22 maio 2011

Derrota com um gol muito estranho



O Cruzeiro estreou no Campeonato Brasileiro com um tropeço, na tarde deste domingo, em Florianópolis. O time celeste enfrentou o Figueirense no estádio Orlando Scarpelli e, apesar de lutar muito, não teve um dia feliz e foi batido por 1 x 0.

O lateral-esquerdo Gilberto, que era dúvida para o jogo, em virtude de um incômodo na coxa direita, recebeu aval do Departamento Médico estrelado para ser escalado e foi para o jogo desde o início da partida.

O jogo

O jogo começou bastante equilibrado, com as duas equipes procurando abrir o placar. O Cruzeiro buscava estudar o Figueirense e encontrar espaços na defesa adversária e logo aos seis minutos conseguiu penetrar e por pouco não balançou as redes. Marquinhos Paraná deu belo passe em profundidade para Thiago Ribeiro, que dominou na entrada da área e bateu forte, mas o goleiro wilson salvou o time catarinense.

Com o apoio de sua torcida, o Figueirense tentava pressionar o Cruzeiro, mas a defesa composta por Léo, que substituiu Victorino, vetado por dores musculares, e Gil, se postava bem e aliviava o perigo.

Aos 18 minutos, Wallyson fez linda jogada pela esquerda e só foi parado com falta do zagueiro João Paulo, que foi punido com cartão amarelo. Na cobrança, o argentino Montillo, mesmo sem ângulo, bateu direto para o gol e exigiu uma difícil defesa de Wilson.

A resposta veio aos 20, dos pés do atacante Reinaldo. O jogador recebeu cruzamento no meio da área, ajeitou e bateu firme no canto esquerdo, mas o goleiro Fábio, se esticou e fez importante defesa.

A partida ficava travada no meio de campo durante boa parte do primeiro tempo, com poucas oportunidades efetivas de gols para os dois lados. Somente aos 35 a rede quase foi estufada em um lance caprichoso de Thiagfo Ribeiro. O velocista celeste cruzou fechado pela direita e o vento tratou de encurvar a trajetória da bola, que bateu no travessão e saiu em linha de fundo, mas por muito pouco não morreu no ângulo de Wilson.

A pressão da Raposa aumentou, no lance seguinte, Gilberto penetrou em velocidade, deixou os marcadores para trás e soltou uma verdadeira bomba, obrigando o goleiro adversário a fazer boa defesa.

A etapa inicial seguiu corrida até o fim, mas sem gols. O árbitro Gutemberg Fonseca não deu acréscimos e o jogo foi para o intervalo aos 45 minutos cravados.

Segundo tempo

O duelo reiniciou a todo vapor e a primeira chance foi criada pelo Figueirense. A bola foi rebatida perto da área e sobrou para Héber, mas na hora do chute, de frente para o gol, Marquinhos Paraná esticou o pé e salvou o Cruzeiro na hora “H”.

A equipe catarinense fez grande pressão e conseguiu três escanteios seguidos. No terceiro, a defesa celeste deu azar. O cruzamento veio fechado da direita, Fábio subiu para rebater, mas a bola bateu em Marquinhos Paraná e entrou, abrindo o placar no estádio Orlando Scarpelli aos dois minutos de jogo.

O velocista Wallyson queria empatar o jogo. Ele dominou a bola e soltou um chute violento do meio da rua, obrigando o arqueiro Wilson a espalmar.

A equipe mineira teve dificuldades para se acertar em campo na etapa final de jogo e o adversário tentou se aproveitar dos erros do time celeste, criando outras chances de gol e forçando o trabalho de Fábio.

Já que os atletas estrelados não conseguiam encaixar uma jogada que culminasse em gol, a alternativa foi em bola parada. Aos 25 Gilberto, que foi deslocado para o meio-campo, com a saída de Montillo, cobrou falta ensaiada, e quase colocou a bola no canto esquerdo, mas Wilson chegou a tempo e espalmou em escanteio.

Em um lance de contra-ataque, o Figueirense chegou muito perto do segundo gol. Após Dudu ser desarmado no meio de campo, Héber avançou erm velocidade, tocou para Reinaldo, que bateu e a bola tocou o pé da trave antes de sair.

Novamente Fábio teve que fazer mais uma grande defesa. Depois de um chute colocado, o camisa 1 do Cruzeiro fez uma bela ponte e salvou a Raposa, isso aos 28 minutos da etapa complementar.

A melhor chance de golo do Cruzeiro no segundo tempo foi desperdiçada por Thiago Ribeiro, após cruzamento rasteiro de Ortigoza. O camisa 11 celeste tocou dentro da pequena área, mas a bola saiu à direita do gol.

A Raposa ainda poderia ter marcado o gol de empate aos 42 minutos, de pênalti, depois de Ortigoza ser claramente puxado dentro da área, mas o juiz assinalou falta de ataque do paraguaio.

O próximo desafio do Cruzeiro na competição nacional será contra o Palmeiras, no domingo que vem, às 16h, na Arena do Jacaré, em jogo válido pela 2ª rodada do Brasileirão.

FIGUEIRENSE 1 X 0 CRUZEIRO

Motivo: 1ª rodada do Campeonato Brasileiro

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

Data: 22/05/2011 (domingo)

Horário: 16h

Árbitro: Gutemberg Fonseca (FIFA-RJ)

Gols: Marquinhos Paraná (contra) aos 2 minutos do segundo tempo;

Figueirense

Wilson, Bruno, João Paulo, Edson Silva e Juninho; Túlio (Coutinho), Ygor, Maicon e Wellington Nem (Pitoni); Héber e Reinaldo (Lenny)

Técnico: Jorginho

Cruzeiro

Fábio, Marquinhos Paraná (Fabrício), Gil, Léo e Gilberto; Leandro Guerreiro, Henrique, Roger (Dudu) e Montillo (Ortigoza); Thiago Ribeiro e Wallyson

Técnico: Cuca

Cartões amarelos: João Paulo, Túlio, Ygor, Héber, Bruno (Figueirense); Léo, Gilberto e Leandro Guerreiro (Cruzeiro)

(Texto: site oficial do Cruzeiro)

 


Voltar

Deixe uma resposta

Notícias


14 dez 2017
JF Vôlei recebe Corinthians-Guarulhos pela última rodada do turno. Veja panorama completo da Superliga

13 dez 2017
Confira o ranking atualizado da Copa Prefeitura Bahamas de Futebol Amador

11 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora: resultados e galeria de fotos

09 dez 2017
Copa Zico Verão Juiz de Fora é atração no Centro de Futebol Zico. Com novidades extra-campo!

+ notícias

Toque de Bola

O primeiro portal exclusivo de esportes de Juiz de Fora cresceu rápido! Lançado oficialmente em janeiro de 2011, o Toque de Bola conquistou milhares de seguidores também nas redes sociais. Estamos no Instagram, no face, no Twitter. Informação dinâmica, com credibilidade e agilidade.


Acesse