26 jun 2011

Vitória emocionante, a primeira



O Cruzeiro venceu o Coritiba por 2 a 1 na noite deste sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, e chegou aos seis pontos na competição. O meia argentino Walter Montillo fez os dois gols cruzeirenses, ambos no segundo tempo. A partida marcou a estreia do técnico Joel Santana no comando do Melhor Clube Brasileiro do Século XX. Com o resultado, o time estrelado subiu para o 14ª lugar, pelo menos até o complemento da rodada, neste domingo. O próximo compromisso do Cruzeiro será na próxima quarta-feira, contra o Vasco, às 19h30, em São Januário, no Rio de Janeiro-RJ, pela 7ª rodada do Nacional.

O jogo

O time cruzeirense começou impondo seu ritmo, não tomou conhecimento do adversário e foi para o ataque. A marcação sob pressão, treinada exaustivamente por Joel Santana durante a semana na Toca da Raposa II foi visivelmente notada. A primeira boa chance de gol aconteceu aos sete minutos. Wallyson recebeu na direita e arriscou um chute forte, mas mandou a bola por cima do gol. Aos 14min, Wallyson disparou pela direita e cruzou para a área. A defesa conseguiu fazer o corte antes de Montillo completar para o gol.

O Coritiba tocava mais a bola e, quando chegava ao ataque, diminuía o ritmo. O time estrelado continuava procurando o gol, e teve uma ou outra oportunidade, como em uma cobrança de falta de Montillo, quando a bola bateu na barreira e foi à linha de fundo; e em uma cobrança de escanteio, quando o árbitro marcou uma falta de ataque inexistente.

A equipe cruzeirense encontrava uma certa liberdade pelo lado direito do ataque, com Wallyson, que explorava as jogadas em velocidade e tentava os cruzamentos para a área. Com essa jogada, o Cruzeiro conseguiu algumas faltas por aquele setor. Do outro lado, o adversário não exigia muito do goleiro Fábio, que estava seguro e via a sua dupla de zaga, formada por Gil e Léo, fazer uma boa partida.

Aos 27min, o Coritiba asustou. Bill aproveitou um cruzamento rasteiro da direita, se esticou e desviou em direção ao gol, mas mandou a bola por cima do travessão de Fábio. Aos 37, Joel Santana foi obrigado a fazer a primeira mudança no Cruzeiro. Henrique, com dores no punho direito, deixou o gramado para a entrada de Dudu.

No minuto seguinte, a Raposa chegou novamente ao ataque pelo lado direito, desta vez com o argentino Montillo, que encheu o pé, mas mandou a bola à direita do gol de Edson Bastos. Aos 43min, Everton fez boa jogada individual e arriscou um chute. A bola desviou em Anselmo Ramon no meio do caminho e se perdeu à linha de fundo.

Aos 44min, o árbitro marcou uma falta de Léo em Bill, na entrada da área. O goleiro Fábio reclamou e recebeu cartão amarelo. Após a cobrança, a bola desviou na barreira e saiu. A arbitragem autorizou a cobrança de escanteio, mesmo esgotados o tempo regulamentar e o acréscimo. Após cruzamento, a defesa estrelada afastou e o time partia para um contra-ataque perigoso, mas o árbitro apitou o fim do primeiro tempo, para a reclamação dos cruzeirenses.

Segundo tempo

O Coritiba deu a saída de bola e se mandou para o ataque. O Cruzeiro respondeu e levou perigo. Ainda no primeiro minuto, Anselmo Ramon recebeu passe na entrada da área e finalizou para o gol, mas errou o alvo, e a bola foi por cima. O time estrelado voltou com a mesma equipe que terminou a primeira etapa, mas com uma mudança com relação ao posicionamento dos atletas. Diego Renan foi para a lateral direita, Marquinhos Paraná voltou ao meio-campo e Everton passou a atuar como lateral-esquerdo, formação que também foi treinada durante a semana na Toca II.

Aos seis minutos, Dudu fez jogada individual, invadiu a área do Coritiba e foi deslocado por Eltinho, que foi advertido com cartão amarelo. Pênalti. Montillo cobrou com categoria, mandou a bola para um lado e o goleiro Edson Bastos para o outro: 1 a 0.

O gol incendiou o Cruzeiro, que foi em busca do segundo, e novamente com o meia Dudu. O jovem cruzeirense avançou em velocidade pelo lado esquerdo e foi derrubado por Pereira, que recebeu cartão amarelo. Aos nove minutos, Wallyson recebeu pelo lado direito, já na área, e chutou cruzado. A bola subiu e passou por cima do gol, mas com muito perigo.

A equipe do Coritiba levou perigo ao gol de Fábio aos 14min. Marcos Aurélio cobrou falta e obrigou o camisa 1 cruzeirense a fazer uma grande defesa. Aos 24, Anselmo Ramon, do meio de campo, fez um belo lançamento para Montillo, que, na área, chutou cruzado, mas para fora. Foi a última jogada de Anselmo, que deu lugar a Brandão.

O time paranaense chegou com muito perigo aos 28min. Jonas invadiu a área pela direita e cruzou para Marcos Aurélio. O atacante se enrolou com a defesa e, mesmo caído, conseguiu finalizar, mas Fábio apareceu muito bem.

E quando o Cruzeiro pressionava, levou o gol de empate aos 34min, em um contra-ataque. Marcos Aurélio dominou bem um lançamento e, na cara de Fábio, finalizou com precisão. Mas a alegria do Coritiba durou pouco. Aos 39, Dudu recebeu na direita, como um lateral, e cruzou rasteiro, na medida para Montillo, na cara do gol, completar para a rede e fazer 2 a 1. Logo após o gol, Joel Santana mandou Leandro Guerreiro a campo, no lugar de Wallyson.. Depois, não houve tempo para mais nada, e o Cruzeiro comemorou sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro.

CRUZEIRO 2 x 1 CORITIBA

Motivo: 6ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas

Data: 25/06/2011 (sábado)

Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)

Público: 5.256 pagantes

Renda: R$ 90.733,75

Gols: Montillo, aos 7min; Leonardo, aos 34min e Montillo, aos 39min do segundo tempo

Cruzeiro: Fábio; Marquinhos Paraná, Gil, Léo e Diego Renan; Fabrício, Henrique (Dudu), Everton e Montillo; Wallyson (Leandro Guerreiro) e Anselmo Ramon (Brandão). Técnico: Joel Santana

Coritiba: Edson Bastos; Jonas, Emerson, Pereira e Eltinho; Willian, Léo Gago, Rafinha e Davi (Marcos Aurélio); Bill (Leonardo) e Everton Ribeiro (Everton Costa). Técnico: Marcelo Oliveira.

Cartões amarelos: Fábio e Diego Renan (Cruzeiro); Willian, Eltinho, Pereira e Everton Costa (Coritiba)

Joel: tantas emoções

Em um jogo bastante movimentado, o Cruzeiro conseguiu fazer 2 a 1 no Coritiba, na noite de sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, e obter a sua primeira vitória em seis jogos neste Campeonato Brasileiro. A partida marcou a estreia do técnico Joel Santana, que valorizou bastante o triunfo, visto que ainda não completou nem uma semana que ele iniciou o seu trabalho no Clube.

“O importante hoje foi vencer. Tivemos altos e baixos em função da própria insegurança dos jogadores, e acima de tudo, eles estavam muito acelerados. A gente sabe que o Cruzeiro é uma equipe talentosa no toque de bola, mas eles não estavam conseguindo trocar passes. Mas, conseguiram fazer o resultado. Pelo menos a gente já começa a sair da zona de rebaixamento, que é o nosso primeiro objetivo. Depois vamos galgar um horizonte melhor. Vamos ver”, disse.

O treinador citou o cantor Roberto Carlos, ao brincar com a situação que os torcedores viveram na Arena do Jacaré, já que a partida foi bastante emocionante. Joel se referiu, mais precisamente, às chances de gol que o Cruzeiro ofereceu ao adversário.

“Parece até a música do Roberto Carlos, foram grandes emoções. Demos um contra-ataque… A equipe do Cruzeiro precisa entender que, quando se tem o resultado jogando dentro de casa, não pode dar esse tipo de situação ao adversário. Ninguém dá. Já deram no jogo contra o Santos, já deram no outro jogo em que botaram a vantagem (contra o América-MG), e deram de novo. Parecia que a coisa ia por água abaixo. Empate em casa é derrota. Mas nós tivemos, acima de tudo, a personalidade”.

A participação da Torcida foi bastante destacada pelo comandante estrelado, que comentou sobre o comportamento dos cruzeirenses na Arena do Jacaré. No momento mais difícil da partida, a Torcida, ao invés de vaiar, empurrou a equipe, e acabou premiada com a vitória sobre o Coritiba.

“Apesar de o nosso torcedor estar chateado, ele não vaiou, ele incentivou. E isso que foi importante. Naquele momento, quando a bola queima, o nervosismo vem, o aborrecimento vem. Mas o torcedor entendeu o nosso sacrifício e continuou ajudando, o que é o principal para nós. O torcedor é a razão de tudo. Essa foi uma vitória dividida, entre torcedor e jogadores, em função daquilo que aconteceu no jogo, diante de uma equipe muito bem armada e muito bem organizada. Vencemos, passamos. Vamos pensar agora no Vasco”..

Por fim, Joel Santana explicou a ‘matemática da vitória’ sobre o Coritiba. “Você não faz futebol em quatro dias. Mas, para um primeiro jogo, foi bom. Rendeu o que a gente esperava. Vamos dizer que rendemos 40% no primeiro tempo, com mais 60% no segundo, somando 100% que deram a vitória. Foi isso que aconteceu”.

Textos: site oficial do Cruzeiro


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


19 set 2017
Com vídeo! Evaldo anula Éder, domina, toca para os companheiros e emenda: “Tupi tem totais condições de reverter”

18 set 2017
Emoção marca abertura da Semana Paralímpica em Juiz de Fora

18 set 2017
Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador: resultados e próximos jogos

16 set 2017
Diretoria do Tupi estuda manter preços promocionais para o jogo de volta

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse

error: Conteúdo protegido.