05 mar 2018

De lanterna a terceiro, Leão atribui reação do Tupi aos jogadores



Com a chuva no segundo tempo, torcedores ocupam o mesmo setor de arquibancada no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

  O time dos saltos. Assim pode ser classificado o Tupi no Campeonato Mineiro. Da última posição que ocupava ao final da quinta rodada, o time que passou a ser dirigido pelo ainda treinador interino Ricardo Leão venceu duas e pulou para o sétimo lugar.

  Duas rodadas depois e o segundo salto, agora para o terceiro lugar, “interrompido” pelo gol de empate do Atlético aos 43 minutos do segundo tempo, se confirma na semana seguinte.

  Com a vitória por 1 a 0 sobre o Boa, sábado, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, gol marcado por Renato Kayzer após belo lançamento de Marcel, e as derrotas de Atlético, Tombense e Patrocinense na mesma nona rodada, o Carijó viu concretizado o melhor dos cenários. Só está atrás do líder disparado, Cruzeiro, e do América na pontuação.

  Restam duas partidas para terminar a fase de classificação: quarta-feira, dia 7, em Tombos, 20h, diante do “rival mais próximo” Tombense, e domingo, dia 11, às 17h, quando receberá o Democrata, de Governador Valadares.

    Na entrevista coletiva após o triunfo sobre o time de Varginha, Ricardo Leão elegeu a entrega e o comprometimento do grupo de jogadores como fatores responsáveis pela conquista de 10 dos últimos 12 pontos disputados – três vitórias e e um empate.

Entrevista de Ricardo Leão

Trajetória do Tupi no Campeonato Mineiro: nos quatro últimos jogos, três vitórias e um empate

“Uma vitória suada. Entrega, sabíamos que seria jogo difícil pela qualidade e pela proposta de jogo do adversário. Foi com muita luta. E felizmente, com luta, conseguimos criar situações, fazer o gol e se entregar até o final para manter o resultado”, definiu o treinador.

Dez pontos dos 12 últimos disputados

Ricardo Leão: “Só tenho que enaltecer os atletas. Temos visto a entrega deles em campo. Como eles estão encarando cada adversário com muita seriedade e comprometimento. Este time está tendo um DNA de ofensividade, de capacidade de criação. Sabíamos que seria difícil a partida para o nosso setor ofensivo, mas foi um jogo de entrega, de participação coletiva. Vocês têm que ver os jogadores que não participaram hoje, o nosso treinamento. A intensidade, a qualidade, a vontade do treino deles. Isso tem levantado a qualidade do nosso elenco todo e do nosso grupo.”

Jogos que faltam (Tombense, quarta-feira, fora, e Democrata, domingo, em casa)

Ricardo Leão: “Primeiro objetivo foi alcançado. Com 13 pontos, estamos no Módulo 1 do ano que vem. Agora, um outro adversário direto que é a Tombense. Adversário muito qualificado e muito forte. Equipe muito bem treinada. Vamos ver como será a recuperação dos nossos atletas que se entregaram ao máximo, alguns saíram sentindo, para a gente fazer uma proposta boa e competir nesses dois jogos. Temos que ver primeiro a Tombense. Vamos chegar lá e fazer o nosso melhor e buscar um bom resultado.”

A contusão de Vitinho

Ricardo Leão: “Já começou o tratamento. Esperamos que consiga se recuperar.”

(Nota da redação: na tarde desta segunda-feira, dia 5, o Tupi divulgou informações atualizadas sobre Vitinho: “Resultado do exame do Vitinho foi melhor do que o esperado inicialmente. Pequena lesão, pouco significativa, na parte posterior da coxa esquerda. Como ele está em tratamento desde o término da partida, já houve evolução e há expectativa de que seja relacionado para o jogo de quarta. Vamos aguardar até momentos antes da partida”, revela o dirigente Nicanor Pires.)

No primeiro tempo, Tupi tenta pressionar a saída de bola do Boa

Conversa no intervalo depois de um primeiro tempo muito truncado

Ricardo Leão: “Estava difícil de jogar. Tentar aproximar um pouco mais. Equipe adversária criou uma barreira.  A partir do momento que conseguimos o gol, opa! Podemos compactar mais a nossa equipe. Quando joga em casa, tem que propor o jogo, marcar o adversário em cima o tempo todo. Depois do gol, conseguimos uma outra forma de jogar. Pedi ao time para continuar se ajudando, compacto, começando a primeira linha com dois volantes, para os meias deles não flutuarem. Essa comunicação foi importante.”

Opção pelo deslocamento do lateral-esquerdo Patrick Brey para o meio-campo após a saída de Vitinho, contundido, e a entrada de Udson na lateral

Ricardo Leão: “O Brey tem uma característica ofensiva interessante. Sai, tem volúpia, qualidade técnica, velocidade. Contra a Patrocinense, foi feita essa “dobra”. Contra a URT, também houve a dobra. E eu falei muito com o Udson que começou o ano como titular da nossa equipe, que se ele entrasse e conseguisse fazer bem essa função defensiva, ele seria um jogador importante. Ele entendeu, falou que ia se doar ao máximo, principalmente para fechar bem o setor.”

Classificação do Campeonato Mineiro. Clique sobre a imagem para ampliar

Kayzer: “Não vou mentir”

 O autor do gol da vitória, Renato Kayzer, também reconheceu que o time encontrou dificuldades para superar o bloqueio criado pelo Boa, principalmente antes do lance que definiu a partida: “Estava difícil, não vou mentir. Time deles começou bem a partida, neutralizando nosso meio-campo. A gente conversou e foi se acertando. E eu pedi uma bola para Deus: por favor, eu preciso de uma bola, me ajuda, estamos passando por um momento difícil dentro do jogo. Graças a Deus a bola acabou escapando. Fui feliz na finalização, pude dar os três pontos ao Tupi, mas principalmente a entrega valeu muito mais que esse gol que eu fiz.”

  Sobre um lance no segundo tempo, em que o assistente deu impedimento, mas o árbitro mandou seguir e o Tupi não aproveitou a oportunidade para ampliar o placar, ele confessou: “Na realidade eu fiquei meio perdido. O Reis ia sair, cobraram rápido o lateral. A bola acabou sobrando no vazio e eu fui lá. Dei a bola para o Tchô, mas não sei o que aconteceu no lance, se estava impedido ou não, mas o que valeu mesmo foram os três pontos.”

 O que está escrito

Jogos da décima rodada do Campeonato Mineiro. Clique sobre a imagem para ampliar

  O regulamento deste ano indica – novidade desta edição – que os oito primeiros colocados disputarão uma fase de quartas-de-final, em partidas únicas, que terão como mandantes os quatro primeiros colocados. Os confrontos serão: primeiro x oitavo, segundo x sétimo , terceiro x sexto e quarto x quinto, com primeiro, segundo, terceiro e quarto colocados tendo o mando de campo.

  As duas equipes com pior pontuação – aí é a mesma situação dos últimos anos – serão rebaixadas para o Módulo 2 de 2019.

 A rodada “ideal”

   Além da vitória sobre o Boa, resultado que fez o Tupi ultrapassar a equipe derrotada, as três equipes que poderiam superar o Carijó sequer pontuaram na nona rodada.

  O Atlético, mesmo com mando de campo, perdeu para o Cruzeiro no clássico disputado na manhã de domingo, dia 4. Fora de casa, a Tombense perdeu para a URT. E também longe da torcida, a Patrocinense acabou sendo superada pelo Uberlândia. As três partidas terminaram 1 a 0.

 

Villa Nova e Caldense ficaram no empate e seguem em situação delicada no Mineiro

No sábado, Villa Nova e empataram em 1 a 1 e não conseguiram encerrar o jejum de vitórias, no Alçapão do Bonfim, em Nova Lima. Aos 33 minutos da primeira etapa, Maxuell marcou para a Veterana. Aos 12 minutos do segundo tempo, o zagueiro Rafael igualou para o Leão.

   No domingo, no estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, a URT pôs fim à série sem vitórias na competição ao superar o Tombense por 1 a 0. O único gol da partida foi marcado por Felipe, aos 46 minutos da etapa inicial. Com o resultado, o Trovão Azul ganhou duas posições.

   O Uberlândia, diante do seu torcedor, no Parque do Sabiá, derrotou o CAP com gol de Alê, aos 15 minutos do primeiro tempo. A vitória tirou a equipe da lanterna do torneio.

   Em Belo Horizonte, além de receber o clássico entre Atlético e Cruzeiro pela manhã, a Arena Independência também foi palco do duelo entre América e Democrata-GV, às 17h. A vitória do Coelho por 2 a 1 garantiu a equipe na próxima fase da disputa e complicou a vida da Pantera na competição. 

  Serginho, aos 16 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para os donos da casa. Aos 27, Fernando, de pênalti, marcou para os visitantes e igualou o marcador. Na segunda etapa, Aylon, vindo do banco de reservas, balançou as redes do goleiro Tiago e garantiu mais três pontos para o Coelho no Estadual.

  O clássico

 

Cruzeiro levou melhor sobre o Atlético no Independência

 No primeiro tempo de Atlético x Cruzeiro, as duas principais chances de gols saíram em cobranças de faltas, mas o placar permaneceu inalterado. 

Na oportunidade atleticana, Otero acertou um chute de muito longe e obrigou Fábio a fazer uma defesa difícil com as pernas. Já a Raposa chegou com perigo na batida de Robinho, que acertou o travessão e quicou em cima da linha da linha do gol.

  Na segunda etapa, logo aos dois minutos, Rafinha fez boa jogada pelo meio, acertou um belo passe para Raniel que, com frieza, bateu rasteiro na saída de Victor para colocar a equipe celeste em vantagemronto. 

  Logo após inaugurar o marcador, a Raposa viu Edílson ser expulso ao receber seu segundo cartão amarelo e passou a se defender mais na partida. Em vantagem numérica em campo, o Galo partiu para cima, pressionou os visitantes, mas parou em Fábio e no travessão, após cabeceada de Leonardo Silva.

   Com a vitória, o Cruzeiro se garantiu na primeira posição na tabela de classificação até o fim de primeira fase e manteve sua invencibilidade no Mineiro. Em nove jogos disputados, foram oito vitórias e um empate, somando 25 pontos. O Galo ocupa atualmente a quarta posição, com 12 somos ganhos.

FICHA TÉCNICA 
ATLÉTICO-MG 0 x 1 CRUZEIRO 
Local: 
Independência, Belo Horizonte – MG 
Data-Hora: 04/3/2018 – 11h 
Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (MG) 
Assistentes: Felipe Alan Costa (MG) e Marcyano da Silva Vicente (MG) 
Público/renda: 22.196 pagantes/R$ 518.756,00 
Cartões amarelos: Otero, Erik, Adilsone Leonardo Silva (CAM); Edílson (2), Raniel, Fábio, Egídio, Arrascaeta (CRU) 
Cartões vermelhos: Edílson 
Gols: Raniel (2’/2ºT) (0-1)

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric (Luan, aos 34’/2ºT), Gabriel, Leonardo Silva, Fábio Santos; Adilson, Elias, Otero; Erik (Tomás Andrade, aos 19’/2ºT), Ricardo Oliveira, Róger Guedes (Cazares, aos 13’/2ºT). Técnico: Thiago Larghi

CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Murilo, Léo, Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho (Mancuello, aos 47’/2ºT), Thiago Neves (Arrascaetam ais 28/2ºT), Rafinha; Raniel (Lucas Romero, aos 11’/2ºT). Técnico: Mano Menezes

 

FICHA DO JOGO

América fez o dever de casa e complicou de vez o Democrata

AMÉRICA 2 X 1 DEMOCRATA-GV

Estádio: Arena Independência, em Belo Horizonte

Motivo: 9ª rodada do Campeonato Mineiro
Árbitro: Jerferson Antônio da Costa (MG)
Auxiliares: Celso Luiz da Silva (MG) e Fernanda Nandrea Gomes Antunes (MG)

Gols: Serginho, aos 16 do 1ºT e Aylon, aos 22’ do 2ºT (América); Fernando, aos 27 do 1ºT (Democrata-GV).

Cartões amarelos: Messias, Aderlan (América); Wallisson (Democrata-GV).

AMÉRICA
Glauco; Aderlan, Messias, Rafael Lima e Giovanni (Carlinhos); Juninho, Gerson Magrão, Serginho e Marquinhos; Capixaba (Aylon) e Rafael Moura (Luan). Técnico: Enderson Moreira

DEMOCRATA-GV
Tiago Rocha; Alan Silva, Jefão, Carlão e Wallace; Kayo, Wallisson (Marcelo Rosa) e Fernando; Marcinho Gomes (Guilherme), Alex Tanque e Romarinho (Marcinho Oliveira). Técnico: Éder Bastos

Público: 2940          
Renda: R$ 6.129,00

 

Texto: Toque de Bola, com informações do site da Federação Mineira de Futebol (FMF)

Fotos: Toque de Bola, Washington Alves – Lightpress – Cruzeiro – Mourão panda – América e site da FMF

Artes: Toque de Bola, com informações do site da Federação Mineira de Futebol (FMF)

Fichas técnicas: sites do Atlético e do América

Edição: Toque de Bola

 

 

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


22 jun 2018
Torcedor local revela desencontro na arquibancada: “Cada um cantava uma coisa”

22 jun 2018
Fala, professor! Condé e Nascif veem triunfo brasileiro sofrido e merecido

21 jun 2018
Para entrar no G4! Tupi busca consolidar reação diante do Bragantino

20 jun 2018
A Copa esquentou! Juiz-forano conta como “clima” mudou na torcida russa

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse