31 out 2012

Paulo Marcos e Marcus em busca do tri no Brasileiro Individual de Futebol de Mesa



Dois amigos de longa data, integrantes de uma das equipes mais vitoriosas da história do Futebol de Mesa – Modalidade 3 Toques. Indivualmente, Marcus Motta e Paulo Marcos de França, ambos do Tupi, são os juiz-foranos que mais venceram o Campeonato Brasileiro. Ambos acumulam, cada um, dois canecos. Marcus venceu em 1996 e 2004. Paulo Marcos é o atual campeão e também chegou ao título em 1995. Mesmo prejudicados em razão de uma temporada sem competições nesta modalidade em Juiz de Fora, eles integram o grupo de favoritos ao título do 25º Campeonato Brasileiro Individual, que será realizado em São José do Rio Preto (SP), entre os dias 2 e 4 de novembro. Tanto que os dois são cabeças de chave. Além disso, Paulo Marcos é o líder do ranking nacional, enquanto Marcus é o terceiro. Será que um deles vai voltar com o tri?

Leia também:
Futrica, entidade benemérita também no esporte
Marcus vence Campeonato Mineiro da modalidade 12 Toques
Luiz Henrique conquista o bicampeonato mineiro de Futebol de Mesa na Modalidade Dadinho

Paulo Marcos: defesa sólida e ataque eficiente

Paulo Marcos, que tem jogo marcado por sólida defesa e eficiência no ataque, não esconde que vai enfrentar os 900 km de viagem para tentar o vencer novamente. “Estou extremamente focado neste objetivo, mas as dificuldades serão maiores que nos anos anteriores. Então, a palavra chave para este campeonato será superação”, analisa Paulo, confidenciando que pretende apresentar mudanças na forma de jogar para tentar surpreender os adversários.

Marcus, que tem como características a criatividade e o volume de jogo, teme que a falta de ritmo atrapalhe, mas acredita que poderá crescer ao longo da competição. “Quando se joga destreinado, a forma de jogar se altera. O botonista passa a arriscar menos, a ter um jogo mais cauteloso. Mas, depois da primeira fase, que neste ano terá seis jogos, a mão dá uma ‘esquentada’ e já é possível jogar um pouco melhor. E, como a camisa do Tupi é muito respeitada nesta modalidade, a turma evita partir para cima dos botonistas carijós, o que nos permite ir readquirindo o ritmo ao longo da competição. Por isso, a meta é sobreviver à primeira fase. Daí para a frente, com mais ritmo de jogo, posso tentar chegar”, expôs o botonista.

Perguntado sobre quais seriam os principais adversários ao título, Paulo Marcos lembrou de cinco botonistas: Marcus (Tupi), Vander (Grêmio Mineiro – BH), Emerson (América – SJRP) e Tarcísio Dinoá e Paulo César Faria, ambos da AABB, de Brasília. Marcus citou Paulo e outros botonistas relacionados pelo companheiro de Tupi, mas acrescentou à lista também os nomes de Antônio Carlos (AABB), Beto e José Luiz, ambos do América (SJRP).

Correndo por fora

Juiz de Fora terá ainda um terceiro representante no 25º Campeonato Brasileiro Individual: Brunno Gill Barreto. Apesar de ter conquistado o respeito dos adversários nos últimos anos, ele ainda não é apontado como um dos favoritos ao título. Ele foi escalado na terceira linha de força da competição e atualmente ocupa a 22º posição do ranking nacional. Quem sabe não chegou a hora dele também ter o título de Campeão Brasileiro? Afinal, Paulo Marcos e Marcus também corriam por fora quando venceram pela primeira vez.

“Pretendo, no mínimo, repetir o desempenho do ano passado, quando fiquei entre os dez primeiros. Mas, quem sabe não consigo realizar o sonho de ser campeão brasileiro individual?”, comenta Brunno, que adota postura ofensiva quando joga.

Marcus viaja em nome da paixão pelo esporte e pelas amizades

Por que enfrentar 900 km de viagem?

Dirigir por cerca de 900 km, gastos com combustível, pedágios, hospedagem, alimentação… A despesa pode ser ainda maior se a opção for o transporte aéreo. Tudo isso sem nenhum tipo de apoio financeiro. O que move esses abnegados? Com a palavra, Marcus Motta: “Só mesmo duas coisas: a paixão pelo esporte e as amizades. Afinal, jogo botão há 25 anos, fiz muitos amigos em diversas partes do Brasil, e os campeonatos são as ocasiões para rever esses amigos”, afirma, acrescendo que a ausência desses sentimentos seriam fatais para a modalidade.

Paulo Marcos pensa de maneira semelhante, e pede maior apoio ao esporte. “São vários motivos, como o convívio com amigos de vários estados, amor ao esporte e a vontade de representar nossa cidade em nível nacional, mas seria muito importante que a nova administração da Prefeitura, em parceria com o Tupi, nos oferecesse o suporte para as competições. Os resultados poderiam ser ainda melhores. Atualmente, todos os gastos são por conta do botonista”, expõe.

Os resultados dos botonistas juiz-foranos no 25º Campeonato Brasileiro Individual de Futebol de Mesa você confere, no início da próxima semana, no Toque de Bola.

Texto: Thiago Stephan


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 jan 2018
Clínica com Zico no Maracanã une diferentes gerações em torno do sonho do futebol. Veja fotos

22 jan 2018
Tem de 10 a 16 anos e que jogar futebol? É levar a chuteira e conferir a agenda da semana na Faefid-UFJF

21 jan 2018
Virose no Carijó? Dirigente admite possibilidade, mas não quer usar como desculpa

19 jan 2018
Futebol do Baeta apresenta Comissão Técnica para Módulo 2 e admite que está atrasado

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse