJF, as derrotas ficaram para trás, e as últimas vitórias estão motivando ainda mais o grupo. “Nós tivemos oito derrotas, mas a partir da vitória sobre o Vivo/Minas a confiança de alguns jogadores foi importantíssima. Cito o Japinha: ele deu um salto de qualidade absurdo! Isso aí estava escondido, porque ele já tem isso, ele sabe disso. Agora é ele ter a motivação e a paz de espírito para nos momentos difíceis ele poder fazer. E nos jogos contra Maringá e São Bernardo ele foi testado constantemente, e ele tem evoluído muito, ele e toda a equipe. Tem que se dar os parabéns ao grupo pelo entendimento do que estamos colocando: das necessidades, e o foco que a equipe tem que ter para vencer as partidas”, explicou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse