Emoção e choro: Tupi recebe homenagem na Câmara. O Toque de Bola estava lá

Publicado por: Ivan Elias 25/05/2012 | 8:25
FacebookTwitterGoogle+EmailBookmark/Favorites

João Pires, o camisa 7 que partia para cima dos laterais, desta vez não saiu do lugar, emocionado pela homenagem ao centenário Tupi. As palavras não saíram

O Tupi Futebol Clube recebeu na manhã desta sexta-feira, 25, uma homenagem na Câmara Municipal de Juiz de Fora pelos seus 100 anos de fundação. Além de uma Moção de Aplausos, os Carijós receberam placa alusiva à data, do vereador Julio Gasparette (PMDB) – que é ex-atleta do Galo, mas reconhecidamente torcedor do Sport, com passagens pela presidência do grande rival do Tupi na cidade.

O Toque de Bola acompanhou a solenidade, que teve como um dos pontos altos um momento de muita emoção do ex-craque João Pires, que, bastante emocionado e às lágrimas, não conseguiu sequer falar após o pronunciamento de Gasparette. João “passou a bola”, no caso o microfone, para Geraldo Magella, aliás, seu treinador no time conhecido como Fantasma do Mineirão na década de 60, e coube a ele agradecer as palavras do vereador e a homenagem da Câmara.

Em sua fala, Áureo Fortuna revelou que o convite para que assumisse a presidência do clube partiu justamente da dupla Geraldo Magella e João Pires, que, na oportunidade, foram até seu escritório de advocacia para convencê-lo.

Breve, mais informações, com revelações dos personagens e passagens históricas do clube carijó. É verdade que o Tupi nasceu de uma dissidência do Tupynambás? Quais são os grandes nomes da história do clube? Por que Geraldo Magela decidiu treinar o Olimpic, de Barbacena, para ser campeão justamente sobre o Tupi? Aguarde!

A homenagem foi recebida pelo presidente do clube Áureo Fortuna, o vice-presidente e um dos maiores craques da história Carijó, João Pires, e pelo presidente do Conselho Deliberativo e ex-técnico do Tupi, Geraldo Magella.

Também estiveram presentes o Gerente de Futebol, Pitti, os ex-jogadores Juquinha e Edson Costa e o empresário Antônio Braga.

“É impossível não reconhecer a história de glória do clube, marcada não apenas no futebol mas também em outras modalidades. A galeria de títulos do Tupi é motivo de orgulho não só para os carijós mas para todos os juizforanos”, disse Gasparette, que ressaltou ainda a conquista mais recente do alvi-negro: “o Galo nos presenteou no último mês com o Título de Campeão do Interior. Além de ter disputado bravamente o Campeonato Mineiro, brindou a torcida com o grande espetáculo futebolístico, chegando até as semi-finais e figurando no G4, junto com os grandes times da capital”.

Magela foi direto ao ponto: “É engraçada a vida. Tem dias em que emocionamos e tem dias em que somos emocionados. Nós, Carijós, nos enchemos de orgulho por essa homenagem. Nós precisávamos disso. O Tupi é um grande pedaço de Juiz de Fora e merece esse reconhecimento”, disse, com a autoridade de quem é tão ligado ao Clube de Santa Terezinha que faz aniversário na mesma época que o alvinegro: completou 85 anos na quinta-feira (24/maio).

João Pires e Geraldo Magela – e também o presidente Áureo Carneiro Fortuna e o gerente de futebol Pitti, entre outros – foram à Câmara buscar uma Moção de Aplausos e uma placa alusiva à data, concedidas por iniciativa do vereador Julio Gasparette (PMDB) – que curiosamente, apesar de ter sido atleta do Tupi, fez sua carreira esportiva no rival Sport. Ele ressaltou que o Tupi é a “maior e mais representativa marca de Juiz de Fora”, e lembrou os anos de ouro do Galo, na década de 60, inclusive citando o esquadrão conhecido como “Fantasma do Mineirão”: Waldir, Hélio, Manoel, Murilo, Dário, Eli Flores, Walter, França, Mauro, Toledo, Vicente, Eurico e João Pires, treinados justamente por Geraldo Magela.

O presidente Áureo Fortuna também enalteceu o passado, mas saudou o futuro. “A molecada está sempre presente. Ainda não temos condições de receber todos os jovens atletas interessados em jogar no Tupi, mas estamos trabalhando para isso”, disse, armando o caminho para mais cem anos de glórias.

  Missa

Uma Celebração e Benção nas dependências da sede social do Tupi Futebol Clube (Rua Calil Ahouagi, 332, Centro), a cargo do padre Sérgio Luís e Silva, da Paróquia Nossa Senhora da Glória, deu início às comemorações do Centenário Carijó, na manhã de sábado (26/maio).

Selo do Centenário 

A Empresa Brasileira de Correios e Telegráfos (EBCT) lançou neste sábado um selo comemorativo do Centenário Carijó, logo após a Celebração religiosa, a cargo do padre Sérgio Luís e Silva, da Paróquia Nossa Senhora da Glória. Os dois eventos dão início às comemorações pelos 100 anos de fundação do Tupi Futebol Clube.

 

 

 

Fotos (galeria): Lair Braida – Câmara Municipal – e Angelo Savastano



Nenhum jogador em campo

0 0 0 0 0

O seu e-mail não será repassado a terceiros e nem publicado!

TAGS HTML permitidas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>