29 nov 2013

Maestrini: evento no Aeroporto busca mobilização, com foco também no esporte



Natural de Juiz de Fora, Alexandre Hill Maestrini é hoje o assessor especial de hospitalidade do gabinete do prefeito de Belo Horizonte e coordena as operações da cidade para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Sua função na Secretaria Extraordinária é receber as delegações estrangeiras e coordenar os preparativos nas áreas de mobilidade, saúde, segurança e telecomunicações para que a Copa do Mundo seja um sucesso em Minas Gerais.

“Baixinho”, como é conhecido desde seus tempos de jogador de vôlei por sua estatura elevada, enviou ao Toque de Bola as informações sobre o evento que está denominando de Flash Mob Aeroportos JDF. O objetivo é alertar para a importância do aeroporto para a economia de Juiz de Fora e região, com ênfase, nesta época, do que poderia representar um aeroporto em condições suficientes para que a cidade pudesse receber, por exemplo, delegações que virão ao Brasil para a Copa do Mundo em 2014 e para as Olimpíadas em 2016.

O que é o Flash Mob?

Maestrini: “O Programa é meio espontâneo e aleatório. Sugeri o seguinte:

Evento: FLASH MOB Pró Aeroportos JDF

Objetivo: Simulação de um dia de muito movimentado no Serrinha e chamar atenção das melhorias necessárias no transporte aéreo de JDF

Onde: Aeroporto da Serrinha

Quando: sábado, 30

Horário: entre 10h30 e 11h10

Traje: participantes vestidos de viajentes com mala

Programa básico do dia 30.11.2013:

07h nota no jornal sobre o FLASH MOB

08h – 10h: Usuários do grupo convidando novos usuários para o FLASH MOB e entrarem no grupo

10h30 todo mundo chegando ao mesmo tempo e:

1) se misturando com os passageiros

2) pedindo informações

3) usando o único banheiro existente

4) perguntando informações

5) tomando café e usando a pequena cafeteria

6) usando o estacionamento

7) usando os poucos táxis

8) cantando música na sala de embarque

9) marcando eventos paralelos no estacionamento

10) encontros de Motoqueiros, Skatistas e outros

11) Personal trainer marcando encontro no estacionamento do Serrinha

12) Qualquer ideia espontânea será bem vinda!

10h40: Chegada do voo 4352 de Campinas

10h41 Mídia cobrindo o evento, pessoas filmando de vários ângulos e postando no facebook, youtube e twitter

10h50 Alguma rádio transmitindo ao vivo do Serrinha

11h10 Saída do voo 4351 para Campinas

Domingo dia 1°/12

Re-twitters, Curtidas no Facebook, Vídeos no Youtube, cobertura da mídia e divulgações de vídeos e entrevistas profissionais e amadoras.

Conquistar novos membros para o grupo”

  Outras considerações do “Baixinho”:

“As pessoas podem resolver somente ir tomar um café ou cantar uma música no saguão do aeroporto. Mas o objetivo deste grupo é despertar para a grande sede e demanda que JF tem por voos(…) Queria sacudir JF com a simulação de um dia de muito movimentado no Serrinha e chamar atenção das melhorias necessárias nas infraestruturas do aeroporto para quem mais companhias venham para a cidade. Precisamos de voos para Brasília e mais voos para Confins. No futuro com a demanda aquecida, mais voos para Congonhas e Galeão. Se o Aeroporto da Serrinha receber investimento na infraestrutura, as companhias aéreas irão ter confiança na cidade. A atitude da população e do poder público é importante. (…)

  É bem possível que por falta de aeroporto decente, nenhuma seleção escolha JF para sua base de treinamento. Isto é uma grande lição: Não adianta estar perto geograficamente do Rio. Chega-se de BH mais rápido no Rio que de Juiz de Fora. Esta realidade só muda com transporte aéreo.

  Uma cidade que quer desenvolver o setor de eventos e o setor empresarial, não pode depender do carro. Precisamos de voos diários para os principais destinos de tomada de decisão do Brasil. Senão corremos o risco de um empresário de BH ir fechar negócio com outro do Rio e passar voando por cima de Juiz de Fora.”

Alexnadre Maestrini também enviou ao Toque de Bola um artigo em forma de pergunta e resposta

“A Copa precisa de Aeroportos”

Quais são os maiores desafios da Secretaria da Copa de Belo Horizonte para a Copa?

Como Belo Horizonte já mostrou que sabe fazer uma Copa das Confederações e tendo em vista que Belo Horizonte já realiza jogos de futebol de grande porte como a final da Libertadores, finais de Campeonatos Mineiros, a cidade está bem preparada para receber os seis jogos da Copa do Mundo. Para 2014 os maiores desafios serão a imprevisibilidade das manifestações populares legítimas e a ação de possíveis aproveitadores do momento Copa para reivindicarem seus direitos a muito não correspondidos. Porém os esforços conjuntos em Minas estão sendo feitos para que haja a coordenação de todas as forças policiais em prol de uma Copa sem distúrbios onde o foco será o esporte.

Hoje uma deficiência das grandes cidades é a área da mobilidade urbana.

Nesta área da os maiores desafios para as cidades sede será levar e retirar mais de 60 mil pessoas dos estádios com tranquilidade via transporte urbano. Em Belo Horizonte o meu trabalho junto a BHTRANS é fomentar a coordenação dos diversos modais como BRT, transportes especiais, ônibus urbano e intermunicipal, aeroportos, metrô, taxis, vans e fretados, bem como as centenas de carros e ônibus da FIFA com seus convidados. Lembrando que os 5 primeiros jogos das fases iniciais iniciarão às 13 horas, hora de pico das cidades. Em BH estamos promovendo a interlocução entre todos os responsáveis pelos diversas empresas de transporte no sentido de integrar os planos de mobilidade e comunicação. Por exemplo, nos dias de jogos da Copa uma pessoa que mora numa cidade vizinha a BH vai poder deixar o carro em um estacionamento da última estação do metrô destinada para este fim, pegar o metrô até uma estação próxima ao Mineirão e de lá partirá um ônibus circular para o estádio. Os últimos 800 metros serão completados a pé e para pessoas com deficiências será oferecido transporte especial até a calçada do estádio.

Quais medidas estão sendo tomadas no setor de telecomunicações para 2014?

O principal compromisso assumido pela cidade sede era o de prover o Mineirão com fibra óptica redundante, isto é duas fibras chegado no estádio para garantir as transmissões da FIFA. Por Belo Horizonte ter sido a primeira cidade da Copa das Confederações e terminar e testar as fibras, a cidade foi escolhida pela FIFA para ser o centro de mídia do evento teste de 2013. Em 2014 o centro de mídia será no Riocentro. Estou ainda coordenando um projeto de oferecer wi-fi gratuito por duas horas por dia no principais pontos turísticos da cidade. Supervisiono ainda o projeto junto ao órgão de trânsito e informática da prefeitura para que os bancos de dados dos GPS estejam atualizados e funcionando sem erros de numeração e circulação viária.

Qual a ligação que você faz entre aeroportos e grandes eventos e porque a Copa precisa de aeroportos?

Os mega eventos estão cada vez mais atraindo pessoas de diferentes partes do mundo. A copa do mundo será uma copa aérea. As distancias entre as cidades são enormes e pelo modelo do evento com 12 cidades sede, um seleção pode jogar um jogo em Porto Alegre e outro em Manaus. Por isso afirmo desde 2010 que o avião será o ícone desta Copa. Como Juizforano gostaria de ver a cidade entrar no circuito da Copa ou recebendo uma seleção para pré temporadas, montando na cidade sua base de treinamentos ou hospedando jornalistas e turistas que não acharão acomodações no Rio e São Paulo. Muito se diz que Juiz de Fora tem uma posição estratégica privilegiada entre grandes centros, porém sem aeroportos fica mais fácil sair do Rio de avião e ir dormir em Vitória, São Paulo ou Brasília do que ir de carro ou ônibus do Rio para Juiz de Fora. Hoje Belo Horizonte já está no radar dos turistas e jornalistas para ser cidade dormitório e central de várias agências de notícias por existir na cidade condições de hospedagem excelente, aeroporto internacional com conexões para as outras 11 cidades sede e que não fecha por condições metereológicas.

 Você criou recentemente o grupo no Facebook DECOLA JF. Qual foi a sua motivação?

Estando dentro do processo da Copa e ser de Juiz de Fora, percebo com pesar que a Copa estará passando por cima da cidade. Esta indignação pela falta de aeroportos e sabendo das inúmeras oportunidades que a cidade está perdendo nos setores hoteleiros, de serviço, de turismo, de viagens entre outros me levou a criar o grupo. Sei que hoje a cidade te tudo para decolar, mas sem aeroportos com instrumentos modernos e vias de acesso rápidas não vamos atrair empresas aéreas para montarem suas conexões em Juiz de Fora. Meu objetivo com este grupo é oferecer uma plataforma para as pessoas que compartilham da mesma ideia e sensibilizar autoridades e empresas de aviação para o enorme potencial de negócios e desenvolvimento e as incríveis oportunidades que a cidade está perdendo, por exemplo com a Copa e as Olimpíadas.

Quais as oportunidades econômicas para Juiz de Fora com as Olimpíadas?

Diferentemente da Copa, as Olimpíadas é um mega evento de dimensões muito maiores. Mais esportes, mais atletas, mais dirigentes, mais jogos, mais repórteres, mais turistas e por consequentemente mais dinheiro e necessidades de serviços. O grande diferencial é que nas Olimpíadas a cidade realmente está num raio do Rio de Janeiro e pode ser influenciada pela cadeia produtiva que será necessária para suprir as demandas deste mega evento. Os orçamentos das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016 estão previstos em mais de 16 bilhões de dólares e os especialistas acreditam que a indústria esportiva no Brasil irá triplicar seu tamanho nesse período. Historicamente as cidades de Minas próximas as Rio já supriam a Corte na época do Império, espero que os setores público e privado se unam em prol da cidade. Minha visão é que seja montada uma coordenação local nos moldes que foi montada pelo prefeito de Belo Horizonte no sentido de fomentar a economia e preparar a Juiz de Fora e Região para fornecer para a capital do império esportivo de 2016 tudo o que for necessário.

 


Voltar

Uma Resposta to “Maestrini: evento no Aeroporto busca mobilização, com foco também no esporte”

Deixe uma resposta

Notícias


21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

18 jan 2018
Próximo adversário do Tupi, Uberlândia perde em casa. Veja como começou o Estadual

18 jan 2018
Tem de 12 a 16 anos e quer jogar basquete? Sexta é dia de cesta! Olha esse convite da Faefid-UFJF

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse