12 set 2013

Gosto amargo: UFJF vence, mas não convence



A Federal venceu a primeira partida no Campeonato Mineiro na noite desta quarta-feira, 11, contra o Sertão Minas/Pirapora, por 3 sets a 2 (Parciais: 21×19 / 20×22 / 21×23 / 21×11 / 15×7), na Arena UFJF, com público razoável.

O time do treinador Chiquita voltou a oscilar dentro do jogo, mas com bom volume no quarto e quinto sets, conquistou os primeiros dois pontos na competição, já que pelo regulamento do Estadual, vitória por 3 a 2 vale dois pontos para o vencedor e um para a equipe derrotada.

O destaque individual do jogo foi o oposto De Paula, com 18 pontos, seguido do ponteiro Japa, com 15 e de Reffatti, com 14.

Chiquita não gostou da equipe em quadra e fez questão de se reunir com todos os jogadores logo após o fim do jogo. Irritado, o treinador preferiu não falar com a imprensa.

Pelo Mineiro, a UFJF voltou a jogar no dia 1 de outubro, contra o VIVO/Minas, em Belo Horizonte. Antes, no dia 21 de setembro, a equipe de Juiz de Fora faz sua estreia na Superliga 2013/2014, contra o Sesi-SP, em casa.

Oscilando

Buscando a primeira vitória em uma partida oficial na temporada, o treinador Chiquita não surpreendeu na escalação da equipe. Com o central Lucão lesionado, Victor Hugo ficou com a vaga no meio-de-rede, acompanhado pelo levantador Gelinski, os ponteiros Japa e Reffatti, o central Jardel, o oposto De Paula e o líbero Thales.

A equipe de Montes Claros, que representa Pirapora no Mineiro, foi para o jogo com desfalques. O treinador Paulo Martins não comandou à beira de quadra, substituído pelo auxiliar Neri. Dois jogadores experientes também não viajaram com o grupo, por conta de lesão: o central Alberto, ex-Volta Redonda e o oposto Wanderson, ex-UFJF, ficaram em Montes Claros.

Antes do início da partida, ainda na entrada das equipes, a Federal entrou com uma faixa de apoio ao Tupi, em alusão ao lance discutido em todas as partes do mundo, que tirou a vaga do time de Juiz de Fora dentro de campo.

UFJF mostro apoio ao Tupi, que ainda briga no Tribunal para ter a vaga. (Foto: Toque de Bola).

UFJF mostrou apoio ao Tupi, que ainda briga no Tribunal para ter a vaga. (Foto: Toque de Bola).

Com a bola em jogo, o primeiro set foi equilibrado, tanto nas viradas de bola, quanto nos erros. As equipes trocaram pontos até a segunda parada técnica. Na volta, a Federal aproveitou boa passagem de Reffatti no saque para virar o jogo e administrar e fechar em 21 x 19.

Com a mesma formação do início, os juiz-foranos voltaram ligados no jogo e chegaram à primeira parada técnica com vantagem de 7 x 4. Porém, com as mesmas oscilações apresentadas nos outros jogos da temporada, a UFJF desconcentrou e viu Pirapora virar. Os visitantes abriram 19 x 16, mas Jardel, em bela passagem pelo saque, terminando com um ace, empatou em 20 x 20. Na hora de decidir, Pirapora teve mais tranquilidade e fechou em 22 x 20, empatando o jogo.

No terceiro set, Chiquita fez mudanças, colocando Daniel Maciel no lugar de De Paula e Daivison na vaga de Japa. Jogando com pouco equilíbrio na recepção e dificuldade na virada de bolas, a Federal não conseguiu deslanchar e viu o adversário virar o jogo, fechando o set por 23 x 21.

O time veio mudado para o quarto set, com Rívoli, Japa, Reffatti, Diego, Jardel, De Paula e Thales. Desde o início do parcial, a UFJF dominou e administrou, com excelente distribuição de bolas do levantador Rívoli e bom volume de De Paula e Reffatti. Quem também entrou bem foi o central Diego, que ajudou a equipe a empatar: 21 x 11.

Dessa vez, o fantasma do tie-break não assombrou a Federal, que, com a mesma formação que venceu o quarto set, fechou em 15 x 7, com excelente passagem de Japa no saque.

Grupo unido

Mesmo com a vitória, os jogadores ouviram e muito do treinador Chiquita ao final do jogo. Chateado com o volume da equipe dentro do jogo, o treinador teve uma conversa de aproximadamente 30 minutos com os jogadores e pediu para não falar com os jornalistas, ainda de cabeça quente.

Quem conversou com o Toque de Bola foi o maior pontuado do jogo, De Paula. O oposto disse que o time não rendeu o que pode, abusando dos erros de fundamento.

“Tivemos um jogo marcado por vários erros, por várias falhas. Era um jogo, que a meu ver, teríamos que ter conquistado os três pontos. Temos muito que corrigir ao longo do tempo, não apresentamos o nosso máximo. Pelo que nós estamos treinando, ainda temos muito que mostrar dentro dos jogos”, afirmou o jogador, que marcou 18 pontos no jogo.

No tie-break, Jardel reclamou de forma mais acintosa com o oposto, após um erro no posicionamento do bloqueio. Dentro de quadra, De Paula não deu ouvidos. Fora dela, comentou que é foi coisa de momento, que fica dentro de quadra.

“É de jogo mesmo. Estamos sempre falando, gesticulando muito, tem hora que a gente até grita mesmo, mas é normal, morre ali dentro. O objetivo comum é sempre ganhar, cada um demonstra de um jeito, mas não tem nenhum problema”, esclareceu.

Quem saiu chateado da partida foi o levantador Gelinski. Ainda dentro de quadra, o jogador foi consolado pelos companheiros, demonstrando certo nervosismo. Após a conversa com o grupo, Gelinski destacou que foi uma cobrança pessoal, já que, para ele, poderia ter rendido mais dentro do jogo.

“Eu estava nervoso, não consegui dar o meu melhor, fiquei chateado comigo mesmo. Não tem nada com ninguém do time, está todo mundo sempre junto, foi coisa minha mesmo, chateado porque podia ter dado um pouco mais para o grupo”, destacou o jogador.

Texto: Igor Rodrigues


Voltar

4 Respostas to “Gosto amargo: UFJF vence, mas não convence”

  1. Guilherme Ronzani
    12/09/2013 às 16:33

    O desconforto destas arquibancadas é absurdo!

Deixe uma resposta

Notícias


21 set 2017
Tupi pode ter até quatro desfalques. Aílton receita “guerrear e batalhar demais para conseguir o objetivo”

20 set 2017
Tupi fecha treino. Fortaleza em Sampa. Marcelo apita. Ingressos, gramado, reconhecimento, recepção. Veja o diário da decisão

20 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.