30 jul 2011

O Canindé é verde!



Desembarcamos na nossa segunda casa, ou então, a nossa melhor casa em 2011. Neste ano, até o jogo deste sábado (30), sete jogos haviam sido disputados no Canindé, com sete vitórias, 17 gols marcados e nenhum sofrido. Porém, para o duelo, o Verdão não pode contar com Marcos, Márcio Araújo, Kleber e Wellington Paulista.

Para suprir essas ausências, Deola, João Vitor, Dinei e Luan foram escalados na equipe titular. O time começou a partida no esquema 4-3-3, com Valdivia no meio e Maikon Leite, Dinei e Luan no ataque.

Em uma partida bem disputada, o time palestrino conseguiu uma importante vitória por 3 a 2, com gols de Marcos Assunção, Luan e Patrik, e manteve no grupo dos quatro melhores do Brasileirão.

A fraca garoa que caia no estádio do Canindé talvez tenha feito a partida começar um pouco mais fria do que se esperava. No início, as equipes se estudavam e pouco se arriscavam aos respectivos ataques.

Uma chuva que não esfriou os pés de Marcos Assunção. Aos 14min, o volante cobrou falta no lado esquerdo do ataque palmeirense e fez um golaço. Uma pintura do camisa 20. O placar estava aberto, 1 a 0 para o Palmeiras. Mas a alegria dos palmeirenses não duraria mais que um minuto.

Aos 15min, o atacante Magno Alves, do Atlético-MG, chutou, a bola desviou na zaga do Verdão e tirou todas as chances do goleiro Deola. Tudo igual no Canindé. Esse foi o primeiro gol sofrido pelo Palmeiras no estádio do Canindé em 2011. Parecia então que o duelo pegaria fogo, que não seria apagado pela garoa que molhava o bom gramado do estádio.

Mas não foi o que aconteceu. O próximo ataque perigoso do time palmeirense só viria aos 32min, com um chute de fora da área de Valdivia, que o goleiro do time mineiro defendeu. Dois minutos mais tarde, João Vitor também quis experimentar um chute de longa distância. O volante tentou colocar no canto esquerdo do goleiro Giovanni, mas a bola passou raspando na trave esquerda da meta atleticana.

Aos 39min, Luan também quis entrar na brincadeira e arriscou de longe, mas sem felicidade. Três minutos depois, o grito de gol ficou entalado na garganta de toda torcida alviverde. O meia Valdivia fez ótima jogada individual e arriscou de fora da área. A bola tirou tinta da trave e fez os palmeirenses irem à loucura no Canindé.

Mas o primeiro tempo ficou assim. Os dois times seguiram para os vestiários com o empate de 1 a 1.

Palmeiras e Atlético-MG regressaram para a segunda etapa sem nenhuma modificação. Tanto na escalação como no futebol jogado, as equipes continuaram iguais em relação à primeira parte do jogo.

Aos 15min, um susto para o Palmeiras. Richarlyson arriscou de longe e quase fez o segundo gol do Atlético-MG. Mas a noite parecia ser mesmo do Verdão. Um minuto mais tarde, Marcos Assunção lançou na grande área, e após disputa, a bola sobrou para Luan encher o pé e colocar o time alviverde na frente. Belo gol do camisa 21. E o placar apontou: 2 a 1 para o Palmeiras. Quando o relógio apontava 20min do segundo tempo, Maikon Leite saiu de campo e deu lugar ao meia Patrik.

E só dava Marcos Assunção. Inspirado, aos 27min, o camisa 20 cobrou outra falta perigosa e quase ampliou o placar para o Verdão. Foi por pouco. Cinco minutos depois, um alívio para o Palmeiras. Luan invadiu a área do Atlético-MG pela esquerda e rolou para o meio, Valdivia tentou, a bola sobrou para Patrik e o placar foi alterado. 3 a 1 para o Palmeiras.

Foi um alívio, mas que não durou muito. O sufoco voltou dois minutos depois. Wesley aproveitou um cruzamento e diminuiu para o Galo. Mais emoções estavam por vir. 3 a 2 para o Palmeiras. Mesmo com o placar favorável, a situação parecia se complicar mais quando o árbitro Sandro Meira Ricci expulsou o técnico Luiz Felipe Scolari de campo aos 36min.

A partir daí, o jeito era segurar o jogo. Manter o ritmo do duelo e esperar os minutos finais chegarem. E foi isso que aconteceu. Aos 49min, o juiz apitou e pôs fim ao difícil confronto contra o time mineiro.

O Palmeiras se mantém invicto no estádio do Canindé em 2011 e continua entre os quatro melhores do Campeonato Brasileiro. A próxima partida do Verdão será quarta-feira (03) contra o Coritiba, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 2 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)

Data: 30 de julho de 2011, sábado

Horário: 21 horas (de Brasília)

Renda: R$ 259.500,00

Público: 9.983 espectadores

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-DF)

Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Fábio Pereira (TO)

Cartões amarelos: João Vitor (Palmeiras); Serginho (Atlético-MG)

Gols:

PALMEIRAS: Marcos Assunção, aos 15 minutos do primeiro tempo; Luan, aos 16, Patrik, aos 33 minutos do segundo tempo.

ATLÉTICO-MG: Magno Alves, aos 16 minutos do primeiro tempo; Wesley, aos 34 minutos do segundo tempo.

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Gerley; Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia; Maikon Leite (Patrik), Dinei e Luan. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Werley, Réver e Leonardo Silva; Patric, Richarlyson, Serginho (Wesley), Caio e Erlon; Magno Alves (André) e Jônatas Obina (Neto Berola). Técnico: Dorival Júnior,

 Texto: site do Palmeiras


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

14 nov 2017
Goleiro-artilheiro Edson tem domingo único e Passo da Pátria é campeão da zona rural da Copa Prefeitura Bahamas

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.