12 fev 2014

Jô salva início da madrugada (e da Libertadores) dos atleticanos



Apesar de uma atuação apagada quase todo o tempo, Ronaldinho Gaúcho foi decisivo ao cobrar o escanteio para Jô, de cabeça, fazer o gol da vitória, aos 42 min do segundo tempo, por 1 a 0, sobre o Zamora, na noite desta terça-feira, no Estádio La Carolina, conhecido como o ‘caldeirão do diabo’. Dessa forma, o aguardado retorno de Ronaldinho Gaúcho acabou fazendo a diferença em favor do time atleticano, que, no entanto, não esteve bem em campo.

Paulo Autuori optou por manter quase o mesmo time e também o mesmo esquema tático do seu antecessor, Cuca. Somente o argentino Dátolo, que atuou improvisado na lateral esquerda, e o atacante Fernandinho, não foram campeões da edição passada da Libertadores. Os outros nove jogadores, que iniciaram a partida, foram titulares na vitoriosa campanha atleticana. O futebol, no entanto, foi muito diferente: lento e com pouca disposição. Jogadores alvinegros, como Jô e Diego Tardelli, admitiram que faltou “ousadia” e “criatividade”, respectivamente.

A torcida do Zamora fez muita festa, com fogos e sinalizadores, gerando fumaça intensa, mas se confundiu e boa parte do entusiasmo aconteceu durante a entrada do Atlético-MG. Isso, porque o time visitante usou o seu tradicional uniforme alvinegro, muito parecido com o principal usado pela equipe venezuelana, que, por sua vez, adotou a camisa número 3, que é branca. Para os atleticanos mais supersticiosos, essa foi uma boa notícia, porque torcedores relacionam maus resultados do clube ao uniforme todo branco.

Mas, a tradicional camisa alvinegra, com calções pretos, não foi suficiente para garantir um bom futebol ao Atlético-MG, que voltou a mostrar os mesmos erros de seus primeiros jogos pelo Estadual, sob o comando de Paulo Autuori. A velocidade da fase de grupo da Libertadores 2013, da qual foi campeão, que entusiasmou seu torcedores, impressionou críticos e surpreendeu adversários, ficou no passado. A equipe atleticana abusou dos toques lentos e improdutivos.

Ronaldinho Gaúcho, que fez sua primeira partida nesta temporada, teve atuação apagada. Muito marcado, às vezes de forma muito dura, o camisa 10 atleticano sentia a falta de ritmo e errava quase todas suas tentativas, desde passes curtos até lançamentos, cruzamentos ou chutes. Outros jogadores importantes na equipe mineira, como Diego Tardelli, Jô e Fernandinho pouco apareceram também. Apesar da fraca atuação, Paulo Autuori só fez alterações, depois que Jô marcou o gol.

No primeiro tempo, faltou emoção. Os erros, dos dois lados, no entanto, foram excessivos e deixaram partida muito ruim de se ver. O Atlético-MG tinha mais posse de bola, mas não conseguia criar jogadas de perigo, tanto que o Zamora foi quem mais chegou ao ataque, apesar de ter péssimo aproveitamento nas finalizações, especialmente com González, quem mais tentou e errou. Já o time mineiro conseguiu seu primeiro chute, aos 36 min, quando Tardelli, após boa arrancada, bateu fraco e torto. Três minutos depois, Ronaldinho Gaúcho cobrou bem a falta, errando o alvo por pouco.

Nem mesmo os entusiasmados torcedores do Zamora resistiram ao fraco primeiro tempo. Os erros de passe atleticanos favoreciam a insegura defesa do time venezuelano e transformava o baixo goleiro Yáñez Ângulo, com seus 1,76 m, em mero espectador, sem fazer uma única defesa importante em toda a etapa inicial. Sem muita qualidade técnica, a equipe dirigida por Adelis Chávez, irmão do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, se esforçou, fez jogo equilibrado, mas igualmente errou muito.

O atacante Jô reconheceu que faltou mais “ousadia” ao Atlético-MG, que teve posse de bola e controlou bem o jogo. “Precisamos compactar também, o máximo que fizemos foi uma bola chutada pelo Tardelli, então, é arriscar um pouco mais que o gol vai sair”, destacou o centroavante atleticano, que aguarda na semana que vem a convocação dos jogadores que atuam no Brasil para o amistoso da seleção brasileira com a África do Sul. Para Tardelli, o Atlético começou um pouco nervoso. “Falta criar um pouco mais, falta a gente movimentar um pouquinho na frente”, disse.

Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo. O Atlético-MG demonstrou, nos minutos iniciais dessa etapa, mais vontade de buscar o ataque.Logo no começo, Ronaldinho cobrou dois escanteios, mas a defesa do Zamora aliviou. Aos 4 min, Pedrito Ramirez, camisa 10 da equipe venezuelana, apontado como seu principal jogador, arriscou chute de longe, mas mandou a bola por cima do travessão.

Ronaldinho Gaúcho continuava sem acertar a maioria das jogadas e acabou fazendo falta por trás em Pedrito Ramirez, aos 7 min, sendo advertido pelo argentino Mauro Vigliano com o cartão amarelo. Aos 10 min, Jô conseguiu sua primeira finalização em todo o jogo, mas mandou a bola por cima do travessão. No geral, o Atlético não se acertava e chamava o Zamora para o seu campo.

Por sorte dos atleticanos, pontaria não é forte da equipe local. Quando a bola teve a direção do gol, Victor trabalhou bem, fazendo duas intervenções difíceis na reta final da partida, quando o time mineiro assistia o adversário atacar. Aos 42 min, o lance que definiu o jogo. Ronaldinho Gaúcho cobrou escanteio da esquerda e Jô fez o gol que garantiu a vitória no início da caminhada atleticana em defesa do seu título da Libertadores.

 ZAMORA 0 x 1 ATLÉTICO-MG

Data: 11/2/2014 (terça-feira)

Local: La Carolina, Barinas (Venezuela)

Árbitro: Mauro Vigliano (ARG)

Assistente: Diego Bonfa (ARG) e Ernesto Uziga (ARG)

Cartões amarelos: Luis Ovalle, Hugo Sotto (ZAM); Ronaldinho Gaúcho, Marcos Rocha (ATL)

Gol: Jô, aos 42 min do segundo tempo

Zamora: Yáñez Ângulo; Hugo Sotto, Johnattan España, Lopez e Luis Ovalle; Vargas, Arles Flores, Gonzalez (Murillo) e Pedrito Ramírez (Pluchino); Ricardo Clarke (Arenas) e Juan Falcón. Treinador: Noel Sanvicente

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Dátolo; Pierre, Josué, Diego Tardelli (Rosinei) e Ronaldinho Gaúcho (Lucas Cândido); Fernandinho (Neto Berola)e Jô. Técnico: Paulo Autuori

Texto e informações: www.uol.com.br/esporte

Foto: pasionlibertadores.com


Voltar

Deixe uma resposta


Mais notícias



05 dez 2017

Tupi aparece em 46º lugar em ranking atualizado da CBF. Palmeiras e Cruzeiro empatados na liderança


01 dez 2017

Brasil pega Suíça, Costa Rica e Sérvia em primeira fase “cansativa” na Copa do Mundo. Veja tabela completa


20 out 2017

Partiu Rússia? Danilo Luiz, de Bicas, é novamente convocado para defender a seleção brasileira

Notícias


14 dez 2017

JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga


13 dez 2017

Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador


12 dez 2017

Sistema FIEMG inaugura Parque Aquático do SESI em Juiz de Fora


11 dez 2017

Henrique Furtado reforça Cruzeiro na Polônia e não dirige JF Vôlei contra Corinthians


+ notícias

Toque de Bola


O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.

Desenvolvimento




Acesse