30 jul 2011

Alerta azul: segunda derrota consecutiva



O Cruzeiro bem que tentou, mas não conseguiu segurar a invencibilidade dentro de seu domínio e sofreu a primeira derrota em casa nesta edição do Campeonato Brasileiro. O time celeste foi melhor em campo, principalmente no segundo tempo, mas em um lance isolado levou o gol e não teve êxito no ataque. A partida terminou em 1 x 0 para o Botafogo.

O técnico Joel Santana promoveu duas mudanças na equipe estrelada. Saiu o lateral-direito Vitor, deslocando Marquinhos Paraná para o flanco direito e escalou o atacante Ortigoza para atuar ao lado de Wallyson. Desta forma, o Cruzeiro foi a campo com o esquema 4-4-2. Everton ganhou uma vaga no meio-campo e Gilberto voltou ao time titular, depois de cumprir suspensão.

 O jogo

O Botafogo foi o primeiro a arriscar. O ataque do time carioca penetrou na área celeste depois de um contra-ataque rápido, mas o zagueiro Naldo, bem posicionado, cortou para escanteio antes que a jogada fosse concluída.

A resposta da Raposa veio com o argentino Montillo, que fez boa trama pela direita, deixando o marcador no chão. Em seguida, o camisa 10 tocou para Wallyson, que de primeira chutou forte, mas a bola subiu demais, sem representar perigo para o goleiro Jefferson.

Aos 11 minuos, em cobrança de escanteio pela esquerda para o Botafogo, a bola viajou até o meio da área e encontrou Loco Abreu livre para cabecear sem precisar sair do chão, mas o toque foi para fora, longe do gol de Fábio, que apenas acompanhou com os olhos.

O Botafogo chegou com muito perigo ao ataque aos 15 minutos da primeira etapa, em tabela entre Herrera e Loco Abreu. O camisa 13 do time carioca recebeu sem marcação na entrada da área, dominou e na hora do arremate, Naldo deu o bote em grande estilo, afastando a ameaça. A bola ainda sobrou para o uruguaio, perto da lateral, mas novamente Naldo cortou.

O lance mais perigoso do primeiro tempo, até então, foi criado pelo Cruzeiro, isso aos 19 minutos. Montillo conduziu a bola pelo meio, achou espaço e finalizou com categoria, exigindo que o goleiro Jefferson fizesse uma defesa arrojada para evitar que a Raposa abrisse o placar.

A partida seguiu-se bastante truncada e com muitos erros de passe dos dois times. Os jogadores responsáveis pela criação das jogadas, tanto do Cruzeiro quanto do Botafogo, eram bem marcados e tinham pouco espaço para trabalhar.

O placar quase saiu do zero, aos 33 minutos. Elkeson invadiu a área, cortou para o meio e bateu firme, mas Fábio estava bem posicionado e fez importante defesa. No rebote, Maicossuel isolou a bola, que viajou por cima da meta celeste.

Na última oportunidade antes do fim do primeiro tempo, O Cruzeiro levantou a torcida presente na Arena do Jacaré. O time estrelado vinha pressionado o adversário e depois de uma cobrança de escanteio, houve confusão na área botafoguense e no rebote, o volante Fabrício emendou chute com efeito, mas Jefferson espalmou. O árbitro Márcio Chagas aproveitou que a bola saiu em linha de fundo para encerrar a etapa inicial do jogo.

 Segundo tempo

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com uma alteração feita no vestiário. Saiu o lateral-esquerdo Gilberto para a entrada do meia Roger. Com a mudança, Everton, que vinha atuando no meio-campo, foi deslocado para a lateral e a criação ficou a cargo de Roger e Montillo.

Na primeira participação de Roger dentro da partida, o craque da equipe azul e branca deu um passe de categoria para Fabrício. O volante cinco estrelas penetrou em velocidade, chutou a gol, mas a bola foi para fora.

GOL! Aos 10 minutos da etapa final, quando o Cruzeiro vinha pressionando e tendo maior volume de jogo, o adversário conseguiu surpreender e abriu o placar. O atacante Loco Abreu dominou a bola na intermediária, ajeitou e chutou colocado, porém forte e a bola acertou o canto direito de Fábio. O goleiro celeste saltou, mas não conseguiu evitar. 1 x 0 para o Botafogo.

O Botafogo tentou chegar ao gol mais uma vez em um lance duvidoso. A bola foi lançada pelo alto, em profundidade e encontrou Herrera, que estava em posição de impedimento. O bandeira nada assinalou e o atacante finalizou no canto direito, rasteiro, mas para fora.

Como o Cruzeiro precisava da vitória, o técnico Joel Santana decidiu colocar o time mais avançado e promoveu a entrada do atacante Reis no lugar de Fabrício. Assim, a Raposa ficou com três homens de frente: Wallyson, Reis e Sebá, que havia entrada no lugar de Ortigoza minutos antes.

O time mineiro tentou virar o jogo, pressionou até o minuto final. Durante praticamente todo o segundo tempo, o Cruzeiro se manteve no campo do adversário, criou várias jogadas, arriscou a gol, ganhou escanteios, mas a bola não entrou e a Raposa teve de amargar a primeira derrota dentro de casa neste Brasileiro.

CRUZEIRO 0 x 1 BOTAFOGO

Motivo: 13ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas

Data: 30/07/2011 (sábado)

Horário: 18h30

Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)

Público: 7.821 pagantes

Gols: Loco Abreu aos 10 minutos do segundo tempo;

Cruzeiro: Fábio, Marquinhos Paraná, Naldo, Gil e Gilberto (Roger); Leandro Guerreiro; Fabrício (Reis); Everton e Montillo; Ortigoza (Sebá) e Wallyson. Técnico: Joel Santana.

Botafogo: Jefferson, Alessandro, Gustavo, Antônio Carlos e Bruno Cortês; Marcelo Mattos, Renato, Maicosuel e Elkeson (Léo); Herrera (Felipe Menezes) e Loco Abreu. Técnico: Caio Júnior.

Cartões amarelos: Gil e Wallyson (Cruzeiro); Bruno Cortês, Léo e Jefferson (Botafogo)

Texto: site oficial do Cruzeiro

Foto:Washington Alves/ Vipcomm

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


17 nov 2017
Rodrigo Rezende é 27º lugar no Mundial de Ginástica de Trampolim na Bulgária

16 nov 2017
Saiu a tabela! Tupi encara Cruzeiro e América fora de casa logo no início do Campeonato Mineiro

16 nov 2017
Intercolegiais: professor Tidinho comemora brilho do Jesuítas no vôlei. Veja fotos e nomes de todos campeões

14 nov 2017
Goleiro-artilheiro Edson tem domingo único e Passo da Pátria é campeão da zona rural da Copa Prefeitura Bahamas

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.