15 jun 2018

Em dia com as Curtinhas da Copa? Brasil avança e pega a Bélgica nas quartas



03/07

Foto: Uol Esporte/David Ramos/FIFA/FIFA

  Depois da classificação do Brasil para as quartas de final, parece até que acabou a importância de tudo mais – pelo menos até o próximo compromisso da Seleção na Copa. Mas teve jogo e tão importante quanto o dos brasileiros. Embora custemos todos a acreditar pela qualidade dos confrontos, suecos e suíços acompanhados de colombianos e ingleses jogaram, e não era fase de grupos.

  E teve drama. Em um jogo brigado, com outro gol de Harry Kane de pênalti – seu quarto em seis vezes que balançou as redes –, com catimba – pasmem! – inglesa e com colombianos revoltados mas empatando em cima da hora. Quer dizer, teve isso e até pareceu futebol em alguns momentos.

  Ingleses e colombianos foram para os pênaltis, e a turma da Rainha fez história. Foi a primeira vez que a Inglaterra se classificou nos pênaltis em uma Copa. Graças ao travessão, onde foi parar a cobrança de Uribe, e o goleiro Pickford, que defendeu a batida surpreendentemente ruim de Bacca, encerrando em tristeza o Mundial da Colômbia.

  Tristeza expressa no rosto e no choro do principal craque da terra da Shakira, James Rodriguez. Depois de ficar de fora do jogo com a panturrilha direita machucada, o camisa 10 da Colômbia torceu na arquibancada e foi mostrado a toda hora na transmissão. Foi ao delírio com o gol de empate de Mina e desceu ao campo na hora da cobrança das penalidades. Mas terminou sentado no banco, solitário com suas lágrimas.

  Como solitário também foi o gol que deu a classificação à Suécia em um jogo de nível técnico também questionável e que não teve nem as doses de emoção do outro confronto do dia. Ironia do destino, para acontecer o gol em uma partida na qual os dois times pereciam mais interessados em defender e com ataques sem nenhuma criatividade, a bola teve que desviar em um defensor – que desnecessariamente foi na bola, que estava na mão do goleiro Sommer – para entrar.

  E assim as oitavas se despediram da Copa, levando Portugal, Argentina, México, Espanha, Suíça, Colômbia, Japão e Dinamarca. Na quartas, os confrontos, além de Brasil x Bélgica, são: Rússia x Croácia; Uruguai x França; e Suécia x Inglaterra.

 

02/07

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

  Fácil não foi. Mas, tirando as trocentas defesas de Ochoa, não se pode dizer que o México representou algum desafio para o Brasil nas oitavas de final da Copa da Rússia. Com um jogo seguro, sem sofrer grandes sustos e um Neymar que desequilibrou, a Seleção carimbou passagem para as quartas com placar protocolar e ainda vendo o nível de atuação de sua principal estrela subir.

  Com um gol, no qual começa e termina a jogada, e um passe – que seria gol se não fosse o pé esquerdo do goleiro do México – para Firmino balançar a rede, o camisa 10 de Tite roubou manchetes mundo afora depois da queda de Messi e CR7. Mais, levou o Brasil a se isolar como time a marcar mais vezes em uma Copa, passando a Alemanha, que tem 226 gols – com o segundo frente ao México o Brasil tem agora 228 -, também igualou o número de gols do camisa 10 argentino, com dez jogos a menos em mundiais. Essa também foi a primeira vez que Neymar marcou em uma fase eliminatória da Copa.

  A nota pouco feliz do confronto com o México foi a suspensão de Casemiro pelo segundo cartão amarelo. Fazendo uma Copa até aqui irrepreensível, o volante brasileiro está suspenso e não enfrentará a Bélgica, cedendo lugar provavelmente a Fernandinho.

  Já os belgas sofreram bastante e viram o Japão pintar em preto e branco vivos a zebra na Rússia. Aos 6 minutos do segundo tempo, Inui fazia o segundo gol japonês, trazendo à tona todos os pesadelos da tão cantada e decantada geração de ouro da Bélgica. Mas, o time de Lukaku e companhia reagiu e foi buscar a virada com um contra-ataque mortal nos acréscimos que teve quatro jogadores tocando na bola desde o goleiro Courtois até o gol de Chadli, em dez segundos.

  Desta maneira, as quartas de final já têm três confronto definidos. Além de Brasil x Bélgica, jogam Uruguai x França e Rússia x Croácia.

01/07

Arte: Facebook FIFA World Cup

  “Zebras galopantes, Batman! Mais uma potência está fora da Copa!” Provavelmente seria essa a frase de um espantado Robin ao Homem-Morcego após o confronto entre Rússia e Espanha. Os espanhóis se juntaram aos argentinos, como eliminados nas oitavas, e aos alemães, em termos de vexame. Sem conseguir fazer um golzinho sequer nos russos – o gol da Fúria no tempo normal foi contra – antes das penalidades, a turma de Sérgio Ramos trocou mais de mil passes em busca de uma solução, mas o expediente só os levou de volta a Madrid.

  A eliminação da Espanha teve como marca a redenção do goleiro russo Akinfeev, execrado após a Copa de 2014, na qual falhou na eliminação de sua seleção. O arqueiro defendeu os pênaltis de Koke e Aspas para levar os donos da casa até as quartas. Outros registros foram a primeira utilização da quarta substituição, permitida pela Fifa em caso de prorrogação, e a aposentadoria do meia Iniesta da seleção espanhola.

  A mesma zebra que galopou no primeiro jogo ameaçou aparecer no segundo. A Croácia, que fez uma primeira fase impecável, começou atrás, empatou, mas não conseguiu bater a Dinamarca no tempo normal. Com requintes de crueldade, o craque do time, Modric, ainda perdeu um pênalti no último lance da prorrogação. Mas o goleirão Subasic – em uma disputa que deve ter menção honrosa para o arqueiro dinamarquês, Schmeichel – salvou a pele dos croatas e os classificou para as quartas.

  Assim, as quartas de final da Copa da Rússia, até agora, têm: França x Uruguai e Rússia x Croácia.

30/06

Arte: Montagem do Twitter B/R Football

  Dois dos maiores craques do futebol mundial, que dominaram os últimos prêmios de melhor jogador do planeta bola, deram adeus à Rússia com horas de diferença apenas. Messi e Cristiano Ronaldo sucumbiram e terão que ver o restante da Copa pela televisão. E é melhor que isso os distraia, porque se depender da internet, eles estão perdidos. No instante seguinte a cada uma das eliminações, de Argentina primeiro e Portugal mais tarde, a grande rede foi tomada por memes tirando sarro com a situação dos craques, seja individualmente ou de ambos.

  Messi e companhia foram os primeiros a se despedirem do Mundial. Eles foram atropelados por um avassalador francês Mbappé, que sofreu pênalti, fez dois gols e só não fez chover porque provavelmente isso prejudicaria sua performance. O camisa 10 argentino não foi capaz de usar seu brilho em nenhum momento, embora ele e seus briosos companheiros tenham tentado vender cara a derrota para a França.

  Já Cristiano ficou mesmo ilhado e sem conseguir ser efetivamente acionado por seus companheiros, caindo na armadilha bolada pelo técnico Oscar Tabares – que aos 71 anos se tornou o técnico mais velho a comandar um time na fase eliminatória de uma Copa – e seus dois zagueiros: Godín e Gimenez. Mas para vencer não basta defender, te que ter um bom Cavani. Sim, o jogador uruguaio se tornou sinônimo de ataque contra os portugueses. Fez os dois gols e foi o principal responsável pela despedida de CR7 da Rússia.

  Mas nem tudo foram flores para Cavani que se junta à cada vez maior lista de machucados da Copa 2018. Com uma contusão na panturrilha esquerda, o jogador é dúvida para o embate com a França nas quartas de final.

  Com o primeiro dia das oitavas de final terminado, está definido nas quartas o confronto de líderes de seus respectivos grupos: França x Uruguai.

28/06

Arte: Facebook FIFA Wolrd Cup

  Dia estranho na Rússia. Teve quem perdeu e passou, e teve jogo de time quem nem queria vencer tanto assim. Mas, a Copa tem que continuar, os últimos classificados para as oitavas de final foram definidos e alguns dramas e marcas a mais acrescentados à história dos mundiais.

  A Colômbia passou com uma vitória simples e eliminou o último time africano da competição, Senegal, que só precisava de um empate. Desse jeito, essa é a primeira Copa na qual em que pelo menos um representante da África não avança.

  Sem querer, os colombianos ajudaram o Japão que, mesmo perdendo para a Polônia, avançou no número de cartões amarelos. Essa é a primeira vez que o critério é usado para definir um dos classificados para a segunda fase do Mundial.

  Mas nem tudo foram oitavas e ajudas no dia da Colômbia. O principal craque do time, James Rodriguez, deixou o campo ainda no primeiro tempo do jogo. Após ser destaque na segunda rodada na vitória sobre a Polônia, o camisa 10 voltou a sentir uma lesão na panturrilha direita que o tirou de parte da estreia de seu seleção. Talvez a Copa tenha acabado para o artilheiro do Mundial de 2014.

  Como acabou para Tunísia e Panamá nessa terceira rodada, em jogo praticamente de festa, vencido pelos tunisianos. Mas foi o gol panamenho que estabeleceu uma boa marca: nessa edição da Copa do Mundo, pela primeira vez na história, todas as seleções marcaram pelo menos dois gols.

  Marcar gols não foi problema para Inglaterra e Bélgica nas primeiras duas rodadas. Ambas golearam. Mas no jogo entre ambas, não pareciam muito interessadas na vitória. Ambas entraram com time reserva e não queriam nada com a dureza pois quem vencesse iria para o lado da chave eliminatória considerado mais difícil, com Uruguai, Portugal, França, Argentina e Brasil.

  No fim, um golzinho solitário da Bélgica colocou o time de maior aproveitamento na primeira fase da Rússia 2018 no caminho teoricamente mais complicado. Mas isso ficou em segundo plano após a bolada dada em si mesmo pelo atacante Batshuayi ao comemorar o gol belga. A situação virou até desenho no Facebook oficial da Copa.

  As oitavas estão definidas e, além de Brasil x México, terão: Rússia x Espanha; Uruguai x Portugal; França x Argentina; Croácia x Dinamarca; Suécia x Suíça; Bélgica x Japão; e Colômbia x Inglaterra.

27/06

Foto: Facebook FIFA World Cup

  Que dia para o Brasil na Rússia! Claro, a classificação para as oitavas de final foi bacana, mas vamos combinar que a Seleção cumpriu somente o protocolo que dela se espera, e a carimbada no primeiro lugar do grupo E só completou a festa que tinha começado mais cedo. Sim, não adianta se enganar, os brasileiros ADORARAM ver a Alemanha, algoz do 7 a 1 e atual campeã mundial, cair na primeira fase na Copa de 2018. E mais, perdida, sem inspiração, sem brilho, ficando em último lugar e perdendo para a Coréia do Sul. Parece que o jogo virou, não é mesmo?

  Assim como virou outro o jogo o Brasil – agora, com a eliminação da Alemanha, único pentacampeão mundial por mais quatro anos. Do futebol travado exibido por vários momentos nas duas primeiras rodadas, o time de Tite passou para o modo extrema segurança e controle na vitória sobre a Sérvia. Nem a contusão de Marcelo logo no início foi capaz de abalar os canarinhos. Vitória e passagem em primeiro para pegar o México nas oitavas.

  A classificação mexicana veio com drama. Nem tanto pelo fator Alemanha, já citado, mas pelos gols levados diante da Suécia, que roubou do México a primeira colocação da chave. A oponente sueca será a coirmã Suíça, classificada no grupo do Brasil em segundo lugar após empate com gols com a Costa Rica e isso é importante porque, assim, todas as seleções conseguiram balançar as redes na Rússia 2018, nenhuma torcida foi para casa sem gritar pelo menos um golzinho!

  Agora, entrando no último dia da fase de classificação, além de Brasil x México, temos nas outavas de final: Rússia x Espanha; Uruguai x Portugal; França x Argentina; Croácia x Dinamarca; e Suécia x Suíça.

26/06

Foto: Facenbook FIFA World Cup

  Dia dos argentinos na Rússia. E que dia! Pressionada, a equipe de Sampaoli – será? – entrou em campo com um único resultado que lhe interessava: a vitória. Todas as esperanças depositadas em uma escalação com o máximo de experiência possível, e os deuses da bola ajudaram: Messi compareceu, abrindo o placar.

  É, mas a Argentina é a terra do tango, da milonga, dos dramas cantados e decantados. Não passaria sem um. O empate dos nigerianos trouxe o pesadelo de volta, um desespero familiar aos hermanos. Mascherano sangrando e gritando com o juiz aos 30 e tantos do segundo tempo ilustra bem a cena.

  Foi quando um herói improvável surge do nada: o zagueiro-lateral-esquerdo Rojo, veterano da Copa de 2014, aparece no meio da área da Nigéria para completar cruzamento da direita e classificar seu time para as oitavas. Festa em Buenos Aires! Pelo menos até perceberem que pegaram a França… isso porque no outro jogo do grupo a Croácia fez protocolares 2 a 1 na Islândia, mandando a sensação viking de volta para casa sem vencer no Mundial, apesar da boa impressão deixada.

  Outro argentino saiu feliz de campo na terceira rodada da Copa. Ricardo Gareca, técnico do Peru, venceu um jogo na primeira fase, o que deve ter aumentado ainda mais o remorso de não ter entrado com força máxima (leia-se escalado Guerreiro entre os titulares) na primeira rodada contra a Dinamarca.

  Os peruanos aliás fizeram história. Carillo voltou a balançar as redes para seu país 36 anos após o último gol do Peru em uma Copa ser anotado. E Guerreiro marcou o segundo, tornando-se o jogador que mais lutou judicialmente para fazer um gol em um Mundial – deve ter um estatístico que conta isso. Assim, a Costa Rica é, por enquanto, o único país a não marcar um golzinho sequer na Rússia 2018.

  O outro jogo do grupo C foi bem, bem… decepcionante. França e Dinamarca –  que se classificariam com um empate, mantendo os franceses em primeiro e os dinamarqueses em segundo – espantaram o mundo e… empataram! Foi o primeiro 0 a 0 da Copa e bem que eles podiam pelo menos ter dado motivo para quem foi ao jogo gritar gol.

  As definições de grupos chegaram à metade, e oitavas agora têm: Rússia x Espanha; Uruguai x Portugal; França x Argentina; e Croácia x Dinamarca.

25/06

Foto: Facebook FIFA World Cup

  Primeira rodada de eliminação direta na Copa e as polêmicas pipocaram. Claro, o VAR está na maioria. No grupo B, ele foi o responsável pela Espanha pular de praticamente eliminada para o primeiro lugar da chave, ao validar o gol de Aspas. Os marroquinos se sentiram prejudicados e vão para casa cuspindo marimbondos sobre o sistema de auxílio de vídeo.

  Mesmo sistema que os iranianos amaldiçoam com todas as forças por uma de suas revisões não ter terminado em cartão vermelho para Cristiano Ronaldo. CR7 não esteve em seu dia mais inspirado, e VAR a parte, até perdeu pênalti perdeu. Sorte que a pontaria de Quaresma e a falta de mira dos iranianos ajudou e Portugal avança em segundo, mas, assim como a Espanha, uma seleção bem abaixo do nível apontou falhas em sua defesa. Melhor corrigir…

  No grupo A, definido desde a segunda rodada, a grande imagem do dia foi a de Mohamed Salah deixando a Copa. Assim, o primeiro craque de alto escalão do futebol mundial vai embora da Rússia decepcionado. Chegou contundido, até que tentou marcando duas vezes, mas acabou tendo uma competição frustrante, deixando o torneio ainda em litígio com a Federação Egípcia.

  Já o Uruguai mostrou força defensiva e fechou a primeira fase sem levar um golzinho sequer. Também mostrou poderia ofensivo e, depois de Suárez facilitar as coisas em bela cobrança falta no início e a Rússia ficar com um a menos, passeou em campo. Teve até tempo para insistir e conseguir que Cavani desencantasse na Copa. Com isso, os uruguaios passaram em primeiro e os russos em segundo.

  Nas oitavas jogam: Rússia x Espanha e Uruguai x Portugal.

24/06

Arte: Facebook FIFA Wolrd Cup

  O Furacão Harry Kane apareceu de novo na Rússia, mas causou destruição mesmo no Panamá. Com uma ajudinha da mãe Fifa, que deu para ele um gol no qual a bola apenas bateu em seu calcanhar após chute forte de Trippier, o camisa 10 da Inglaterra foi o segundo jogador a fazer um “hat trick” – quando um atleta marca três vezes em uma partida – na Copa 2018. Balançando as redes metade das vezes de sua equipe no domingo, o artilheiro inglês tomou a ponta na briga pela artilharia geral do torneio.

  Já os panamenhos se contentaram com o primeiro gol em uma Copa do Mundo. Felipe Baloy, ex-jogador do Grêmio, se esticou todo após cobrança de falta da esquerda para fazer o gol de honra de sua seleção e fez história em Nijni Novogrod. Foi o que restou a seu time, já sem chances de classificação. A vitória inglesa, somada à da Bélgica no dia anterior, classificou ambas antecipadamente para as oitavas de final.

  Fechando a segunda rodada, a Colômbia mostrou que a derrota para o Japão na primeira partida foi circunstancial. Agora contando com James Rodríguez desde o início, os colombianos não deram chances para os poloneses, eliminando o adversário com autoridade. Mas ainda não podem relaxar. Na última rodada, têm que vencer Senegal para avançar às oitavas.

  Isso porque os dois vencedores da primeira rodada do grupo, Senegal e Japão, se enfrentaram em um jogo eletrizante que terminou em empate. Japoneses e senegaleses não se importaram muito em defender e protagonizaram um dos melhores embates da Copa da Rússia até agora. A igualdade manteve ambos na briga, dependendo de um empate na última rodada para avançarem e desbancarem os favoritos Polônia, já eliminada e que pega os asiáticos, e Colômbia, que tem partida decisiva contra os africanos.

23/06

Foto: Facebook FIFA Wolrd Cup

  Tony Kroos, da Alemanha, roubou a cena do dia na Rússia. E ele deve ter colocado na cabeça que seria personagem de qualquer maneira do jogo contra a Suécia. Jogador que não costuma errar passes, perdeu uma saída de bola que resultou no gol sueco. O camisa 8 alemão seria assim, o vilão da eliminação.

  Nem o gol de empate de Reus estava salvando a pele de Kroos. As chances alemãs iam se acumulando, e o volante que joga do Real Madrid cada vez mais perto de ser o inimigo número 1 da Alemanha por algum tempo. Mas, aos 49 minutos do segundo tempo, em cobrança de falta em dois lances, o camisa 8 acertou um chute de rara felicidade e fez o gol da vitória, para delírio dos alemães do planeta, mantendo vivas as chances de classificação de seu time e virando o herói desse capítulo.

  Fora a saga de Kroos, o dia teve mais uma apresentação de gala da Bélgica. Hazard e De Bruyne comandaram a armação do meio de campo como maestros, mas quem brilhou mais uma vez foi Lukaku. Espantando os mais desavisados, o grandalhão mostrou mais uma vez técnica e velocidade, balançando as redes em duas oportunidades – isso porque sentiu uma contusão e saiu para não agravá-la – contra a fraca Tunísia. Parece que a geração belga tende a se firmar dessa vez.

  Como também parece que o México engrenou. Após espantar o planeta e bater a Alemanha na primeira rodada do Mundial, os mexicanos venceram de novo, desta vez a Coréia do Sul, que só não deu adeus à Copa por conta da vitória alemã sobre a Suécia. A definição do grupo vai para a última rodada, e como os fãs de novelas vão atestar, se tem mexicano, tem drama. Chicharito e sua turma pode se classificar com um empate apenas perante os suecos. Mas ainda correm risco de ficar de fora das oitavas se a Suécia vencê-los e a Alemanha golear os coreanos.  

22/06

Arte: Facebook FIFA World Cup

  Foi a fórceps, mas nasceu a primeira vitória do Brasil na Copa. E olha, quem daqui a alguns anos olhar o placar não vai ter nem um décimo da noção do que foi o jogo contra a Costa Rica. Precisou de um gol no qual Marcelo cruza de onde não se cruza, Firmino ganha de dois no alto, Jesus não domina e Coutinho enfia o bico p abrir o placar. Foi tanta emoção que o Tite levou uma capote, se machucou, contusão muscular mas não deve ser dúvida para o próximo confronto.

  Neymar completou o placar já pra lá dos 50 minutos do segundo tempo. Nitidamente fora de forma pelo tempo de inatividade, o camisa 10 do Brasil ainda está longe do que já jogou e além cortes de cabelo e polêmicas na internet, começou a colecionar marcas na Copa. O brasileiro teve contra si o primeiro pênalti anulado pelo VAR (sim, ele de novo).

  Mas seu gol o coloca em um patamar de gigantes na Seleção Brasileira: ele é o terceiro maior artilheiro do Brasil, com 56 gols, um a mais que Romário. Perde “apenas” para Pelé, com 77 gols, e Ronaldo, com 62. Imagina se permanecesse mais tempo de pé nas partidas nas quais atua.

  A Suíça venceu a Sérvia e tratou de embolar de vez o grupo do Brasil. Na última rodada, brasileiros e sérvios se enfrentam. Com um empate, a Seleção avança. O time sérvio precisa da vitória. Já os Suíços vão às oitavas com um empate com a já eliminada Costa Rica.

  A Argentina ficou na torcida, e o expediente valeu. Quer dizer, por enquanto. A Nigéria venceu a Islândia e manteve as chances matemáticas dos hermanos de avançarem. Messi, se chegar à Rússia algum dia, tem que levar seu time à vitória sobre os nigerianos na última rodada e torcer para que a Islândia não derrote a Croácia, já classificada. Se os islandeses vencerem, a decisão da vaga fica para o saldo de gols, no qual os sulamericanos tem desvantagem de um gol no momento.

21/06

Foto: Facebook FIFA Wold Cup

  É, parece que virou rotina nessa Copa mesmo: CR7 chama a responsa em um dia, Messi decepciona no seguinte. Não foi diferente nessa sequência. Depois do Gajo dar a vitória a Portugal, o hermano desapareceu diante da Croácia. Rebic, Modric e Rakitic atropelaram a Argentina perdida nas mãos do tatuado e desesperado Sampaoli, sem nenhum lampejo de seu maior craque da atualidade.

  Ainda não é o fim da linha porque, como em um tango bem arrastado, o destino dos argentinos está nas mãos dos Islandeses e Nigerianos. Basta a turma do frio pontuar q é tchau para Messi e sua decepcionante turma.

  Quem não decepcionou foi a revelação francesa Mbappé. Jogadas de efeito, passes bonitos e arrancadas potentes foram recompensados com seu primeiro gol em uma Copa do Mundo. Com isso, ele se torna não só o francês mais jovem a vestir como também a balançar a rede com a camisa da França.

  O gol de Mbappé foi tão importante deu a classificação à França para as oitavas de final e ao mesmo tempo eliminou o Peru. Com isso, Paolo Guerreiro e Trauco vão se reapresentar em breve ao Flamengo, e Cueva ao São Paulo. O primeiro ainda sai dolorido da Copa por ter jogado pouco após a luta na Justiça para se livrar da suspensão por dopping, e ter perdido a bola q resultou na eliminação de seu país.

  Quem também está dolorido é o brasileiro e filho de Bicas, Danilo. O lateral-direito do Brasil tem um problema no quadril e não enfrenta a Costa Rica na sexta. Fagner será o titular de Tite para o segundo jogo da fase de grupos.

 

20/06

Foto: Facebook FIFA Wold Cup

  Tá demais o Gajo! Quarto gol de Portugal na Copa até aqui e adivinha de quem foram todos eles? Claro, Cristiano Ronaldo! O craque português monopolizou a artilharia de sua seleção e tomou para si a do Mundial. Mas dessa vez teve ajuda do goleiro Rui Patrício e o time deles saiu de campo com a vitória sobre o Marrocos que, com duas derrotas, deu adeus ao sonho de classificação no grupo.

  Isso porque a Espanha venceu o Irã, que já havia batido o Marrocos na primeira rodada. O autor do gol foi o brasileiro Diego Costa, que entra para a turma de Mário Fernandes, da Rússia, e é o segundo brazuca a sair de campo com um sorrisão estampado no rosto. A torcida brasileira já começa a se animar porque parece que o jogo virou para os compatriotas na Rússia e na sexta, dia 22, tem Brasil x Costa Rica.

  Agora no grupo B a briga será entre espanhóis – praticamente nas oitavas, já que enfrentam os eliminados marroquinos -, portugueses e iranianos, que se enfrentam na última rodada em duelo que promete. Mais um trabalho para CR7? Ou os iranianos vão dar conta do serviço?

  Quem deu conta foi Suárez, do Uruguai, e como deu… com um só gol – com ajuda luxuosa do goleirão da Arábia Saudita – classificou seu time para as oitavas, levou a reboque a Rússia, eliminou egípcios e também árabes da Copa 2018. Na última rodada do grupo A, russos e uruguaios decidem o primeiro lugar, e os donos da casa tem vantagem de cinco gols de saldo, por isso, podem empatar.

 

19/06

Foto: Facebook FIFA Wolrd Cup

  Finalmente o badalado Mohamed Salah, astro egípcio estreou na Copa! Entrou em campo com a 10, sofreu pênalti e não desperdiçou a cobrança igual a um certo argentino… tudo seria perfeito, se o jogo não estivesse 3 a 0 para a Rússia naquele momento. O Egito foi a segunda vítima dos donos da casa que estão praticamente classificados para as oitavas, e pode-se dizer que o craque dos faraós já entrou saindo do Mundial, pois seu país agora só tem chances matemáticas de classificação.

  A essa altura, o único brasileiro feliz na Rússia é Mário Fernandes, lateral-direito da seleção dona da casa. Depois da estreia decepcionante da Seleção Brasileira, a sorte não tem sorrido nem para os brazucas que defendem outras nações. O defensor polonês nascido em Curitiba, Thiago Cionek, desviou chute de fora da área que acabou dentro do gol, abrindo o placar na vitória do Senegal sobre seu time.

  Na sequência da manada de zebras da primeira rodada, a Colômbia teve seu dia. Tudo bem que os colombianos não têm seu destaque, James Rodrigues, em forma – tanto que ele entrou somente no segundo tempo –, mas em outras épocas Ospina, Quadrado e Falcão Garcia seriam mais do que suficientes para bater o Japão.

  Mas nesse Mundial zebrado, a Colômbia ficou com um homem a menos logo com três minutos de jogo, além de levar um gol de pênalti e conseguiu empatar. Aí o destino foi cruel e deu a vitória aos japoneses, a primeira na história das Copas de uma seleção asiática sobre uma sulamericana, com um gol de cabeça que, convenhamos, não é o forte dos japas.

18/06

Foto: Facebook FIFA World Cup

  Parece que agora vai! A sempre incensada Melhor Bélgica de Totos os Tempos – eu sei, a gente fala e escuta isso toda Copa – deu as caras. O primeiro tempo contra o Panamá não foi um primor, e o intervalo deve ter sido cheio de olhares atravesados, mas Lukaku com dois gols mostou do que o belga – ou quase, porque ele nasceu no Zaire, atual República Democrática do Congo – é capaz.

  Já a zebra que andou galopando para cima de Brasil, Alemanha e Argentina até que chegou a rodear a Inglaterra em sua estreia, mas o furacão Harry Kane tratou de soprar ela para longe no último minuto do confronto com a Tunísia que já ia ficando pra lá de satisfeita com o empate.  

  E mais um dia, mais uma polêmica do VAR. Dessa vez, os ingleses reclamam de pênalti, mas não houve nem marcação do árbitro colombiano Vilmar Roldan e nem do da cabine, o brasileiro Sandro Meira Ricci. Vingaça pela estreia do Brasil? Talvez. Mas o certo mesmo é que a CBF quer saber o que foi falado pela na hora do gol da Suíça e o Brasil e pediu os áudios à Fifa. A Inglaterra não empatou, então não deve fazer o mesmo.

  Quem não vai mais poder falar nada nessa Copa é o atacante croata Nicola Kalinic. Ao ser chamado pelo técnico Zlatko Dalic para entrar aos 40 minutos do segundo tempo da vitória de sua equipe sobre a Nigéria na estreia, no sábado, o jogador disse que não iria por estar com “dores nas costas”, algo não confirmado pelos médicos croatas. Resultado: foi cortado!

  Cortada também foi parte da potência da aeronave que levava a Arábia Saudita para seu segundo jogo na Copa. O avião árabe sofreu uma pane em um dos motores, mas conseguiu aterrissar e a delegação desembarcou sem problemas, embora as imagens (https://www.youtube.com/watch?v=cOuVgKmJeMo) sejam apavorantes. Alá seja louvado!

17/06

Foto: Facebook FIFA Wold Cup

  Não foi fácil ser brasileiro no quarto dia de Copa 2018. Empate amargo com a Suíça na estreia no Mundial com direito a gol dos suíços com um “empurrãozinho” da arbitragem e a reclamação de um pênalti duvidoso. Depois da sequência de jogos finais em 2014 – que é bom nem lembrar – o Brasil completou três confrontos sem vencer em copas. É a segunda maior sequência da Seleção sem vitória na competição, perdendo apenas para os quatro entre os torneios de 1974 e 1978. Também após 40 anos os brasileiros deixam de vencer a primeira partida. Antes, venceu nove embates iniciais. 

  Só uma coisa foi mais difícil que ser brasileiro nesse dia: ser alemão. Campeões mundiais da vez, com time badalado, cheio de jogadores do primeiro nível do futebol mundial e um trabalho sólido, a Alemanha era franca favorita diante do México, nem tão ruim assim, mas longe da elite do futebol mundial.

  Pois quando a bola rolou, os passes precisos de Kroos, as infiltrações de Müller ou a categoria de Özil não foram páreo para disciplina tática dos mexicanos atrás e velocidade e habilidade de Lozano na frente, o que derrubou os germânicos. Com a derrota alemã, o Brasil é o único campeão mundial dos últimos 20 anos a estrear com vitória na Copa seguinte. Vencedora em 1994 e 2002, a Seleção venceu nas estreias dos mundiais de 1998 e 2006. 

  O dia também teve o primeiro corte de jogador confirmado na Rússia 2018. O meia dinamarquês Kvist sofreu uma fratura na costela após o atacante peruano Farfan atingi-lo com uma joelhada e teve sua saída do Mundial anunciada pela federação de seu país. A Copa durou exatos 36 minutos para o dinamarquês que não pode ser substituído por nenhum atleta.  

 

16/06

Foto: Facebook FIFA World Cup

  O dia foi dele na Rússia. Ansioso para estrear, entrou logo em campo na primeira oportunidade que teve… não, não foi nenhum jogador. Foi o Video Assistant Referee, mais popularmente conhecido como VAR ou o replay do árbitro. Ele decidiu em dois jogos. No primeiro confronto do dia, apontou o pênalti em Griesmann que abriu a vitória da França sobre a Austrália.

  Já na segunda vez que apareceu, concedeu pênalti para o Peru contra a Dinamarca. Bem, isso seria bom se Cueva não tivesse isolado para bem longe a cobrança. O peruano do São Paulo ficou bastante cabisbaixo, mas tinha companhia no quesito perder penalidade no dia: um tal de Lionel Messi. O argentino parou nas mãos do goleiro Halldorsson, e seu time no empate com a estreante Islândia que tem um total de um jogo e um ponto em copas.

  Já a turma do banco de reservas de luxo da Russia, inaugurada pelo craque egípcio Mohamed Salah que viu sentado seu time perder para o Uruguai no segundo dia de Copa, ganhou um reforço de peso: Paolo Guerreiro, do Peru e do Flamengo. Após lutar contra tudo e todos para poder jogar a Copa, o centroavante peruano mal podia imaginar que o inimigo que praticamente o tiraria da estreia de seu time estava em casa: o técnico argentino de sua seleção, Ricardo Gareca.

  Gareca não escalou Guerreiro entre os titulares, seu time desperdiçou uma cobrança de pênalti – função do camisa 9 quando está em campo – e foi só depois de o jogo estar 1 a 0 para a Dinamarca que o comandante colocou o xodó do torcedor peruano em campo, aos 17 minutos do segundo tempo. Mui amigo!

 

15/06

Arte: Twitter oficial Fifa

  O português Cristiano Ronaldo começou com tudo na Rússia e conseguiu um hat trick – quando o jogador marca três gols em uma só partida – para empatar o jogo entre Portugal e Espanha em 3 a 3.

  Com os gols, o português se iguala ao brasileiro Pelé e aos alemães Miroslav Klose e Uwe Seeler. O quarteto conseguiu marcar gols em quatro mundiais seguidos.

  O Gajo balançou as redes nas copas de 2006 na Alemanha, 2010 na África do Sul e 2014 no Brasil, além da estreia de seu time nesta sexta. Pelé marcou nos mundiais de 1958 na Suécia, 1962 no Chile, 1966 na Inglaterra e 1970 no México, assim como Seeler. Klose fez nas edições de 2002 no Japão/Coréia do Sul, 2006, 2010 e 2014. 

  Além da agitada partida entre Portugal e Espanha, os outros dois jogos do dia foram decididos pelo placar mínimo e tiveram outra coincidência: as redes balançaram somente nos minutos finais. O gol de Gimenez dando a vitória ao Uruguai sobre o Egito só saiu aos 44 minutos do segundo tempo. Já o triunfo do Irã sobre o Marrocos foi ainda mais dramático, veio aos 48 da etapa final, com um gol contra do marroquino Bouhadouz . Essa foi a segunda vitória iraniana na história dos mundiais.   

14/06

Foto: Blog NE10

  Antes mesmo de a bola rolar no gramado do estádio Lujniki, em Moscou, a Copa do Mundo já teve a primeira polêmica.

  Chamado para se apresentar na abertura do Mundial, o cantor britânico Robbie Williams mostrou o dedo médio para a câmera da transmissão oficial, ao interpretar “Rock DJ”, um de seus grandes sucessos e última música do set list.

  O artista acabou roubando a cena da abertura do Mundial que ainda teve a presença do brasileiro Ronaldo, além de discursos do presidente russo, Vladmir Putin, e do presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Com a bola rolando, a Rússia atropelou a Arábia Saudita na estreia. E o caminhão teve nome e sobrenome: Denis Sheryshev. Saindo do banco ainda no primeiro tempo para substituir o contundido Dzagoev, o atacante fez dois gols e comandou a goleada de seu país por 5 a 0.

Texto: Toque de Bola – Wallace Mattos com informações do UOL


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



15 jul 2018

Copa 2018: França campeã! Veja fichas técnicas de todos os jogos


26 jun 2018

Maurício Menezes: “A Copa começa, de verdade, nas oitavas”


15 jun 2018

Em dia com as Curtinhas da Copa? Brasil avança e pega a Bélgica nas quartas

Notícias


18 jul 2018

Na busca da salvação do Tupi, Aílton garante: ‘só os loucos sobrevivem’


18 jul 2018

Jogos Sesi Juiz de Fora 2018: confira resultados, tabela e fotos


17 jul 2018

Idolatria, emoção e bola rolando! Veja como começou a Copa Zico JF


16 jul 2018

De volta! Ailton Ferraz reassume para tentar livrar Tupi da queda


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse